sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Linearmente Deslinear

Queixava-me eu a um amigo sobre não querer ter uma vida normal, mas sim espectacular, quando ele me respondeu que eu já sou normalmente espectacular. Essa frase acompanha-me todos os dias desde então e faz-me sempre reflectir de forma diferente sobre os desafios que me são apresentados.

A vida não é simples, nada mesmo, mas se não fosse complicada não tinha metade do gozo. Imaginem se todos os dias fossem iguais, se todos os problemas de resolvessem sozinhos, se não houvesse um mínimo de dúvida, emoção, medo e preocupação no dia-a-dia. Todos os dias se tornariam amorfos, e os anos passariam sem histórias para contar, sem dias notáveis, sem datas a assinalar.

2010 foi o ano em que mudei o look do blog.
2010 foi o ano em que tive Discus no aquário.
2010 foi o ano em os Discus morreram.
2010 foi o ano em que comprei o carro que sempre quis.
2010 foi o ano em que estampei o carro que sempre quis. (sim, já...)
2010 foi o ano em que me despedi de um amigo.
2010 foi o ano em que fiz um amigo novo.
2010 foi o ano em que recuperei um amigo que pensava perdido para sempre.
2010 foi o ano em que redescobri o gosto de atirar.
2010 foi o ano em que fui pedida em casamento e disse SIM!!!
2010 foi o ano em que consegui finalmente alinhar quem sou com quem quero ser.

2010 foi um grande ano, com altos, baixos e assim-assim's. Mas acima de tudo, com muitos risos, em todas as situações, sim, mesmo todas. Mesmo quando saí do carro e vi a minha linda frente destroçada, mesmo quando fiquei 15 dias sem TV nem Internet e nada que fazer em casa, mesmo quando o Lucas teve as suas crises de reforma, mesmo ao recordar momentos que me trazem lágrimas ao olhos de tão bons ou tão maus, mesmo aí fui capaz de sorrir, guardar as recordações cá dentro com muita força e VENHA 2011 com mais assim!

A vida não é linear, nem o deve ser. Sigam o percurso e saboreiem cada momento, bom ou mau, vai servir decerto para algo mais tarde. Desejo a todos vós um 2011 linearmente deslinear e normalmente espectacular!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Não desistas de mim

Eu sei, tenho estado ausente.
Para dizer a verdade tenho estado ausente, não só do blog, mas de mim própria.
Tenho olhado para mim de fora, tenho-me observado. Podem pensar que estou a delirar, talvez até seja verdade, ou então isto é só da grandiosa privação de sono que o trabalho me tem proporcionado.

A todos os leitores, lamento não conseguir articular nada melhor agora, mas só vos queria dizer isto:

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Acerca da Greve

Há 2 meses estive em Madrid, no dia da "Huelga General". A adesão foi massiva: lojas, bancos, cafés, tudo estava fechado, com autocolantes colados em todo o lado, até nos ecrãs dos multibancos, que anunciavam a grande mobilização do povo contra as medidas de austeridade. Tomar um café foi um desafio, já que não havia cafés abertos e a escolha do tradicional íman para o frigorífico também foi limitada a uma loja. Curiosamente o Metro funcionava muito bem.

Enquanto explorava a cidade, cruzei-me com a manifestação várias vezes e a quantidade de pessoas que a formava pareceu-me muito pequeno, comparado com a quantidade de estabelecimentos que vi fechados. E é isso que vai acontecer hoje aqui em Portugal. Ontem entrevistaram uma senhora na paragem de autocarro:
- Vai trabalhar amanhã?
- Não.
- Então vai fazer greve!
- Não, só não vou trabalhar.

A mim apetecia-me fazer greve, revoltar-me contra todo o trabalho extra que tenho de fazer só para poder pagar os impostos, e ía de bom grado para as manifestações se achasse que isso faria alguma diferença. Mas não faz...

Hoje comentei assim o post de um amigo sobre a greve:
Pois eu dou-me por contente todos os dias por não ter a vida dos meus pais. Lembro-me bem das histórias que o meu pai contava de haver dias em que só jantava uma fatia de pão, quase transparente de tão fina, e que em dias de festa tinha direito a uma posta de bacalhau. Também me lembro da minha mãe me contar que começou a trabalhar com 16 anos, enquanto que a minha maior preocupação aos 16 anos era se os meus pais me íam deixar ia à festa de anos da não-sei-quantas.
A crise afecta-me, todos os dias, e cada vez mais. Faz-me contar trocos, fazer ginástica financeira para ultrapassar as despesas inesperadas, adiar projectos pessoais para pagar contas, há dias até em que me faz desesperar, mas ainda tenho uma casa, um carro, comida na mesa todos os dias para mim e para os meus.
O que me faz levantar e continuar é o meu sonho diário com dias melhores. E apesar de todo este meu queixume, os meus pais estão concerteza contentes por as minhas maiores dificuldades serem tão mais fáceis do que as deles foram.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ódios de segunda-feira

Odeio ter de explicar a mesma coisa de 30 formas diferentes, odeio quem não percebe que há coisas que não se fazem de um dia para o outro, odeio ser interrompida quando sei que tenho razão, odeio ser a pessoa mais capaz e escolherem outra, odeio contradizer pessoas mais velhas e odeio Novembro que depois de me trazer o empeno de uma jante acabadinha de comprar, 2 pneus, o arranjo da máquina fotográfica, o seguro do carro, o selo do carro, um tecto que caiu, a avaria da PT e um tapete roído pelos cães, ainda tem a lata de me pedir umas pastilhas de travão!

Pois sabes uma coisa Novembro? Bem vais ter de esperar por Dezembro!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

A resposta óbvia

Ele perguntou-me:
"Queres uma pulseira da Pandora ou um kit de porcas de segurança para as tuas jantes novas?"

Dia Internacional do Homem

Anos e anos a queixarem-se que só há um Dia Internacional da Mulher, eis que em 1999 foi instituído finalmente o Dia do Homem. E não é que é hoje?
E agora que o têm, homens, o que querem fazer dele?

Será dia de vos oferecer flores? Levar-vos a sair? Jantar fora? Ou a prenda perfeita será deixar-vos ir sair com os amigos, beber cerveja à vontade e ver futebol e programas de automóveis na TV até vos saltarem os olhos das órbitas?

Fico confusa com estas modernices, sou uma pessoa de tradições. Eu cá nunca fui a favor dessa coisa da igualdade, gosto muito que me levem a sair, paguem o jantar, me ofereçam flores e me abram a porta do carro. Parem de se queixar, gajas, não me venham dizer que não gostam!

Mas após descobrirmos que hoje seria Dia do Homem, durante uma publicidade do canal Discovery dedicada ao assunto, o Homem-Que-Não-Assina perguntou: "Estou para ver o que me vais ofecerer!"

Uma chave de fendas da Hugo Boss? Uma rebarbadora da Porche? Acho que há aqui um nicho de mercado a explorar...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Enquanto definho

Estou a escrever isto no meu telemóvel.

Estou a escrever no telemóvel porque o serviço Meo foi abaixo, não tenho net nem televisão em casa e a minha multimediodependência deixa-me neste triste estado de incapacidade física e mental e quando dou por mim estou deitada no sofá a definhar (raios mais ó telemóvel que não conhece a palavra definhar) porque não posso ir a correr escrever no blog todos os impropérios (o Omnia hoje farta-se de aprender palavras) que me apetece dizer sobre a Meo e a PT!

Tinha uma história tão linda para vos contar sobre uma boa acção de S. Martinho e só vou conseguir publicar amanhã!

Resta-me esperar que a PT repare a linha enquanto me dedico ao simples e analógico prazer de ler um livro...

