terça-feira, 28 de julho de 2009

3 dias

São 07h45, vou no carro a pensar nos espectaculares 3 dias de férias que consegui marcar. É só mais este dia, são só mais 8 horinhas e desapareço do mundo do trabalho e das chatices. Vai ser tão bom, só o raio da banda sonora é que não ajuda, mas será que hoje as Rádios decidiram todas dar os piores êxitos de sempre? Continuo no zapping, em busca da banda sonora ideal para o meu estado de espiríto....espera, está a acabar uma na Rádio Clube de Mafra, deixa ver o que vem a seguir. Aos primeiros 3 segundos da próxima música já tenho o volume quase no máximo e danço como se nem estivesse a conduzir. Esta sim, é ideal para começar este dia:

segunda-feira, 27 de julho de 2009

O fim do (meu) mundo

Afinal o Jeová tinha razão, eu devia ter aceite aquele folheto! O fim do mundo está a chegar e é já hoje às 22h30 quando acabar o último episódio da última temporada do Dr. House na FOX!
Ó mundo cruel, que vou eu fazer agora às 2as feiras à noite?

O egoísmo

Entre muitas das qualidades humanas que me irritam está o egoísmo. Por mais tempo que passe neste mundo e por mais situações que conheça, há sempre actos que me conseguem surpreender.

Recentemente assisti a mais um acto destes.

Não digo que sou perfeita, todos nós temos os nossos dias de olhar apenas para o nosso próprio umbigo. Mas quando a situação tem consequências que afectam terceiros há que parar para pensar um bocadinho. Digo eu...
Como é possível que existam pessoas capazes de arrastar consigo uma multidão contrariada em direcção desconhecida, apenas para provar que estão certas (ou não....), ou pior ainda, por capricho?
Eu que sou filha única, supostamente egoísta, egocêntrica e outras coisas começadas por "ego", não consigo agir assim e fico absolutamente fora de mim quando vejo isto acontecer à minha frente. Tão fora de mim que até sou capaz de sair da minha rotina e práticas normais (que incluem não me meter no que não sou chamada) para tentar intervir e resolver a situação.

Foi o que fiz desta vez, não sei se consegui fazer a diferença ou não, é irrelevante, porque o egoísmo não interessa a ninguém.

sábado, 25 de julho de 2009

Para a minha mãe

Hoje é o aniversário da minha mãe.

PARABÉNS MÃE, e obrigado por tudo.

De prenda pediu-me Miguel Sousa Tavares, Martinho da Vila e uma mochila. Vamos a isto então:

Prenda nº 1

"(...) Sabes, quem não acredita em Deus, acredita nestas coisas, que tem como evidentes. Acredita na eternidade das pedras e não na dos sentimentos; acredita na integridade da água, do vento, das estrelas. Eu acredito na continuidade das coisas que amamos, acredito que para sempre ouviremos o som da água no rio onde tantas vezes mergulhámos a cara, para sempre passaremos pela sombra da árvore onde tantas vezes parámos, para sempre seremos a brisa que entra e passeia pela casa, para sempre deslizaremos através do silêncio das noites quietas em que tantas vezes olhámos o céu e interrogámos o seu sentido. Nisto eu acredito: na veemência destas coisas sem princípio nem fim, na verdade dos sentimentos nunca traídos." - Miguel Sousa Tavares, in Não Te Deixarei Morrer, David Crockett

Prenda nº 2


Prenda nº 3
(já não havia mochilas...)

quinta-feira, 23 de julho de 2009

O dilema atleta/menina

Parece fútil mas aflige-me todas as manhãs, quando chega a hora de vestir.
Isto de voltar a treinar traz-me de volta um problema já esquecido, o raio das medidas das camisolas de gajas!
É tudo muito bonito, justinho, apertadinho, confortável, mas quando chegam ali à zona da largura dos ombros, é tudo chapa 4, feito para meninas cuja única actividade é o chochet ou quanto muito a culinária (não incluindo o fabrico de pão).
As atletas de natação, voleibol, basquetebol, tiro com arco, etc., que se lixem, comprem o tamanho acima, que fica bom nos ombros e largo no corpo, e é se querem!
Pois, isto tudo para dizer que como voltei a treinar agora nada me serve e de manhã é ver-me a debater-me com as camisolas, para tentar enfiar estes braços e ombros gigantescos numa camisolinha S e depois ficar meio enjeitada, de ombros encolhidos, sem respirar, com medo de rebentar pelas costuras.
(imagem de iStockPhoto)

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Pirralhices

"Não te arrependas de nada que te faça sorrir!"

