quinta-feira, 26 de junho de 2008

Com família assim...

3ª feira:
Ele -"Chego de Angola no sabado, fico para domingo, para a sardinhada"
Eu - "Qual sardinhada?"
Ele - "Aquela que vais fazer para mim!"
Eu - "Ah bom!"

4ª feira:
Ele - "Afinal chego na sexta e domingo vou para o ...ão"
Eu - "Vais para onde?"
Ele - "Irão!"
Eu - "ONDE?"
Ele - "IRÃO!"
Eu - "Ah é? Tá bem..."

5ª feira:
Ele - "Olha, vou antes no sábado e não sei quando vou para o Irão"
Eu - "E então? como faço?"
Ele - "Não sei, logo se vê!"
Eu - "Ok"

Ainda falta a conversa de amanhã...medo!
...muita sorte têm vocês de eu ter saído com tanto juízo!

Em modo shuffle

Esta manhã deparei-me com uma música que há muito tempo não ouvia, "Forever" do Ben Harper. Não interessa quanto tempo passa, o facto é que me toca sempre que a ouço...ora ouçam lá e e digam se não é linda:



e para quem não percebe estrangeiro cantado, aqui fica a letra tambem:

Ben Harper - Forever

"Not talkin' about a year
no not three or four
I don't want that kind of forever
in my life anymore
forever always seems
to be around when it begins
but forever never seems
to be around when it ends

so give me your forever
please your forever
not a day less will do
from you

People spend so much time
every single day
runnin' 'round all over town
givin' their forever away
but no not me
I won't let my forever roam
and now I hope I can find
my forever a home

so give me your forever
please your forever
not a day less will do
from you

Like a handless clock with numbers
an infinite of time
no not the forever found
only in the mind
forever always seems
to be around when things begin
but forever never seems
to be around when things end

so give me your forever
please your forever
not a day less will do
from you"

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Nunca dói

A palavra "nunca" é muitas vezes utilizada, demasiadas vezes até. A maior parte das pessoas usa e abusa desta palavra, sem pensar nas consequências que isso terá, na veracidade da frase e nas pessoas que a ouvem.
Mesmo que se pense que determinado evento está bem longe de acontecer, existindo mesmo a hipótese de nunca vir a acontecer, a verdade é que esse evento ainda está disponível na lista de "a fazer" da nossa vida, mas se alguém nos disser "nunca", por mais impensado que seja esse acto, acabará sempre por nos fazer olhar para a tal lista e ver: "olha! menos uma coisa que vou poder fazer!"...e isso dói!
Dói-me pensar que já há itens a serem riscados da minha lista tão cedo, assim...sem razão nem lógica. Para dor já me chega às vezes lembrar nos que tive de deixar para trás para dar lugar a outros mais importantes.
Gosto de pensar que tudo está em aberto, que tenho liberdade de escolha, não quero ouvir "nunca", quero ter oportunidade de mudar de ideias, ser livre de decidir no momento certo, e ter esperança de ser feliz...sempre...que é o contrário de nunca!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

4 lições de fim de semana


1ª lição - Para que serve um cão?
Resposta: para descansar os pés!














2ª lição - Para que serve um baloiço?
Resposta: para descansar os pés! (e não só)



















3ª lição - Para que serve um motorista?
Resposta: para descansar os pés!














4ª lição: Para que serve uma mala de carro?
Resposta: para descansar o cão!













terça-feira, 17 de junho de 2008

As maravilhas do VH1

Esta manhã fiquei em casa, sentei-me a estudar no sofá, televisão no VH1 e no meio de melancólicas canções sobre como o amor nos faz mal eis que surge a inspiração que me faltava.
Resolvi partilhar convosco, para animar o vosso dia. Toca a por esses altifalantes no máximo e faz de conta que estamos nos 80's:



Põe ou não põe uma pessoa bem disposta?

segunda-feira, 16 de junho de 2008

O regresso e a bolha

E foi assim, apareci finalmente numa prova e foi uma festa! Vieram fãs de toda a parte para me ver...até havia um koreano a gritar o meu nome!