Isto sou eu a definhar.

Teste de Alcoolemia

Quantas patas vês?

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Novembro não gosta de mim

Novembro é um mês ingrato e injusto, que na pressa de se antecipar a Dezembro, que recebe todas as atenções, por ser Natal, fim de ano e tudo o mais, estraga-me sempre a vida toda.

Novembro não entende que passei quase um ano inteiro a trabalhar para ser feliz nele e por mero capricho e ciúmes de outros meses mais quentes, me arruina sempre financeiramente e moralmente.

Ainda por cima tem sempre um trunfo na manga, o raio do seguro do carro está sempre fixo neste mês, mas o problema é que Novembro não se contenta só com esta renda anual, quer mais, quer tudo, e este ano cometi o fatal erro de comprar carro fabricado no mesmo mês, o que significa que o selo, e para o ano que vem a inspecção, vão engordar a já bonita quantia.

Mas Novembro é cruel, é ruim e pestilento, e esfrega as mãos de contente enquanto congemina planos para enterrar ainda mais fundo as minhas finanças. Todos os anos consegue encontrar despesas inesperadas, daquelas que não dão jeito nenhum depois do mês de pagar o IRS e antes do mês do subsídio de Natal...

Avarias, azares e atrasos já preenchem uma lista e ainda hoje é dia 8...

Não gosto de Novembro e ele não gosta de mim. Podem riscá-lo do calendário, arrancar a página e guardar apenas a foto da modelo em bikini que segura o pneu da Michelin! Aliás, no calendário, o mês de Novembro devia ser representado por uma velha gorda, desdentada, com varizes, verrugas e joanetes, a segurar, não um pneu nem uma ferramenta de oficina com ar lascivo, mas sim uma máquina de clisteres!

Sensibilidade


Um visitante entra em minha casa, o Lucas espera-o sentado no tapete da sala.

- Então Lucas, ainda és vivo?

Depois vira-se para mim: "Este gato dura que se farta!"

E eu respondo com um tímido "É..."


Fica a mensagem, para quem tem a mania de desbloquear conversas comigo com um "Então o Lucas, ainda é vivo?". Já pensaram no dia em que a resposta for não? Arranjem outro desbloqueador ou então uma pá para irem cavando o buraco em que vos vai apetecer meter nessa altura.

E sim, está vivo e de boa saúde, obrigado. Mas prefiro que me perguntem como ele está. Parece menos mal...

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

É para embrulhar, se faz favor

Para quem ainda diz que os BM's não ficam bem em vermelho...

...eh pá, vão-se encher de pulgas!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

O meu primeiro coelho

Vai para 3 anos que me desenrasco sozinha na cozinha. E parece impossível que com este tempo todo ainda não tenha experimentado cozinhar um coelho.

A estreia deu-se com a oferta de um coelho caseiro, que guardei no congelador algumas semanas enquanto me preparava mentalmente para não estragar tal iguaria, criada de forma biológica.

Lá me atrevi a deixá-lo repousar numa marinada com tudo o que me lembrei que devia ter.


E no dia seguinte, lá foi o bicho para o refogado, levando a seguir com o arroz e este é o aspecto final.
Diz quem comeu que sim senhor, estava bom. Eu cá também achei, mas da próxima ainda meto um tomate no refogado...

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Tenho uma Molly parideira

E não é que sábado dei por mais uns quantos molly's bebés escondidos entre as plantas?
Desta vez contei 12, por alto, porque decidi não os separar na maternidade, já que parecem dar-se tão bem escondidos nas plantas.

Nasceram sexta ou sábado, não sei bem, só sei que a mãe está uma verdadeira doida, a dar à luz à velocidade da mesma (grande chalaça esta!). Não tão doida quanto o pai que a continua a perseguir incessantemente pelo aquário fora. Tenho de começar a deixar a TV ligada quando saio...

Gostava de ter passado uns bons momentos a tentar captar uma foto digna desta mãe fervorosa, para vos mostrar a todos, mas estou sem a minha fiel máquina fotográfica e os telemóveis não lhe chegam aos pés nisto de tirar fotos a micro-bichos.

A minha querida DSC-H5 está neste momento nas mãos dos técnicos da Sony, para realizar uma biópsia e descobrir porque raio não me deixa usar o "Focus" e o "Steady-Shot", ambas propriedades necessárias para fotografar peixes, e tudo o resto...

Entretanto fico aqui a rezar aos santinhos para que seja só uma avaria menor que não me faça arrepender de ter pago o orçamento. As melhoras minha H5, a dona promete comprar-te uma lente polarizada se ficares boa.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Não sei se já vos disse, mas...

domingo, 31 de outubro de 2010

Happy Halloween

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Odeio ser TME nestes dias

Mais uma molha patrocinada por sua excelência, o esgoto entupido.

E foi assim que descobri que hoje trouxe uma meia de cada cor.
Tenho de ter uma conversa com o daltónico que me dobra as meias...

Desmancha Prazeres

Sabem quando estamos a ver um filme do James Bond e ele acabou de sobreviver a uma situação difícil e alguém diz "Ainda há pouco estava debaixo do comboio e agora já está ali todo penteadinho e engomado!" ?

Ou quando o filme acaba bem, os pombinhos ficam pobres mas juntos e vão os dois viver para Paris muito felizes e alguém diz "Então mas se ficaram pobres como é que pagaram o avião?".

Ou mesmo quando o Macgyver faz uma bomba com fita-cola, pastilha e uma lata de salsichas e ouve-se "Ah pois, eu também ando sempre com uma lata de salsichas atrás!".

E quando alguém todo contente mostra a invenção do século no que toca à horticultura, na forma de uma mini-estufa onde já espreitam os primeiros rebentos em pleno Outono, e diz orgulhosa: "Olha aqui o que eu fiz!" e a primeira reacção é: "O que vais fazer quando crescerem e já não couberem aí?"

Eh pá, NÃO INTERESSA! O que conta é aquele momento de emoção e triunfo, em que por segundos estamos na pele do herói e acabámos de sair de baixo de um comboio, graças a uma bomba de lata de salsichas e vamos viver felizes para Paris, penteadinhos e engomados!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

D. Quixote Interactivo

Hoje tenho uma dica para os intelectuais.

A Biblioteca Nacional de Espanha iniciou esta semana a publicação do projecto Quijote Interactivo, com a digitalização em muito alta definição das primeiras edições da obra de Cervantes, D. Quijote de la Mancha, para leitura online. Estão disponíveis as edições de 1605 a 1615, com as páginas no dialecto tradicional ou em modo de tradução para o dialecto moderno.

A acompanhar estão ainda algumas imagens de mapas, ilustrações e gravuras que acompanhavam 43 edições desta e de outras obras de Cervantes, residentes nos arquivos da BNE.

Infelizmente, quando pensaram neste projecto não pensaram na sobrecarga que os servidores iriam sofrer, com milhares de leitores ligados online, a folhear páginas, pedir traduções e ver gravuras. E por esta razão, tem sido complicado nestes últimos dias aceder à aplicação. Só consegui nos dias 26 e 27, depois disso não tenho conseguido. Mas aconselho vivamente a tentarem, vale bem a pena.

Para ler a obra em modo interactivo: http://quijote.bne.es/

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O Zé tem novo emprego

No meu antigo emprego éramos frequentemente alvo de acções de tele-marketing.
Sempre atarefados e cansados de responder a perguntas inúteis, arranjámos um colega imaginário, responsável por responder a este tipo de inquéritos.
Baptizámos o colega com um nome bem português, e só para o caso de haver operadores de tele-marketing a ler isto, chamemos-lhe José Costa (nome que inventei agora).
O Zé era um trabalhador incansável, sempre em reuniões, ao telefone, a almoçar, saiu mesmo agora, número de telemóvel não estamos autorizados a dar, enfim, uma pessoa difícil de contactar e que depressa ficou famosa e foi promovido a responsável de muito mais que o tele-marketing.