No meio das centenas de mails sobre amizade, paz e amor que recebo e raramente leio até ao fim, encontrei esta frase e não consegui deixar de sorrir e lembrar-me de certas situações.
É uma máxima que sempre segui, mais afincadamente ainda a partir do momento em que alguém me pôs a alcunha de "Pirralha", porque achei a alcunha apropriada e decidi fazer-lhe justiça.
A idade e responsabilidade crescentes fazem-me frequentemente esquecer por momentos a importância desta regra, mas continua a ser algo que teimo em praticar.
Tenho imensa pena de não conseguir reproduzir por escrito a minha expressão neste momento, mas imaginem algo do tipo "Estou a tramá-las", com sorriso matreiro, olhar traquinas, e chegam lá...quem me conhece já chegou!

Para quando o MEO Rádio?

Realmente uma pessoa habitua-se muito depressa às modernices.
Eu já nem sei como viver sem a minha querida caixa MEO, gravar as séries que não posso perder (sou completamente Dr. Houseaholic), fazer pause a meio de uma cena para ir à cozinha buscar gelado, ou repetir vezes sem conta aquela cena do Matrix em que o Neo encontra o Arquitecto para continuar a não perceber nada no fim.
Estou de tal maneira satisfeita com esta funcionalidade que até penso que poderia aplicar-se a muito mais coisas no dia-a-dia.
Um exemplo flagrante é a Rádio. Como manda a regra dos trintões, ouço regularmente a M80, com a esperança de ser surpreendida, no meio das repetições aborrecidas de clássicos mais que gastos, por uma daquelas que já nem me lembrava que existia mas que me faz logo sentir com 15 anos. Normalmente aparecem quando estou a estacionar, prestes a sair do carro, ou então toca o telefone e tenho de baixar o volume. Nestas alturas dava imenso jeito fazer pause no rádio, ir à vidinha e depois com calma, carregar em play, aumentar o volume e repetir a faixa até enjoar.

terça-feira, 21 de julho de 2009

A verdade ao de cima

Irra! Que isto anda difícil, hein?
Então agora meto-me em chatices por dizer a verdade? Ai que o mundo anda mesmo ao contrário!
Mesmo assim, muito me contenho eu, que há por aí muito boa gente que tem muita verdade por ouvir, mas pronto, sou uma pessoa simpática e até faço conversa de elevador de vez em quando, para manter o bom ambiente.
Se há coisa que não sou é política, e se me perguntam algo que sei, se não prejudicar ninguém, respondo! Não é suposto funcionar assim?
Eu até agradecia que me fizessem o mesmo, se há por aí verdades que estão para me dizer há que tempos, por muito cruéis que sejam (ou não), venham elas! Estamos cá para isso!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Pé de Atleta...Arqueiro

Peço imensa desculpa pela imagem que se segue, especialmente porque é a segunda vez que mostro os meus pés neste blog, em tão curto espaço de tempo, mas tenho mesmo de partilhar isto convosco, é importante para mim...Pronto, já está! Isto porquê? Porque não quis ir treinar de ténis porque depois ficava com um bronze estúpido nos tornozelos...este bronze nos pés é muito mais inteligente!

Tudo na vida é um teste

Quanto mais vivo neste mundo de adultos, mais me convenço que deviamos receber um livro de instruções aos 18 anos.
Ou pelo menos que nos convocassem a todos, estilo inspecção obrigatória para a tropa, para um seminário sobre "Conciliar a vida pessoal com tudo o resto".

Aproxima-se um campeonato do mundo, e este ano decidi voltar a treinar a sério. Mas treinar a sério na verdade quer dizer treinar em todos os pedacinhos que tenho livres, que no fundo não me permitem fazer mais que 100 flechas por dia, o que me deixa frustrada. Para ajudar, há 3 semanas que está um vento estúpido, e hoje começou a chover.

O meu emprego obriga-me a acompanhar todas as obras, e é óbvio que Agosto é o mês ideal para as fazer, menos gente, menos confusão, mais acessos, mais espaço. Com isto, quer dizer que não vou poder tirar os dias de férias que queria ter para treinar e descansar antes da viagem.
Mesmo quando não estou a acompanhar obras, o telefone não pára, não tenho tempo para o expediente normal, os papéis acumulam-se na secretária, assuntos urgentes que passam a ser secundários, a urgência vai sendo atribuída conforme as datas limite.

A minha casa parece um campo de batalha, já jantamos no quintal porque enchi as mesas de tralhas do tiro, papéis que não tenho tempo para tratar, assuntos vários que ficam para depois, projectos de bricolage adiados. Se não fosse o Homem-que-não-assina a assegurar as funções básicas de roupa, louça e comida acho que teria de ir viver com a minha mãe outra vez para sobreviver até ir para a Coreia.

Quero estar em casa, sinto que sou ingrata com o HQNA, deixo-o sozinho porque vou treinar, não vamos a lado nenhum porque tenho de tratar de material, não o ajudo na empresa porque tenho a cabeça em papa com o meu próprio trabalho ou simplesmente estou cansada demais. A ajudar a isto, o Lucas está a ficar pior, o que só me faz querer estar mais em casa, para o acompanhar. Para já nem falar da pouca atenção que dou à família.