Dada a quantidade monumental de treino que tenho feito, fiquei com uma bolha só com a parte da manhã, mas o facto de estar num recinto de que gosto especialmente e que me traz muito boas recordações, ajudou imenso para me sentir confiante. E não é que ganhei?

Gostei de voltar a ver pessoas que não via há bastante tempo e que mesmo sem saberem são importantes para mim. Gosto de pensar que tambem sou importante para elas.

Gostei até de sentir o coração aos pulinhos e a ansiedade de querer ganhar, coisas que me costumam encher de angústia mas que desta vez tinham um gostinho de matar saudades.

A técnica nem vê-la, só mesmo nas primeiras séries, a força ficou em casa, era domingo, mas curiosamente a cabeça, que normalmente nunca aparece, esteve lá, até ao fim, e nunca me deixou desistir. E a minha expressão no fim era mais ou menos esta:

De rastos mas feliz (bom...menos a parte da baba no queixo, isso não tinha)

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Chateia-me...

Acho mal a greve ter acabado já, tinha sido tão mais interessante ver o ponto a que chegavam as coisas, em particular a selvajaria das pessoas a lutar pelo ultimo pacote de arroz ou o preço que poderia atingir o gasóleo vendido na candonga...até eu estava a guardar o do meu depósito para vender a preço de ouro.
Mas pronto, fica para a próxima, pode ser que o governo não satisfaça as exigências dos camionistas e comece tudo outra vez e desta vez a sério, sem parar só por causa de promessas de negociações!


Outra coisa que me chateia são as pessoas, estão velhas, estão gastas, estão "adultas"!
A maior parte das pessoas que convidei para os Santos Populares trabalham em Lisboa, têm feriado na sexta, ao contrário de mim, e moram perto de Lisboa, ao contrário de mim, alguns deles até ainda vivem com os pais e não precisam de se preocupar com responsabilidades, ao contrário de mim, no entanto, de não sei quantos mails que enviei recebi 1 resposta negativa, 2 de amigos emigrantes que obviamente não poderão vir mas que estavam na lista de remetentes e o resto nem sequer responde...

Então mas agora já somos demasiado crescidos para andar kms pelas ruas, em busca do bailarico mais pimba ou da sardinha mais barata? Em que manual é que isso vem escrito?

Ou estão com medo de encontrar um cliente que vos costuma ver de fato e gravata e que nunca mais olhará da mesma forma depois de vos ter visto de manjerico em punho a dançar o "Apita o comboio"?

Isto chateia-me, mas o que me chateia mesmo é ninguem sequer responder, isso sim, isso é ser adulto..."Meu filho, eu não tenho tempo!"

quarta-feira, 11 de junho de 2008

O fado é qu'induca, o vinho é qu'instrói

e o futebol é que distrai!
Quase que aposto que, se Portugal ganhar mais logo, o pessoal esquece já a crise dos combustíveis e toca a ir dar voltas ao Marquês de Pombal a buzinar!
E qual será a notícia de abertura do telejornal?

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Balanço

Ora, e deste fim de semana tenho a salientar:
- a minha rede brasileira (mesmo a jeito para levar lambidelas de pitbull)
- as intenções de bricolage (ir às compras de material tb conta)
- o algodão doce da Feira do Livro (tb havia uns livros giros)
- as nectarinas da praça (pena não ter comprado mais)
E foi isto, amanhã há mais.

sexta-feira, 6 de junho de 2008

O comando é MEO!

E ao fim de 2 meses de telefonemas e várias insinuações de incompetência da PT, consegui levar para casa ontem a box do MEO. E já funcemina!
Passado cerca de 15 minutos de funcionamento, ligam-me da PT, a dizer que afinal já resolveram o problema e me vão enviar a box já de seguida, e pronto, não vos digo onde mandei a menina meter a box...

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Já faltou mais

E eis que vi mesmo agora que passei no 2º teste de GPE, Uff!
Já só falta a apresentação do projecto e, ah! é verdade!, começar a escrever a tese. Coisa pouca...

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Ciro, o alien do WC



E foi assim que descobri que o "meu mais novo" é um E.T.!
É o que dá andar a rebolar-se no lixo...