O nosso responsável das Telecomunicações? O José Costa, não, de momento não se encontra...
O responsável pelo economato? É o José Costa, está de férias.
Cobranças? É com o José Costa, mas está de baixa, não sabemos quando volta. Deixe-me o seu número que ele entra em contacto consigo. (Ok, cobranças não, mas apetecia...)

Houve até uma vez em que o Zé foi de licença de casamento, e outra de paternidade uns meses depois. Sim, a encenação era perfeita. Havia até vezes em que se fazia um contratempo e se perguntava a alguém perto: "O Zé já saiu?"

Eu sei, é feio, mas era uma forma rápida, eficaz e educada de recusar chamadas que não interessam.

O que me leva a escrever isto é que hoje descobri que o Zé mudou de emprego. Fico feliz por ele, aliás, fiquei de imediato sorridente quando soube:

Eu - Boa tarde, estou à procura de antenas TV para edifícios.
... - Ah, isso é com o nosso colega José Costa.
Eu - Posso falar com ele?
... - Não, ele de momento não está, mas deixe o seu contacto que ele depois liga-lhe.

Não consegui conter o riso enquanto dava o meu número à senhora.
Mas o Zé está mudado. O Zé é um homem novo, já não é o mesmo que recordo, porque o Zé...já me ligou!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Os percevejos vão à cidade

Corre a notícia de uma praga de percevejos em Nova Iorque. A notícia já não é nova, a meio do Verão ouvi algo parecido. Desta vez fui pesquisar e para além das normais notícias entre o sensacionalista e o indiferente, encontrei algo mais.

A TSF e o JN falam da crise que isto causará no turismo. As notícias no New York Times são acompanhadas de vários conselhos para fugir à praga.

As últimas notícias falam de percevejos avistados no Empire State Building. Pois eu acho bem, já que os bichos andam numa de descobrir o mundo cá fora, há que começar pelos pontos turísticos primeiro. Quem não achou piada foram os outros turistas, que pagaram 20$ para subir lá acima e encontraram clientes que não pagaram nada.

No meio da minha pesquisa internética encontrei um site que funciona como uma base de dados pública, onde quem avista tal bicheza assinala o local, data e quantidade. Portanto, para quem está a pensar ir aos Estados Unidos nos próximos tempos pode dar uma olhadela ao Bug Registry.

Eu estive lá há umas 2 semanas, visitei 2 estados, e só vi esquilos, muitos esquilos. Mas só estive em zonas residenciais, e os percevejos andam mais interessados nos locais turísticos.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

De novo a perder o pio

Irritam-me as pessoas que não conseguem perceber porque continuo a vir trabalhar com gripe.

Irritam-me as pessoas que me perguntam "Então mas não estás a tomar nada?", quando a resposta é obviamente que "SIM!". Lá porque não sou vista a emborcar fármacos a toda a hora não quer dizer que não me cuide.

Irritam-me as pessoas que ao perceber que estou sem voz, começam a despejar mesinhas caseiras, Chá de Cebola, Mel, Bagaço e tudo o mais, já eu as conheço todas e NENHUMA FUNCIONA!

Irritam-me as pessoas que não conseguem compreender que cada um é como é. Não somos todos iguais e ainda bem. Só tenho pena que uma das minhas desigualdades seja esta de ficar sem voz cada vez que me constipo. Que nervos!!!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Chamem um exorcista

Vai para 3 dias que estou possuída. Há algo em mim que me impede de agir e falar normalmente. Afecta-me a voz, a respiração, todo o corpo.

Sinto-me como se uma força invisível me empurrasse constantemente para baixo, acrescentando-me peso, tornando todos os meus movimentos mais lentos, mais pesados, mais difíceis. Ao fim de um dia a carregar este peso, sinto todo o corpo dorido, mole, fraco.

Só me apetece respirar fundo e não consigo, como se uma mão invisível me apertasse os pulmões.

Quanto tento falar, a minha voz sai grave, não é a minha voz, não sou eu a falar, sinto que um ser estranho se apoderou das minhas cordas vocais e se eu me esforçar por combatê-lo, faz-me explodir num ataque de tosse e não consigo articular nem mais uma palavra.

Vai para 3 dias que estou com gripe e quero expulsá-la do meu corpo.

A única coisa positiva nisto tudo é que hoje o Homem-Que-Não-Assina disse-me uma frase romântica: "És a minha ranhosa!"

Ranhosa é fofinho...

Pfffft é o som da inveja

Lembram-se do porta-chaves da BMW, que ficava mesmo bem na chave do meu carro, mas que custava 21€?

Comprei por 3,60€, já com portes de envio! E não é de brincar, nem de plástico! É de aço inox, mesmo a sério!

E quem estiver neste momento a desdenhar deste meu "bling" com um sonoro "Pffft!!!", é favor ler o título do post.

Ok, eu confesso, só o comprei para poder usar o truque da velhinha do Audi...

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Qrrrrrrrrrk!

Hoje o dia está bom para as meninas que, como eu, têm dificuldade em manter o cabelo liso.
Lá fora, acabei eu de medir com uma sonda calibrada, estão 14% de humidade.

Irra, que até sinto as paredes da garganta a arranhar.

domingo, 17 de outubro de 2010

A velhinha do Audi

Esta história passou-se já há algum tempo, mas só hoje me lembrei de a escrever, quando voltei a ver a protagonista a passar por mim no caminho para casa.

Numa pastelaria, estava eu e o Homem-Que-Não-Assina perto do balcão e à nossa frente uma senhora, com os seus 65 ou mais anos, que vasculhava na mala em busca da carteira para pagar.

A primeira e única coisa que tirou da gigantesca mala foi uma chave de carro, com um ostensivo e brilhante porta-chaves da Audi, que colocou de imediato em cima do balcão, não à sua frente, mas um pouco mais ao lado, onde podia ser avistado por quase toda a gente na pastelaria.

O porta chaves ali ficou durante alguns minutos, e finalmente lá foi encontrada a teimosa carteira, que correspondia em tamanho à mala de onde saía.

A senhora pagou, guardou a carteira e, eu ía jurar que antes de recolher a chave do balcão, percorreu disfarçadamente a assistência com os olhos.

Saiu e elegantemente dirigiu-se para o carro estacionado em frente da vitrine da pastelaria, um Audi TT preto, impecavelmente lavado.

Achámos a cena hilariante, porque claramente não era um porta chaves com 5 cm que ía impedir de ver uma carteira de 20, dentro daquele malão que parecia trazer tudo o necessário para sobreviver a um ataque nuclear.

O isco não pegou, penso eu, já que na pastelaria havia apenas casais ou solteiros com ar de achar mais piada a um tractor que a um Audi TT, mas o facto é que ninguém ficou indiferente à senhora, que entretanto já tinha arrancado no seu fantástico bólide, em direcção, quem sabe, a uma pastelaria com solteiros mais atentos...

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

PPR para quê?

Este tipo de assuntos costuma passar-me ao lado, dado o meu interesse em políticas e economias ser perto de nulo.
Mas hoje houve uma notícia no jornal que me chamou a atenção e que me deixou fora de mim. Por baixo da notícia de aumento do IVA nas conservas e nos sumos estava esta:


Podem clicar no link e ler a notícia mas a informação essencial está aqui em baixo. O máximo de deduções previstas no Orçamento para 2011.

Como já era possível deduzir muita coisa...

Are you talking to me?