Estou a atravessar uma crise temporal, preciso que os meus dias tenham 36 ou 48 horas. Parece que tudo e todos estão a fazer de propósito para me dificultar a vida. Ponho as culpas no trabalho, no carro, nos bancos, nas empresas de serviços e até no S. Pedro, mas a verdade é que preciso de férias e não as vou ter, e só esse facto deixa-me desorientada, fazendo com que aproveite mal o pouco tempo livre que tenho.
Nada disto me foi explicado quando me tornei adulta. Ou talvez tenha sido, ao longo de muitos anos, mas não prestei atenção...ninguem presta atenção quando se tem todo o tempo do mundo!

Mas neste mar de confusão há aspectos positivos e é a esses que me agarro todos os dias. A circunstância de voltar a treinar fez-me reencontrar amizades muito importantes, momentos de felicidade e cumplicidade entre amigos que me fazem esquecer todas as dificuldades e pensar que vou ser capaz. Também o facto de ter um namorado que aguenta todas estas ausências com um sorriso e frases como "Devias ficar mais tempo a treinar" ou "Porque não vais treinar também no domingo à tarde?" me faz sentir que tenho o Homem-Que-Mais-Gosta-De-Mim-No-Mundo (o meu pai não conta) e que de facto tenho de organizar-me para treinar bem e não o desapontar.

Apesar de não ser religiosa nem dada ao espiritual, dou por mim a pensar se isto tudo não será apenas um teste, composto por alguma entidade superior, para determinar qual a minha capacidade de sobrevivência ao caos, numa qualquer escala universal de resistência humana. Não deixa de ser verdade a questão do teste, porque acredito que todas as dificuldades são de facto uma oportunidade para mostrarmos do que somos feitos.

Óscar de Pesquisas

Estive na dúvida em que blog escrever este post. Como a pergunta em questão acabou por ser respondida na visita do leitor, já não há necessidade de responder no "Para Perguntas Parvas...".
Assim, sem mais demoras, o Óscar de Pesquisa Mais Longa com Hit no NãoGostodeErvilhas é....
...
...
...

sábado, 18 de julho de 2009

Feriado ao kilo

Tenho na descrição de personagens do "BD Caseira" que o Feriado tem 1600 gramas. Após a última pesagem, chego à conclusão que já escrevi aquilo há muito tempo.
Onde é que já vai o 1,6kg! Menino da cidade, a comer fiado, está com 2kg bem pesados, quase bom para fazer sopa! É vê-lo na foto, aquilo são os meus pés e eu calço o 37, portanto estão a ver o tamanho...

A Godzilla, sua irmã gémea que vive no campo, tem umas tímidas 650 gramas, mas compensa em mau-feitio. Deve ser porque as obras do terrário-tanque não estão a correr pelo melhor. Isto dos empreiteiros de construção civil já se sabe, ou se faz um daqueles contratos com bónus por acabar cedo ou então nunca mais. Eu bem a avisei para não pagar adiantado...
Quando estiver finalmente concluído, vou-lhe colar um azulejo a dizer "Complexo Terrário-Tanque de Santa Engrácia".

sexta-feira, 17 de julho de 2009

S. Pedro tem livro de reclamações?

Querido S. Pedro, já é a terceira ou quarta vez que falo contigo este ano. Espero que estejas bem, aí no quentinho do céu, a divertir-te imenso com as aflições dos comuns mortais aqui em baixo.
Escrevo-te para falar de algo que me aborrece há já algumas semanas. Vamos lá a ver uma coisa, eu não pratico windsurf, nem kite-surf, nem vela! Eu pratico tiro com arco, como aquele teu amigo, o Deus Cupido, sabes?
E cenários como este aqui em baixo, durante semanas e semanas, NÃO AJUDAM NADA!

Especialmente se uma pessoa está a tentar afinar o material e treinar para um campeonato, percebes?
O pessoal dos surfs se quiser vento que sopre, que a gente do tiro quer treinar, ok?

Sou uma sentimental

Sou daquelas pessoas que não deita nada fora. Não sei se foi a minha mãezinha que me ensinou a fazer isto, com aquilo do "guarda o que não faz falta, acharás o que é preciso", mas o facto é que guardo praticamente tudo, especialmente se me faz lembrar algo bom, nem que seja um papelinho de rebuçado só porque foi do rebuçado que estava a comer quando recebi uma boa notícia.
Lembro-me que guardei durante anos o papel de embrulho da primeira prenda que recebi do meu primeiro namorado. A prenda nem sei o que lhe fiz, mas guardei o embrulho, faz sentido... Deitei-o fora há relativamente pouco tempo, quando reencontrei o rapaz e me apercebi que se tinha tornado num estúpido.
Tenho caixas e gavetas cheias de tralhas que só servem mesmo para memórias, tenho a pulseira free-pass da viagem que fiz à Republica Dominicana com o meu pai há muitos anos, tenho as fitas do Sr. do Bonfim que já se romperam sem cumprir nenhum desejo, tenho papelinhos com desenhos e piadolas escritos em tempos de escola, enfim...tenho muita coisa.
Na caixinha que trago na mala do arco, onde guardo os consumíveis das flechas, caixinha essa que já mudou muitas vezes ao longo de 15 anos de tiro, há um objecto desses que não serve para absolutamente nada, mas que não consigo deitar fora nem tão pouco guardar numa gaveta.
Este caracol foi-me dado em tempos de treinos de júniores, numa altura em que todos os momentos eram inesquecíveis e a amizade era a única solução para o mundo. Por mais estúpido que pareça este caracol, para mim significa muito e segue-me em todos os treinos e provas.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Só me acontece a mim...