A juntar a esta, acho que vou começar uma colecção "Bichezas que encontro no trabalho".

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

É só mudar os nomes

Eu podia simplesmente pegar nesta imagem, mudar os nomes para Lucas, Ciro e Niki e batia tudo certinho:

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Estatísticas no Blogger

Quando abri o NãoGostodeErvilhas, ainda inexperiente nestas andanças de publicações periódicas, e depois de pesquisar o Wordpress, Sapo e afins, optei por utilizar o Blogger, por ser a plataforma para blogs mais conhecida e mais fácil de utilizar para o comum dos mortais.

Logo de início percebi que o Blogger era fácil de utilizar mas também limitado, não contendo algumas funções já disponíveis noutras plataformas. Por esta razão, só mais tarde consegui personalizar o aspecto da página ao meu gosto, e utilizo um total de 3 sites acessórios para medir as visitas ao site, palavras-chave e outras estatísticas.

Mas mesmo assim, mantive-me fiel ao Blogger, e a lealdade tem compensado, dado que as ferramentas à disposição dos autores têm vindo a aumentar.

Hoje descobri que o Blogger já disponibiliza uma ferramenta de Estatísticas, a registar dados desde Maio. Não tão completa como o Google Analytics, mas suficiente para saber, para já, quantas visitas passam por aqui.

Assim, por exemplo, sei que este mês já tive 804 visitas, hoje já tive 6, uma delas por pesquisa relacionada com a empresa do Homem-Que-Não-Assina. O que significa que tenho mesmo de por mãos à obra e trabalhar no dito site.

Estão a ver como é útil? Grande Blogger, nunca me enganaste!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Exijo abono de família

Lembram-se do 100L Discos? Pois, passou há algum tempo a ser 100L Cardinais, porque os discos faleceram numa triste e trágica reviravolta do ecossistema. Longa história que optei por não contar aqui, tal foi a tristeza que me inundou nos dias seguintes ao sucedido.

Com a má notícia acabei por deixar o aquário quase em auto-gestão, já que os maiores produtores de lixo tinham morrido e assim a população estava reduzida a um cardume de cardinais e outros poucos habitantes, necessários para as limpezas, entre os quais um casal de molinésias negras, excelentes na limpeza da película superficial de algas.

Adaptar molly's ao ambiente dos discos é uma tarefa de paciência. Estão bem longe da temperatura e ph preferidos, por isso a ambientação demorou horas e foi uma vitória conseguir ter o casal a viver alegremente nestas condições. Outra vitória, completamente inesperada, e apelidada de "milagre" lá por casa, foi o nascimento de bebés molly's.

Olhem que lindos que eles são, tão queridos, iguaizinhos aos pais:

(cerca de 2 semanas de idade, 1 cm de comprimento)

Depois de uma onda de más notícias no aquário, acabou por chegar uma boa nova, ou melhor, umas dezenas delas, vinda deste casal de "faxineiros"...mesmo em condições adversas, decidiram procriar e isto é sempre sinal de que se sentem bem. O amor é mesmo assim, vence barreiras.

E isto do amor é muito lindo, sim senhor, mas e depois que é do abono? Que uma pessoa vai de férias muito bem descansada e quando volta tem mais 24 boquinhas para alimentar...ah pois é!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O frete

Lembram-se da foto para o passatempo da Tela Bags? Bom, não ganhei, e como sempre nestas coisas, acho que algumas das fotos que ganharam não mereciam nada, mas enfim, valeu pela experiência e fiquei com fotos muito boas.

Esta é uma das primeiras tentativas que fiz, com um outro modelo, extremamente satisfeito, como podem ver:


O desafio final teria sido fazer uma foto com a Niki, mas eu não queria a mala assim tanto...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Nero, o rejeitado famoso

Cão de porte considerável e de espírito livre, difícil de compreender pelos comuns mortais que não percebem os cães, Nero é um animal simpático, que cativa qualquer pessoa que se disponha a passar algum tempo com ele.

Mas para a maioria das pessoas, sem paciência para dispensar um pouco de tempo a compreende-lo (ou a qualquer outro cão), é apenas um monstro salivante hiper-activo, o que torna difícil a tarefa de o deixar com alguém durante as férias. E aqui é que está a ironia, pois exactamente por ser sempre um rejeitado acaba por ser o sortudo que vai com os donos a todo o lado enquanto a Maria fica em casa, de alguém, mas continua a ser uma casa!

Lá calha de vez em quando uma viagem onde nem o Nero pode ir e nesses casos, mais uma vez em vantagem sobre a Maria, fica no "hotel". Aí, tem um quarto só para ele, espaço para a brincadeira e cães com quem "conversar" o dia inteiro. Tornou-se um cliente habitual e quando telefono a marcar mais uma estadia, assim que digo o nome do cão tenho imediatamente uma reacção entusiástica e sorridente do outro lado: "Ah é o Nero? Sim, sim, já sei qual é!"

É bom saber que há mais alguém que o compreende. Nem todos os cães são iguais, e sinceramente admiro o meu, que não hesita em mostrar todos os dias que é feliz só porque sim, só porque está vivo, só porque tem amigos. E não chega?

sábado, 2 de outubro de 2010

Limpei o frigorífico


Quando isto acontece costumo fazer salada de frutas, mas as peças já estavam tão engelhadas que decidi triturar tudo em compota.


Aromatizada com limão, canela e gengibre, só vos digo que esta mistura tutti-frutti ficou um espectáculo! Tem um sabor que nunca mais vou conseguir reproduzir e um aspecto original. As pintinhas pretas são as sementes do kiwi que para além de darem uma certa personalidade ao pote, certificam que se trata de um produto caseiro. :)

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Sem palavras

Há gente de uma simpatia tal que me deixa pasmada!


O que me apeteceu foi vandalizar este Punto de toda a forma e feitio, mas como pessoa educada e séria que sou, ou porque estava muita gente a ver, fui-me só embora a resmungar.

É nestes dias que tenho pena de não ter uma pick-up com uma bruta grelha à frente...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Concurso Tela Bags

Caros leitores, participei num concurso para ganhar uma mala Tela-Bags, com esta fantástica foto:


Está a votação no Facebook, o link é este, basta clicar e dizer que "Gostam". É necessário ter conta no Facebook e "Gostar" da Obvious, que apadrinha o passatempo.

Obrigado.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Ilusão Óptica

Caro leitor, tente descubrir onde acaba o tapete e começa o gato.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

BD Caseira XVI

E de repente, de uma simples foto, mal tirada, nasce uma BD.

No sítio do costume: Limitações Tecnológicas

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mais uma para a lista

Esta é mais uma história daquelas que hesito em contar, tal é a vergonha por tão estúpido e típico comportamento desta minha cabeça. No entanto, só agora me dei conta da asneirada, um ano depois da mesma, e já me consigo rir da situação, até mesmo contar aqui, para que se riam comigo, ou neste caso, de mim...

Ora, andava eu a organizar papelada, agrupando facturas por empresa, EDP Setembro 2009, SMAS Abril 2009, Via Verde Maio 2009, PT Janeiro...espera lá, que matrícula era aquela na Via Verde?
Ao passar pela factura da Via Verde, chamou-me a atenção a matrícula da mota. Se eu não pego na mota desde 2007, como é que passei na portagem em 2009? A lista de débitos de Maio era enorme e ali fiquei agarrada à factura, a tentar perceber como era possível.

Lembrei-me então que no dia em que troquei o saudoso Cordobamobil pela Megane, ao fazer a limpeza final, encontrei a Via Verde da mota no porta-luvas do carro. Foi assim que, ainda incrédula e agarrada à factura, me pus a comparar as datas e horas das passagens nas portagens entre a mota e o Cordobamobil. I-GUAL-ZI-NHAS!