Lembram-se daquela história de eu não conseguir ser uma pessoa normal?
Aflita com uma maldita alergia na pele, fui à farmácia à hora de almoço comprar uma pomada. Deixei o saquinho no carro, fui almoçar, e ao chegar ao trabalho fui à casa de banho para aplicar a dita pomada.
Uma pessoa normal abria a bisnaga, tirava um bocadinho de creme, espalhava na cara discretamente e saía da casa de banho descontraída. Eu não consigo fazer isto!
Ao abrir a tampa da bisnaga, houve uma explosão de creme anti-histamínico, resultado de 1 horinha dentro do carro ao sol, as minhas mãos e o lavatório com salpicos de pomada, e nesse preciso momento entra não uma, nem duas, mas 4 senhoras na casa de banho, que ficam a olhar para mim como se eu fosse uma gravura neo-moderna.

Sucata Voadora

É impressão minha ou anda a dar a traça aos aviões?
Será que os acidentes já sucediam antes com a mesma frequência, mas agora é que está na moda falar nisso e por isso ouve-se mais notícias sobre o assunto? Era bom que fosse assim, que de facto todas estas notícias não trouxessem nada de novo à realidade das estatísticas de acidentes aéreos mas não pude deixar de pesquisar.
De acordo com o Escritório de Registros de Acidentes Aéreos de Genebra, já ocorreram 60 acidentes aéreos em 2009, com 749 mortes. Em 2008 ocorreram 109 acidentes, em 2007 foram 100 e em 2006 houve 77. Em termos de números de mortos o número tem vindo a baixar, mas o que é que isto nos diz? Que não faz mal deixá-los cair, porque estamos a ficar muito bons em sobrevivência?
As causas são várias e as situações em que ocorrem tambem, desde pássaros que entram nos motores, até erros humanos ou falhas mecânicas. Seja como for, o que questiono é o tipo de fiscalização que se faz nestes meios quanto à manutenção e condições de trabalho.
Se chegámos a um ponto de civilização em que um restaurante típico não pode ter utensílios de madeira à mesa, um café não pode ter decoração alusiva a desportos (cachecóis e bandeirolas) nas paredes, uma empresa não pode funcionar sem registos e evidências de manutenção de tudo e mais alguma coisa, como é que há cada vez mais aviões com falhas técnicas?
Se calhar é só falta de naftalina mas não será preciso criar uma ASAE Aeronáutica?

terça-feira, 14 de julho de 2009

Óleo de milho

Procura-se supermercado na área da Grande Lisboa, que venda óleo de milho.
Se alguém souber, deixe comentário aqui.
Obrigado.

--------------------------------------------------

Entretanto já achei, o Intermarché tem 2 marcas à escolha e até tem óleo de amendoim. [16/07/2009]

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O meu fim de semana

Basicamente foi isto:

Para Perguntas Parvas...

Já aqui comentei várias vezes as pesquisas parvas em motores de busca que de vez em quando aqui vêm parar...
Tornou-se num fenómeno quase de culto, todos os dias ir às estatísticas das visitas, ver de que nova forma se conquistam os leitores do NãoGostodeErvilhas, para depois comparar com as pesquisas dos amigos bloguistas e ver quem tinha a pesquisa mais parva.
O meu amigo do "Aerograma" teve a fantástica ideia de começarmos a responder às questões idiotas dos cibernautas que nos visitam, e para isso registou um novo blogue, no qual sou co-autora, e que vos convido desde já a seguir ou a adicionar aos favoritos:


Os títulos dos posts são as frases pesquisadas nos motores de busca. Quem sabe não resolvemos também essa questão que o assola há tanto tempo, querido leitor!

BD Caseira IX

Ele vai-me matar...mas não resisti a fazer uma BD com uma foto que tirei ontem ao Homem-que-não-assina. Não sei se ele vai ficar mais chateado por mostrá-lo supostamente a chorar, por mostrar a bela da pernoca em grande plano, ou simplesmente por mostrá-lo (acho que é mais esta última).
Está já no BD Caseira a nova edição intitulada "Viagem Anunciada". Desculpem lá o tom sépia, não era suposto dar um ar antigo à coisa mas andava a fazer experiências com o Omnia...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Até dá dó

Todos os dias quanto saio de casa, a visão é esta:
Orelhas descaídas, focinho amuado, estes gajos conseguem mesmo que uma pessoa se sinta mal por ir embora...

Ups!

Eu - Estou?
HV - Estou sim, fala do Hospital Veterinário, o seu Lucas já foi operado, a castração correu muito bem, ele agora está....
Eu - Castração? Mas ele ía tirar 2 dentes....
HV - ....(silêncio enorme).... não era para castrar?
Eu - Ele já está castrado há muito tempo! Ele ía só tirar 2 dentes!
HV - ....(silêncio ainda mais enorme)....mas eu estou aqui a ver uma ficha do Basset Hound Lucas, que tinha uma castração marcada para hoje!
Eu - (a rir à gargalhada) Não! Eu tenho um Lucas, mas é um gato preto e branco!
HV - (suspira de alívio) Ah! E ele está cá hoje, é?
Eu - Sim....foi deixado esta manhã para tirar 2 dentes!
HV - Ah, então espere aí.........hum...pois...correu tudo bem, ele tambem já foi operado.
Eu - Tem a certeza? E tiraram 2 dentes?

Isto só vem mostrar como já estamos avançados em termos de cirurgia estética animal. De manhã deixamos um gato no veterinário e à tarde vamos buscar um Basset Hound.

Lucas - o upgrade

Instalei uma parabólica.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

2 horas, 10 assinaturas

Fui tirar o passaporte à Loja do Cidadão.
Cheguei às 12h10, tirei a senha 202. No ecrã chamavam a senha 144, no papel dizia que a hora prevista era às 13:15.
Fui comer, comprar uma revista, meter o euromilhões, voltei e ainda estava no 160.
Muitas dores de costas de estar de pé e crianças aborrecidas e irritantes depois, lá apareceu o tão famigerado 202 no ecrã.
Pensando que estava finalmente safa, lá fui, e aí começou a segunda odisseia. Há agora um sistema de recolha de dados biométricos, que nos tira a foto, mede a altura, lê a impressão digital e regista a nossa assinatura.
Para tirar a foto é obrigatório pôr o cabelo atrás das orelhas, estas devem estar bem definidas na imagem, disse a senhora. Deve ser para identificar automaticamente os vulcanos, pensei... (Fiz uma piada trekkie, viram? Estou mesmo a ficar geek...)
O pior foi a assinatura, o sensor onde assinamos é muito pouco sensível, e mesmo 10 assinaturas depois, em que já estava a fazê-la extremamente devagar e a carregar imenso na caneta, ficava cheia de falhas e claro, nada parecida com o BI. A certa altura deixei de contar assinaturas e eventualmente o sistema aceitou um gatafunho qualquer.
Saí perto das 14h00, rai's m'aparta se perco o passaporte outra vez!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Cenas de gaja (ou será de gajo?)

Ontem tive um dia, desculpem lá a expressão, merdoso! É que não houve nem um bocadinho do dia que me corresse bem. Desde más notícias, chatices e dores de cabeça, houve de tudo e para terminar, um treino com vento de 25km/h, bom para o windsurf ou para a vela, mas para o tiro é má ideia.
De modos que, como gaja que sou, para acabar com a depressão profunda em que fiquei, fui às compras!
Bom...não fui bem às compras, fui só ver as montras:

Estive sentada num destes

E fiz um test-drive a um destes, com caixa automática

Sempre achei que Mercedes era carro de velho, mas depois de conduzir um mudei de opinião. Não me importava nada que me chamassem cota por ter uma coisa destas...tem uma classe...até me sinto rica lá dentro!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Quero asas

A liberdade é relativa.
Até que ponto somos realmente livres, se todas as nossas decisões são condicionadas por um número infindável de factores externos?
Gosto de pensar que sou livre, porque os factores que condicionam as minhas escolhas são agradáveis, bem-vindos e no fundo são aquilo por que luto todos os dias.
Vivemos em sociedade e isso só por si impõe uma série de limitações, mas vivo bem com elas e não considero uma grande afronta ter de me moldar para agradar a alguém ou a uma circunstância. Faço-o com gosto e com confiança de que o gesto me será devolvido mais tarde.
O problema põe-se quando me cortam as opções, aí sim sinto-me presa, sem liberdade, e é neste ponto que deixo de ser tolerante e adaptável.
Basicamente, isto tudo para dizer que me está a chegar a mostarda ao nariz! Hoje é que me dava jeito fazer uma à Manuel Pinho!

Gato Retro

As novas análises do Lucas revelam que a anemia está controlada, permitindo que a operação possa ser feita já esta semana. O micoplasma trata-se depois.
Mostraram-me o orçamento ontem, só vos digo isto: o arranjo do gato fica-me mais caro que o arranjo do plasma! Ainda por cima é a preto e branco e só dá o canal animal!