Pronto, é este o facto, após pesquisa nas facturas, desde Novembro 2007 (altura em que deixei de andar de mota e meti a Via Verde no carro para levar para casa e guardar) a Agosto 2009 (altura em que troquei de carro) andei a pagar o dobro de Via Verde. Muito bom, não é? Sim, podem rir, até me podem chamar nomes, eu mereço.

Agora desculpem-me que eu vou ali bater com a cabeça num poste e já venho.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Diz que começa hoje o Outono

E nesta altura começo a pensar que já falta pouco para mudar de ano outra vez.

Parece conversa de velho mas realmente há dias que parecem passar a correr e quando olhamos para trás todos os acontecimentos do ano parecem encavalitados uns nos outros para caber em tão pouco tempo.

O Outono vai trazer frio, chuva, folhas secas e o conforto da lareira, estou quase ansiosa por tardes chuvosas e noites de tempestade, não fossem as saudades imensas que vou ter de me estender ao sol, deitada na areia.

Não leves a mal Verão, mas vamos dar um tempo, ok?

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Gata Gourmet

Este post corre o sério de risco de se tornar em mais um Manual, com o título "Como enganar uma gata com a mania que é esquisita".

O facto é que há cerca de 1 ano e tal que a minha Niki ficou muito exigente na alimentação. Na altura a ração que utilizava era a Friskies, barata, vendida em todos os supermercados, com imensos sabores à escolha, e comia a sua dose diária toda de uma vez.

De repente a menina começou a vomitar após as refeições e dado o modo selvagem como atacava a gamela, pensei que fosse um típico caso de falta de digestão por engolir a comida e não a mastigar. Assim, passei a dividir a ração diária em 2 vezes e mais tarde, por insucesso desta medida, em 3 vezes.

A coisa pareceu funcionar durante uns tempos mas começou de novo a acontecer e assim levei a menina ao veterinário onde me disseram que estava tudo bem, mas aconselharam-me uma ração caríssima, especial para estômagos sensíveis. Assim fiz, durante um mês consumiu-se aquela ração, e de facto os vómitos deixaram de acontecer.

Comecei a notar um certo padrão, sempre que comia ração barata vomitava, sempre que comia ração cara (mas mesmo muito cara, não estou a falar daquelas semi-caras dos supermercados) tudo se passava bem.

Assim, comecei a comprar um saco de cada e a misturar, mas sendo o preço de 750gr de uma igual ao preço de 2 ou 3 kg da outra, é mesmo esta a proporção que utilizo e até agora tudo bem, já lá vão uns meses.

De vez em quando a proporção é ainda mais acentuada, quando tenho aqueles saquinhos minúsculos de oferta da marca cara e sacos gigantes a preços muito baixos da marca barata (como na foto), mas não faz mal porque cheguei a uma conclusão:

Desde que cheire a caro, pode saber a barato, que está tudo bem!
E assim se engana uma gata com a mania que é fina!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Cérebro a (muito) baixa rotação

Numa exaltada discussão acerca das vantagens e desvantagens da poligamia, eis que o defensor da dita me propõe um desafio, numa frase curta, esperando uma resposta pronta:

- Diz-me UM mamífero que seja monógamo! Só um!

Ao que eu respondo imediatamente, entusiasmada e sorridente de tão segura: "O PINGUIM!"

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Milagre da Rua 8

Em conversa com colegas acerca de filmes e séries de quando éramos pequenos, fiquei chocada ao perceber que ninguém se lembrava do filme mítico, clássico, quase de culto (pelo menos para mim) "O Milagre da Rua 8", ou na versão original "*batteries not included".

E a esta hora estão 90% dos leitores a pensar "O QUÊ???" porque provavelmente também não se lembram. É com grande tristeza que constato que um dos filmes que me moveu o interesse pela ficção científica seja tão desconhecido, tão esquecido desta minha geração.

Caramba! Mais que não fosse, porque foi uma das primeiras produções do Spielberg, muito antes dessas banhadas com dinossauros e grandes efeitos especiais! "O Milagre da Rua 8" é uma fábula acerca da amizade e da esperança. De entre todos os filmes que já vi ao longo dos anos, este ficou-me na memória, ao lado de outros, que não sei porquê, me tocaram e que recordo com mais pormenor do que outros êxitos mais conhecidos.

Os inquilinos de um pequeno prédio, em vias de demolição para construção de um grande condomínio, recebem a ajuda de pequenos extraterrestres mecânicos, na luta contra o gang que os tenta expulsar. A sério? Ainda ninguém se lembra? O robôzinho que se disfarça de hambúrguer? Não? Mas onde é que vocês andaram em '87?

Para quem ainda não faz ideia do que estou a falar, podem procurar no Youtube pelo nome original e ver o trailer, dando o devido desconto por ser uma obra dos anos 80. Se ficarem entusiasmados podem comprar o DVD, que sendo um filme já velhinho está à venda pela módica quantia de 5,49€ no Play.com com portes grátis. Se não gostarem de comprar na net, podem sempre comprar a 10,90€ na FNAC.

Eu cá, vou apostar que o meu jovem Homem-Que-Não-Assina ainda não conhece esta obra prima (mas esse tem desculpa porque em 1987 ainda só via o Noddy) e vou preparar uma sessão de visionamento, com direito a pipocas e refrigerante, esperando que ele goste tanto quanto eu.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Males que vêm por bem

H quer ser pai. Ele e a sua mulher M já tentaram tudo, tratamentos, inseminações, in-vitro, enfim...esgotaram-se as hipóteses "normais" e restam as alternativas mais radicais.

"Então e adopção?", perguntei eu. A ideia não agrada, não seria a mesma coisa, não seria "nosso". Ok, compreendo.

Indo a conversa já longa e pesada, tentei aligeirar o tema: "Podem sempre adoptar um cão!", disse eu sorrindo, em tom de brincadeira.

A resposta desarmou-me: "Isso é uma grande prisão, e depois têm horários para tudo, não podemos ir a lado nenhum descansados, é só chatices e responsabilidades!".

Apesar de chocada, ainda consegui reunir compostura para responder: "Pois..."

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Tarde Outonal em Setembro

Esta foto podia bem ser de uma qualquer tarde cinzenta de Outono, no conforto do lar a descascar nozes enquanto o gato faz companhia a dormitar.
Mas não, foi tirada agora, ainda Verão. A qualidade deixa muito a desejar, tal era a penumbra em que ambos partilhávamos o momento, mas achei digno de registar.


A verdade é que qualquer bocadinho de tempo livre serve para descascar nozes, visto que este saco ainda vai a meio, já enchi 2 frascos de litro, e já me estão a prometer mais um saco.

São coisas que me chegam da "terrinha", como por exemplo maçãs aos montes, com as quais já fiz bolo, compota, bolachas e ainda não as gastei todas!

Vem aí a época dos marmelos...a minha mãe disse-me para desocupar uma banheira! Medo!

sábado, 11 de setembro de 2010

Gatos à solta

A IKEA conseguiu uma campanha publicitária original, e especialmente barata em "cachet" de artistas convidados, ao deixar 100 gatos à solta dentro de uma loja, deixando-os andar à vontade por onde quisessem, enquanto eram filmados, de forma a apanhar as suas reacções naturais e interacções com os objectos.

O resultado é este:



E se quiserem ver o making of, está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=vCB7RqGS684&feature=related

Gosto especialmente da parte em que estão a explicar que não são gatos treinados enquanto o bichano arranca o pompom do microfone... :)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Inconquistável

Quase me passava esquecida esta data. O trabalho e outros temas têm tomado conta do meu cérebro e apesar de ter sempre muito que dizer nem sempre consigo ter o espírito assente para o conseguir transmitir por escrito.

Mas vamos ao que interessa, faz hoje 11 anos nasceu a minha gata, Nikita.
Com um mês de idade, muitos dentes e unhas por todo o lado, tão impossível de tocar como um Diabo da Tasmânia, demos-lhe o nome Russo da famosa assassina dos filmes, entretanto retratada em versões de várias nacionalidades. Acabou por ser uma feliz coincidência, porque ao pesquisar este nome descobri que o nome Russo Nikita deriva do Grego Aniketos, que significa "inconquistável", o que é a pura verdade.

Esta gata nunca deu a mão a ninguém e é um trabalho de tempo e paciência ganhar-lhe uma pontinha de confiança, sendo esta tão frágil como um castelo de cartas, que à mínima traição ou desconfiança se desmorona e retorna ao ponto zero, e tem que se começar tudo de novo.

Vive comigo há 11 anos e apesar de me sentir honrada por ter o estatuto de único ser ao cimo da Terra que lhe pode fazer festas, estas têm de ser dadas em momentos de silêncio absoluto, sem movimentos bruscos, nem objectos estranhos por perto. Adora festas e atenção, mas toma-o como um "guilty pleasure" e por isso são raras as pessoas que a vêm aproveitar esses momentos em que se contorce e ronrona de felicidade. Afinal de contas há que manter a fama de selvagem implacável!

Parabéns Niki, venham de lá essas unhas!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Melancolia

Estes dias cinzentos puxam-me sempre para a melancolia.
Embora sejam os meus dias preferidos para trabalhar, porque não tenho sol nem calor lá fora para pensar em vadiar, acho que são dias bons para ficar enroscada num sítio qualquer a ler um livro, ouvir uma música calminha e apreciar a paisagem, se a houver.

À hora de almoço, numa ida rápida ao supermercado, ouvia no rádio esta música, enquanto apreciava os diferentes tons de cinzento das nuvens lá em cima e tão embrenhada fiquei nesta atmosfera, que quando dei por mim, já ía uns 5 km's mais à frente do que devia.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Enfermeira nas horas vagas

E digam lá que não faço uns pensos jeitosos!


Desta vez, uma unha "encravadódesfeita". Mas para o sistema de protecção de pensos comecei logo pelo açaime com meia, que isto não vai lá com funis!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

BD Caseira XV

Saiu hoje uma BD Caseira, a primeira edição com o Homem-Que-Não-Assina como único personagem. No sítio do costume: Praias e Lazer, Lda.

Vejam e imaginem o tempo que ele não esteve a andar de um lado para o outro, para eu ter tempo de tirar estas fotos todas (não esquecendo que a BD só mostra as escolhidas).

Vida de empresário é assim!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Summer Love

Tu vieste assim de repente, inundaste-me a pele sem pedir licença, e eu deixei, inebriada pela esperança de uma relação duradoura.

Mas ambos sabíamos que um dia isto havia de acabar. Foram semanas a não esquecer, mas agora tenho de te deixar ir.

Adeus querido bronzeado, quem sabe quando nos voltaremos a encontrar.


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Conversas Alheias

Ouço na mesa ao lado:

"Está bem, traz lá o bicho, o pior que pode acontecer é ele começar a mijar em casa e nesse caso tem bom remédio, deixamos-lhe a porta aberta e vai à vidinha dele!"

Foi por pura vergonha (por ter de admitir que estava a ouvir a conversa) que não fui pregar um valente tabefe no autor desta frase. Pessoas destas metem-me nojo!

Ok, pronto, um tabefe talvez não, mas uma valente reprimenda e enumeração de tudo o que um cão faz por nós que muitos humanos não fazem, disso não se escapava.

A sério, se não pode ou não quer ter um cão, NÃO TENHA!

sábado, 28 de agosto de 2010

A vingança

Apesar de eu ser uma banana que prefere afastar-se dos inimigos do que confrontá-los, tendo até pena deles quando lhes acontece algo, tenho de confessar que em alguns casos, a vingança sabe muito bem. Especialmente se essa vingança não for provocada, procurada ou perseguida, mas simplesmente acontecer, segundo a teoria "Nature finds a way".

A melhor vingança não é a desgraça dos outros, mas sim a nossa própria felicidade.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sapo do tamanho de uma ervilha

Porque estamos em "silly season", aqui fica uma notícia, só porque tem "ervilha" no título:

http://ecosfera.publico.pt/biodiversidade/Details/sapo-do-tamanho-de-uma-ervilha-encontrado-no-borneu_1453019

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Quem não tem cão, caça com Omnia

Apesar do desaire da máquina fotográfica, a visita ao Badoca acabou por ficar bem documentada.
Ora digam lá se o meu Omnia não tira umas fotos à maneira:

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O tempo não espera

Os dias correm como doidos e quando damos por isso já se passaram meses, às vezes anos desde um determinado acontecimento.
Quantas vezes já vos aconteceu ouvir uma notícia na televisão sobre o aniversário da morte de alguém ou de um qualquer desastre natural e dizerem: "Já foi há tanto tempo? Parece que foi ontem!".
Pois é mesmo assim, o tempo não espera por ninguém e a pior situação de todas é quando descobrimos que já é tarde demais.
Sou uma pessoa distraída, esquecida, por vezes preguiçosa e por estas razões a única forma de me domesticar a mim mesma para resolver questões é tomar resoluções, como as de fim de ano, coisas do tipo: a partir de agora, e custe o que custar, venha chuva, sol, trabalho, sono ou preguiça, faço o auto-compromisso de só comer uma coisa doce por dia, beber pelo menos 1 garrafa de água por dia, brincar pelo menos 5 minutos com o meu cão todos os dias, namorar pelo menos 5 minutos com o HQNA todos os dias, coisas assim... E quando me aplico nestes compromissos, raramente falho.

Há quanto, caros leitores, é que não fazem algo?
Há quanto tempo não vão jantar fora ? (sim que a vida está cara, mas podem sempre repartir uma dose)
Há quanto tempo não fazem exercício? (andar de elevador e conduzir não conta)
Há quanto tempo não fazem algo espontâneo? (mudar de caminho à ida para casa, trocar o carro por uma mota ou mesmo pedir a menina do café em casamento, embora seja melhor primeiro convidá-la para jantar)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A reportagem (não) fotográfica

Nunca deixo de me espantar, mesmo quando acho que já me conheço ao ponto de me prevenir contra mim própria, continuo a conseguir dar a volta à situação.
Ao chegarem as férias entusiasmei-me logo com a ideia de fotografar tudo e todos, fotos para o blog, fotos para a BD, fotos para o Facebook, fotos para que sim.
Nos preparativos para a partida, entre malas, marmitas de bichos e carregamentos de cremes protectores, sabendo de antemão o que esta cabecinha me reserva, lembrei-me de por a carregar dois pares de pilhas para a minha querida máquina. Orgulhosa de mim mesma por tão grande "alembradura", no dia seguinte guardei a máquina e as pilhas na mala de viagem e aí vamos nós.
Os primeiros dias de praia passaram-se bem só com o telemóvel, para as habituais fotos de inveja para a família. Mas chegou o dia de dar bom uso à máquina, para uma visita ao Badoca Park.
Pilhas carregadas, outras de reserva, lá estava eu toda contente a ver o primeiro show das aves de rapina, e mesmo ao meu lado um mocho de orelhas, um bichinho simpático, 80gr. de penas e dois olhos enormes a olhar para mim. Saco da máquina, ligo, aponto ao bicho, grande plano logo para abrir as hostes, "eh pá, g'anda foto", foco e...."cartão memória não inserido"!
Ficou em casa, metido na impressora.....AAAAAAAHHHHHHH!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Vamos a contas

Ora então vamos lá ver. Foram 10 dias de férias, o que em pendentes dá:

- Mail Trabalho - 80 (foram dias calminhos);
- Mail Pessoal - 232 (metade é publicidade);
- Google Reader - mais de 1000 posts (acho que vou estragar a rodinha do rato de tanto "scroll");
- MeoBox - mais ou menos 30 episódios de séries diversas;
- Pilha de roupa para passar - 1,5m em altura (mesmo a calhar para acompanhar o item anterior);
- Assuntos a tratar em serviços de função pública - uns 3 ou 4 (raios, preferia passar mais 3 pilhas de roupa!)