Mariposa

Finalmente tivémos a primeira experiência de nadar mariposa.
Como é que vos hei-de explicar como correu?...
Ía trazendo a piscina para casa, dentro dos pulmões!

segunda-feira, 6 de julho de 2009

An(danças)

Há meses que planeio comprar o Dance Revolution para a Wii, projecto entretanto adiado pela compra da WiiFit, a bem do bem estar e da forma física lá de casa.
Estava lançadinha para mandar vir isto da Amazon este mês (20 euros mais barato com portes e tudo) quando o Lucas ficou doente, aniquilando por completo as minhas poupanças (e ainda agora começou a saga no veterinário).
Lá terei de continuar a dançar (sem tapete) para esticar as finanças e comprar isto num mês sem bichanos doentes.

Já estou a ver os comentários: "Se não andasses a gastar em marisco para o namorado empresário...."
Ele merece, 'tá?

A primeira factura

O HQNA conseguiu este fim de semana resolver os 2 primeiros casos bicudos da empresa. Nunca tive dúvidas de que ía conseguir, apesar do desespero que lhe detectava na voz quando discutíamos as causas possíveis dos problemas.
É importante impressionar bem os primeiros clientes e o facto de serem casos complicados, só causava ansiedade ao meu empresário de fresco.
O que importa é que ficou tudo resolvido e está na altura de passar a primeira factura. Vou-lhe pedir uma cópia, para emoldurar e pôr no escritório, para mais tarde recordar e nunca esquecer que é com os pequenos clientes que se começa...
Entretanto, tenho de ver se me lembro de passar no supermercado à saída do trabalho, para comprar uma sapateira e uns camarões. Para comemorar a primeira factura vou fazer um sacrifício de crustáceos em honra do Deus Rosé...

Lucas - o update

Não que estas notícias sejam de especial relevância para quem lê, especialmente sabendo que tenho leitores que não consideram que um animal possa ser chamado de "amigo", mas vão servindo de cultura geral e de informação para todos, sejam ou não donos e "amigos" dos animais.

Quando estive no veterinário com o Lucas, concordei em fazer também um esfregaço com a amostra de sangue, para tentar identificar possíveis causas para a anemia, não identificáveis no hemograma, e para confirmar a contagem que indicava a anemia, dado ser tão baixa.

Para quem não sabe, um esfregaço é uma análise ao microscópio da amostra, com contagem manual dos seus componentes.

No sábado tive os resultados do esfregaço. Foi encontrado um parasita chamado micoplasma, que destrói as células do sangue, sendo esta provavelmente a origem da anemia, e não apenas a infecção do dente podre.

Sendo assim, hoje o Lucas vai trocar de antibiótico para um que seja mais indicado para estes parasitas do sangue. A origem dos parasitas é normalmente nas pulgas, apesar de os meus bichanos estarem protegidos contra essa praga, sempre pode haver uma ou outra que morda e seja portadora.

domingo, 5 de julho de 2009

Americanices

Em 2003, quando estive em Nova Iorque, surpreendi-me por tudo ter instruções de utilização. E quando digo tudo, estou a falar de torneiras, campainhas, bebedouros, objectos comuns do dia-a-dia.
Todas as pequenas coisas que tomamos por garantido que será só rodar o manípulo ou premir um botão para funcionar, tem anexo um autocolante com as instruções de abertura, fecho ou manipulação.
Orgulhosa de ser da raça lusitana, famosa pelo "desenrascanço" e "chico-espertíce", achei a ideia ridícula e pensei que realmente só na América para ser preciso coisas assim.
Comecei a duvidar desta verdade quando no outro dia o HQNA me contou que ouviu um homem a explicar à esposa como ir atestar o depósito do carro, passando por pormenores como estes: "páras na bomba" ..... "sais do carro" ..... " pões a chave na ranhura da tampa" ..... "tiras a agulheta do gasóleo" ..... "carregas na patilha" ....."fechas o carro e vais pagar"...
Pensei que o homem estivesse a gozar com a própria esposa até esta semana, quando entrei no gabinete e a minha colega estava ao telefone a descrever como ligar uma televisão: "no meio da televisão, em baixo"....."sim"....."aí tens um botão de Stand-by"...."Stand-by"....."tem uma bolinha com um tracinho no meio e diz Stand-by"....."pois, tens de carregar e aparece uma luz vermelha"....."sim, agora carrega num botão qualquer do comando"....."já está a dar?"...
Se calhar nao era mal pensado começar a vender torneiras com instruções aqui em Portugal...

sábado, 4 de julho de 2009

Ciro 2 - Juízo 0

Hoje é o aniversário do meu xuxu, como gosto de lhe chamar. :)
O Ciro já faz 2 anos, parece que foi ontem que me veio parar às mãos, ainda com um mês, parecia uma bola de pêlo com focinho de macaco e fazia um esforço enorme para conseguir subir um degrau da escada. Subi-la toda era uma epopeia.
Está lindo este bichano e tenho muito orgulho em conseguir tê-lo assim, saudável e lindo, porque com a propensão que tem para o disparate e para ficar doente, às vezes torna-se complicado:
- O Lucas, sem paciência para o aturar a ele e aos ataques furtivos, arranca-lhe pêlo aos tufos;
- A Niki, com ainda menos paciência, dá-lhe lições de boxe, mas dá a sério....;
- Está sempre a cair de todo o lado porque essa parte de ser gato ele não deu na escola;
- Ai da dona que não lhe lave os dentes todos os dias senão toca a ir para o veterinário com mais uma infecção nas gengivas...
- Já para nao falar de quando o HQNA lhe deixou cair chocolate quente no lombo...enfim...a vida é animada lá em casa!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Acerca de Manuel Pinho

Anda tudo "enxofrado" com o acto de Manuel Pinho, neste momento ex-ministro da Economia.
Em plena assembleia, em directo na TV, fez o sinal dos chifres à bancada do PCP, o que resultou na sua demissão na mesma tarde. Quando questionado acerca disso respondeu simplesmente que os únicos planos que tinha de momento eram tirar umas "belíssimas férias".
Eu não percebo praticamente nada nem tenho intenções de perceber de política, tudo isso me passa ao lado. Quando li esta notícia, a minha primeira reacção foi sorrir e pensar "Que sortudo!".
Sim senhor, que foi um desrespeito e que quem está num cargo destes tem de aguentar as pressões e manter a postura a todo o custo, alem do facto que este acto irá agora perseguir o Governo até às eleições, mas por trás de tudo isto, o que eu vejo é um homem, farto das injustiças, pressões e problemas do dia-a-dia, que atingiu o seu limite e disse para si próprio "Chega!".
Quantos de nós não passámos já dias e dias no limite da nossa paciência, com vontade de fazer um gesto feio ou chamar um nome feio a um patrão, um director, qualquer superior que nos dificulta a vida?
Quantos de nós não sonhamos com o que fazemos no dia em que ganhamos o totoloto ou o Euromilhões?
Quantos de vós, se o descobrissem no trabalho, iriam fazer algo digno e com postura?
A única diferença para Manuel Pinho, é que ELE PODE! E tanto pode que o fez, libertando-se do stress, das pressões e das "posturas", ficando apenas com a preocupação de onde passar férias.
Sinto inveja deste homem e imagino o gozo que lhe deu fazer aquilo!

Grave mas ultrapassável

O "Imortal" está com anemia, num nível já muito preocupante.
O nível mínimo de glóbulos vermelhos é 30% e o Lucas está com 17%.
Pode ser causada por várias razões, mas a mais evidente é uma infecção na boca devido a um dente podre que tem de ser removido. Para o remover é preciso anestesia, que agora é impossível administrar por causa da anemia.
Portanto, anti-inflamatórios, antibióticos, boa alimentação (latinhas por causa do dente...) e atenção redobrada, para tentar melhorar o nível de glóbulos e poder operar a boca.
Ontem deram-lhe uma tal dose de drogas que o bicho à noite andava aluado, a roçar-se no chão, fazia ron-ron por tudo e por nada, nem andava a direito, tal era a moca...mas comeu melhor.
As melhoras Lucas!

Hemogramas

Tenho um dúvida: se num veterinário uma análise ao sangue demora 10 minutos, porque é que num laboratório de análises de humanos, demora 10 dias?

quinta-feira, 2 de julho de 2009

O imortal

Hoje vou levar o Lucas ao veterinário, porque já há dias que me preocupa. Anda murchinho, nem sequer pede comida e demora imenso a comer. Alem disso, anda a beber muita água e emagreceu de forma estranha.
Eu sei que ele está velhinho e que algum dia vou ter de aceitar ficar sem ele, mas será ingenuidade acreditar que podemos manter os nossos amigos para sempre?

Acordar para quê?

Factos:
1 - tenho um mini-zoo em casa e isto só é possível com regras de território seguidas à risca. Cães no quintal, gatos na casa, a cozinha é território neutro.
2 - de manhã mais de metade dos meus neurónios não funciona, eles só acordam 2 ou 3 horas depois de mim.
3 - todas as manhãs, depois de passear os cães, estes ficam no quintal, e deixo entrar o Ciro na cozinha, para lavar os dentes (sim, todos os dias, falarei disso um dia, com vídeo tutorial e tudo).

Hoje, quando o Ciro entrou na cozinha, reparei que os cães tinham feito asneira no quintal. Fiquei furiosa, saí de imediato lá para fora e esqueci-me completamente do Ciro e da janela que estava aberta no WC da cozinha.