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

De modos que é assim

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Faganhoto

Coisas que encontro no trabalho.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Os dias parvos

Há dias parvos, sem sentido, sem maneira nenhuma de serem remendados.
São dias em que não nos sentimos nós próprios, em que qualquer que seja a situação, nos sentimos fracos, feios, tristes. Não tenho explicação para estes dias, simplesmente acontecem, e tanto podem passar despercebidos se tivermos a sorte de não interagir com ninguém, como podem passar de dias só parvos a dias muito muito estúpidos, tão estúpidos que o melhor é esquecê-los, se tivermos o azar de nos cruzarmos com a mínima chatice.

Não faz mal ter dias parvos, em algum dia terá de sair a parvoíce acumulada de todos os outros dias, o stress da falta de férias, os nervos de não ter dito tudo a quem merece. Não faz mal, porque temos milhentos outros dias felizes, para compensar. E sem estes dias parvos, os dias bons não teriam sabor nenhum.

Não faz mal ter dias parvos, o que faz mal é passar essa parvoíce a outros, a quem não tem culpa, a quem por acaso ía a passar e levou com um estilhaço da nossa depressão. Acontece, e só posso agradecer a quem me atura nessas alturas e tem a calma e a paciência de me segurar firme. Não há desculpas possíveis, mas há dias, muitos dias pela frente, para fazer esquecer a parvoíce.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O conquistador

Vocês sabem que o Homem-Que-Não-Assina nasceu no mesmo dia que o D. Afonso Henriques e que o William Wallace (o gajo do BraveHeart)?

Ah pois é! Está explicada a natureza dos actos de coragem que de vez em quando vou contando por aqui. Sim, sim, começando pelo heróico acto de me aturar todos os dias, já sei.

Parabéns Homem-Que-Não-Assina, o que vais conquistar tu?

Emprestei o BMW ao HQNA

HQNA - Aquilo nas rotundas é fixe!

(Medo! Pânico! e outras coisas acabadas em "raisparta o maluquinho da velocidade")

HQNA - Mas esqueço-me que tem a frente mais comprida!

(Não estás a ajudar!)

HQNA - E enganei-me a meter a marcha-atrás e meti a primeira.

(LÁ-LÁ-LÁ-LÁ não quero ouvir mais nada!)

Nota: O carro está bem, o que quer dizer que o Homem-Que-Não-Assina ainda está vivo e de boa saúde.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Rais'parta maisó 3D e maisó VP

À já habitual tarefa de procurar sessões para ver um filme de desenhos animados em versão original, junta-se agora a de procurar sessões que não sejam em 3D.
Se a primeira condição já era difícil, duas condições ao mesmo tempo é quase impossível. Com a agravante de várias das listagens de salas não terem a informação actualizada, incluindo os próprios folhetos dos cinemas, levando-nos ao engano muitas vezes.

Senhores donos de cinemas, custa assim tanto ter duas salas, uma 3D e em português, para os putos e paizinhos que os querem aturar, e outra em versão original e 2D, para quem gosta de ver cinema sem ficar com os olhos em bico nem os ouvidos em papa?

É que até ficavam a ganhar com isso, que muito mais gente ía ao vosso estabelecimento e passado pouco tempo já tinham um estudo aprofundado de qual o tipo de sessão que merecia a pena prolongar mais semanas (provavelmente a 3DVP) e entretanto já as pessoas normais tinham visto uma sessão em condições!
(imagem de http://9gag.com)

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Respirar fundo e contar até 10

São 9h00, chego à Loja do Cidadão, tiro uma senha do IMTT, aguardo meia-hora, e aproveito para preencher o formulário de alteração de morada.
Sou chamada e informo a senhora que tenho 2 assuntos a tratar, informando-me ela a seguir que o primeiro assunto não é ali, mas sim na sede em Lisboa:
- ...e prepare-se para 2 ou 3 horas de espera.

Avanço para o segundo assunto, entrego o formulário e a senhora responde:
- Tem de ser com caneta preta.

Levanto-me, pego noutro formulário, preencho a preto e vou de novo à mesma senhora. Enquanto espero que ela me chame, aproveito para me certificar que não está escrito em lado nenhum que é preciso escrever com caneta preta. A senhora atende-me:
- É preciso uma fotografia.

Levanto-me, vou tirar fotos no centro comercial ao lado.
A impressora das fotos encrava, o fotógrafo abre-a, tira várias peças, espreita lá para dentro, desiste e vai buscar outra impressora.
A segunda impressora dá erro, falta de papel e de tinta. O fotógrafo vai buscar rolos e tinteiros. Substitui tudo e as fotos saem. São 6€, só tenho uma nota de 20€.
Fotógrafo - Não tenho troco para si.
O meu subconsciente - É claro que não tem...

Vou ao café em frente, peço para trocar a nota.
Menina - Não fazemos trocos.
Eu - Então quero comprar uma água.
Menina - Pequena, média ou grande?
O meu subsconsciente - UMA QUALQUER!
Eu a rosnar baixinho - Pequena.
Menina - Fresca ou normal?
O meu subsconsciente - AAAAAHHHHH!!!!!!!!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Nem sei para que tenho uma

Dormir na própria cama é um acto completamente fora de moda e muito sobrevalorizado.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

A dura verdade

Sofri um duro golpe esta manhã, quando me apercebi que a recepcionista do trabalho não chama "Princesa" só a mim...(snif!)

Um já está

Vocês TÊM que ir ver "A Origem".
Há muito que um argumento não me surpreendia. Fiquei rendida ao filme e de tal maneira que até sonhei com algumas cenas, o que é irónico! :)

É daqueles filmes que passado alguns dias ainda estamos a relembrar, a recordar e saborear os momentos preferidos.

Sem dúvida a ver. Aqui fica o trailer mais completo:

Leitura Actual

Desta vez em português, para me poder rir cada vez que leio "Devoradores da Morte" em vez de DeathEaters.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

So many movies, so little time

Oh pá, tanto tempo de seca cinematográfica e agora assim de repente estreiam os filmes todos que eu quero ver ao mesmo tempo.
Raio de distribuidoras que não sabem gerir os meus interesses cinéfilos...humpf!

A minha lista de visionamentos previstos:
- Dia e Noite - tem o Tom Cruise e motas, quero ver e acabou-se.
- Soldados da Fortuna - era fã da série, era um crime não ir ver isto.
- A Origem - estes filmes que se passam dentro das cabeças das pessoas atraem-me sempre.
- Toy Story 3 - tenho mesmo de explicar?
- Shrek Para Sempre - este também não precisa de explicações.
- É Muito Rock, Meu! - sou fã incondicional do Russel Brand.
- Contraluz - sim, um filme português, que não sei porquê, me diz qualquer coisa.

A diferença de quem vê

Faço parte do grupo de pessoas que acham que os bebés com poucos meses de idade são todos iguais.
Concordo que para as mamãs, papás, avós e por aí fora, serão os mais lindos do mundo, mas digam-me sinceramente, se vissem um bebé sozinho, sem saber parentescos, será que diriam de imediato "Ai, tão parecido com o vizinho do 5º Esquerdo, é o filho dele concerteza!" ? Não me parece...