Limpei e arrumei tudo lá fora, olhei para os cães, que estavam à porta da cozinha deitados com ar culpado e ao lado deles estava o Ciro sentado, olhei outra vez para o chão a ver se não me tinha esquecido de nada...espera lá, o Ciro??? Olhei de novo, lá estavam os 3 a olhar para mim, os cães com cara de desgraçadinhos, o Ciro curioso.

Ai ai ai, esta cabeça! O que vale é que o mini-zoo é pacífico...e os cães estavam demasiado ocupados a ter medo de mim.

Efeitos Colaterais

Ontem comentei com um amigo bloguista que tinha conseguido finalmente encaixar a palavra "mamas" num texto, o que iria certamente fazer subir as visitas ao meu blog.
Bom...hoje lá fui ver os resultados das pesquisas Google que vêm cá parar e o que é que encontrei? O que vêem abaixo é a lista das ultimas 5 palavras pesquisadas que resultaram numa visita ao "Não Gosto de Ervilhas".

07/02/09 01:51:20mamatus em nova iorque youtube (Google)
07/01/09 01:29:47ervilhas (Google)
06/30/09 08:30:28não gosto de ervilhas (Google)
06/30/09 03:56:10comendo pirralha (Google)
06/29/09 12:54:38heroina qual o gosto (Google)

Ok, é bom saber que atraio as camadas jovens, podendo dar a conhecer qual o sabor da Heroína, mas...amigos delinquentes, é SER heroína, não SNIFAR!
Costumo ter pesquisas bem parvas e um dia destes vou partilhar as minhas preferidas convosco, mas o que me chocou de facto é a 4ª pesquisa da lista, "comendo pirralha".
Pela forma como está escrita, o cibernauta deve ser brasileiro e procura carna tenra...das duas uma, ou é canibal ou é pedófilo, mas neste último caso lamento informar que esta "pirralha" já entrou nos "intas".

Pittagility

Fiquei entusiasmada com a prova de Agility que fui ver no domingo.
Ontem à noite improvisei uma espectacular pista que consistia num único obstáculo - uma esfregona pousada em dois bancos.
Como o Nero faz tudo por comida, foi muito fácil pô-lo a saltar aquilo, em poucos minutos consegui até ensiná-lo que quando deita a esfregona abaixo não vale.
Já a Maria...pois....tal como esperávamos, saltar para quê, se dá para passar por baixo?
Passou por baixo, ao lado, deitou-se, ficou a olhar para o HQNA como que a perguntar: "Mas faço isto porquê? Por biscoitos? Hen!", só saltou com a altura reduzida para metade e só mesmo para fazer a vontade ao HQNA.
Entretanto eu e o meu cão assistíamos, com ele sentado ao meu lado, mas em pulgas para se levantar e ir lá: "Eu faço, eu faço, dá-me o biscoito a mim!".
Gostava de ter tempo para me dedicar mais a este cão, é muito estarola mas muito fácil de ensinar. Por comida vai onde nenhum cão foi antes, é capaz de se deitar, sentar e dar a pata, tudo ao mesmo tempo e com grande aflição, por um mísero biscoito.
O HQNA até tem tempo, mas o cão não lhe obedece e a cadela não lhe apetece.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Mammatus

Acho que já todos viram, leram, ouviram a notícia das nuvens cor de laranja em Nova Iorque, certo?
Tu queres ver que o Jeová tinha razão? É o fim do mundo!
Ah não, espera, é o Michael Jackson!

Afinal eram mamas!

(foto de seejordan)

Um ano de casa

Hoje faz um ano que mudei de emprego. Se comparar com o post que escrevi há um ano, estou mais calma, mais conformada, já conheço melhor as pessoas, já me sinto integrada. Apesar de agora só ter um pequeno punhado de clientes, com problemas muito simples (e um ou outro grave), dá-me o mesmo trabalho que tinha quando servia uma carteira de clientes maior, com problemas muito mais complicados. Mantenho-me entretida, nunca há dias aborrecidos, e apesar de todas as chatices, acabo por concordar que os dias em que tenho mais stress são os que gosto mais. Sinto-me útil!

Mas o meu sonho não acabou, o sonho de continuar o que mais gosto de fazer, pesquisar, descobrir, programar, criar, é isso que quero fazer e é isso que faço melhor.
Numa visão muito egoísta, o que faço com o HQNA, ajudá-lo na evolução da empresa, é na verdade alentar a minha esperança que a empresa cresça o suficiente para me contratar, ou quem sabe, tornar-me sócia e ganhar asinhas, como diz o meu chefe.
De facto estou a ajudá-lo com tudo o que posso, porque quero que ele tenha sucesso, e muito, mas em grande parte este desejo de sucesso é o meu íntimo a querer a liberdade de outrora...O HQNA partilha deste desejo, tambem ele quer voltar a trabalhar comigo, éramos uma grande equipa, mas tal como eu, concorda que antes disso temos de conseguir estabilidade.