A diferença está de facto em quem vê e existem imensas formas de olhar para estes pequenos seres. Há quem veja neles uma forma de arte, como a Anne Geddes, cujo trabalho admiro bastante.

Nas habituais visitas aleatórias a blogs que faço nos tempos livres, descobri uma outra artista, que na verdade é uma copywriter, recente mãe, que descobriu uma forma de imortalizar os primeiros meses da filha. Adele Enersen aproveita as posições de dormir da pequena e cria cenários em volta disso. O meu preferido é o UP.

Fiquei fã do blog, e acho que esta é uma forma muito mais bonita de ver bebés, do que o habitual e já gasto "Ai que lindo, tem os olhos do pai, o nariz da mãe e a baba da avó!"

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Conselhos úteis

Há coisas que nunca, mas mesmo nunca, se devem tentar resolver por telefone, sob pena de se ter um esgotamento a explicar o mesmo assunto a 30 pessoas diferentes, acabando por não conseguir resolver nada e perder muito mas mesmo muito tempo.

Isto aplica-se a tudo o que envolva serviços da função pública.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

O meu gato é tão lindo

Tenho uma colecção tão grande de fotos dos meus bichos, que ando um bocado às aranhas para organizar aquilo tudo. Mas mesmo assim, nunca resisto a tirar só mais uma:

"Ai, ainda não tenho nenhuma dele assim deitado em cima de mim, a olhar para a direita, ao lusco-fusco, com os meus pés e o móvel da TV ao fundo!"...."Click"

sábado, 24 de julho de 2010

Hora da sesta

Os cães serão bichos de ascendência espanhola?


sexta-feira, 23 de julho de 2010

Hesito

Isto pode correr muito bem ou muito mal....so far, so good!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Carnívora desde pequenina

Gosto de experimentar coisas novas. Falo de comida, petiscos, novos sabores.
De vez em quando arrisco num prato vegetariano, mas acaba por acontecer sempre o mesmo problema. A comida é boa, saborosa e deixa-me satisfeita, mas por pouco tempo.
Hoje apreciei uma beringela gratinada, eram 13h20 quando a acabei, e já estou cheia de fome...

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Para quem?


É natural quando se tem uma coisa nova ir pesquisar todo o universo que rodeia essa coisa, seja
um telemóvel, um carro ou um ídolo.
Qualquer um de nós já foi procurar acessórios ou merchandising de alguma coisa, fosse uma paixão temporária ou um amor para a vida toda. Quem não foi à procura da capinha oficial do telemóvel novo, mesmo que depois comprasse a dos chineses, ou quem não comprou já uma T-shirt dos Megadeth ou dos Bon Jovi, num concerto ou na feira dos ciganos?

Escrevo a propósito da loja CR7 que abriu na Marina de Vilamoura, local onde se reúnem duas classes distintas: os que têm os barcos e os que os vão ver. Eu fui ver.
A loja está repleta de fotos gigantescas do ídolo futebolístico, e os artigos à venda são peças de roupa e acessórios banais, com a insígnia CR7. Para terem uma ideia dos preços, um simples boné de pala branco, sem enfeites para além das letras da marca, são 40€.
O espaço está tão cheio de gente, que mal se consegue entrar, mas ninguém sai com sacos. Vão só ver e desistem quando olham para os preços.
A minha teoria é que esta loja está destinada ao fracasso porque quem quer comprar roupa com a marca CR7, os fãs, maioritariamente do povo (classe média-baixa), não tem dinheiro para isso, e quem pode comprar, está-se pouco lixando para o CR7!

Outro exemplo tenho-o eu, que fui por curiosidade visitar a loja online da BMW, onde descobri que se vende roupa e acessórios da marca. Sinceramente acho que uma T-shirt da BMW é daquelas que eu usaria para dormir ou para trocar o óleo ao carro, mas 29€ até é mais barato que na CR7!!!

Mais uma vez pergunto, para quem são estas lojas? Eu não vou gastar 21€ num porta-chaves da BMW, a não ser que seja para oferecer como prenda chique a alguém próximo. Até porque encontrei exactamente o mesmo porta-chaves a 6€ no eBay...

terça-feira, 20 de julho de 2010

Jump to conclusions

Esta manhã, optando por um início de dia saudável, pedi a habitual torrada e meia de leite para o pequeno-almoço, e acrescentei ao pedido uma laranja.
Resposta imediata da senhora do bar: "Ó querida, ontem à noite foste para os copos, foi?"

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Ontem por esta hora...

...estava eu a dormir a sesta, aninhada no sovaco do Homem-Que-Não-Assina.

Há tempos perguntava-me um amigo meu quais os pequenos prazeres que tenho na vida.
Hoje, respondia-lhe prontamente: "dormir em posições esquisitas!"

sábado, 17 de julho de 2010

O secador do demo


Apesar de adorar ir à lavagem automática, e ficar lá dentro a ver os vidros serem fustigados pelos rolos gigantes, sempre odiei a parte que vem a seguir, da secagem.
Nunca confiei nestes secadores, e fico sempre à espera do dia em que o sensor vai avariar e aquela barra me vai entrar pelo carro adentro.
Quando estou dentro do carro até encolho involuntariamente os dedos dos pés, enquanto o secador avança em direcção ao vidro e sobe apenas no último instante, deixando-me em suspense, quase ao nível de um filme de terror. Queridos e fofinhos rolos de fitas fustigantes, voltem, estão perdoados!

Desta vez era obrigatório ficar fora do carro, o que mais uma vez me deixou a pensar o que raio já aconteceu ali para terem imposto essa regra...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Não se exaltem que isto já passa

Para quem já está a rogar pragas ao S. Pedro por estar a boicotar o belo do fim de semana na praia, sosseguem o espírito que S. Pedro está só a reinar:

E agora?

Sou uma fã de máquinas, e máquinas antigas então nem se fala.
expliquei aqui a minha grande alegria quando recebi a minha "nova" máquina de costura. Coitadinha, com mais de 60 anos, tem trabalhado bastante e já se esperava que mais dia, menos dia, me pedisse descanso.
O que me faz ser fã destas "velharias" é o facto de serem mecânica pura, são apenas peças, engrenagens e parafusos, sem a confusão da electrónica pelo meio, que só atrapalha e avaria.
Pois a minha Borletti avariou exactamente no único elemento eléctrónico que tem, o pedal com o reóstato.
Não é grande drama, sem este condensador funciona na mesma, mas perdi um pouco a suavidade no controlo da velocidade. Seria até fácil de substituir por outro condensador, não fosse o facto de este ter queimado exactamente no sítio onde está escrita a capacidade e no manual ensinar a desmontar e manter a máquina toda, à excepção do pedal.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

O toque final

Por vezes conheço homens que devido ao modo delicado como falam e se comportam me deixam na dúvida se não serão gays.
Não quer isso dizer que os trato de forma diferente ou que vá iniciar uma pesquisa sem tréguas para descobrir a verdade, mas fica sempre a dúvida no ar, até um dia se confirmar ou não, por um qualquer acontecimento.
Ora, hoje vi uma destas pessoas, sobre a qual ainda pairavam as minhas dúvidas, chegar ao trabalho num Smart.
Tá decidido, é gay!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

A ouvir música

Há chamadas em que me deixam tanto tempo pendurada a ouvir música que tenho de fazer um post-it para não me esquecer com quem estava a falar.

Estou a pensar fazer o mesmo com os intervalos dos filmes na TVI, porque muitas vezes esqueço-me e começo a ver outro canal...