segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Procura-se Árvore de Natal Indestrutível

Alguém me sabe dizer qual a data indicada para montar a árvore de Natal?
Encontro as mais diversas opiniões e soluções.
Em Agosto deste ano fui à alfândega de Lisboa levantar uma encomenda e já tinham começado a montar a deles.

E agora estão vocês a pensar: isto é que é um blog organizado, tirou fotos em Agosto já a pensar no post de Dezembro. Não, lamento, mas não foi nada disso. Tirei a foto a pensar escrever um post em Agosto, mas esqueci-me.

Há quem diga que é exactamente um mês antes do Natal, há quem diga que é na primeira semana de Dezembro, parece-me a mim que é conforme a disponibilidade de quem vai buscar a caixa ao sotão...

Na minha casa ainda não houve tempo para estabelecer tradições na montagem propriamente dita, mas já há rotinas... Só há 2 anos desde que tenho árvore de Natal mas sei perfeitamente que a partir do dia em que a monto terei de a voltar a montar todos os dias até ao dia da desmontagem, graças aos 3 monstrinhos felinos cleptomaníacos que habitam lá por casa e que teimam que a árvore fica muito melhor ao natural.
Basicamente, em minha casa, a decisão da data da montagem passa por decidir quantas vezes quero montar a árvore de Natal por ano!

Já pensei em colar os enfeites à árvore com Super-Cola 3, ou cosê-los nas grinaldas de enfeite, mas cheira-me que a teimosia em arrancá-los seria mais forte resultando em algo como isto.
Também podia virar-me para a engenharia e engendrar um sistema anti-furto-felino, de forma a que qualquer movimento perto da árvore ligasse o aspirador no máximo, mas parece-me um investimento demasiado grande em decorações natalícias. Além disso, era capaz de afugentar também o Pai Natal e isso é que não pode ser!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

BD Caseira XI

Apesar de não gostar de me apresentar como autora, debato-me frequentemente com dilemas de autor, neste preciso caso com o dilema de a última publicação ter sido um sucesso e agora qualquer coisinha que eu publique, por muito trabalho que me dê e muito giro que seja, vai ficar sempre aquém das expectativas do público. Estou a falar da BD Caseira e da famosa edição "Cheiro a Novo", mais conhecido como "a da bufa no Charuto".
Peço desculpa por não publicar BD's à velocidade que os leitores desejam ou com o espectáculo de efeitos especiais a que os habituei na última edição (sim...eram efeitos especiais, as meninas não fazem aquilo!), mas têm de compreender que estou dependente de muitos factores, entre eles a falta de tempo, a imaginação aliada às fotos disponíveis e a boa disposição dos fotografados!

Publiquei hoje a 11ª edição da BD Caseira, que representa aquela cena bem conhecida de quem tem gatos em casa...porque será que se sentam sempre em cima do que estamos a utilizar?
Ide ver então: O Pisa-Papéis no BD Caseira.

Eu apareci na MTV!!!

Lembram-se da minha noite no Cabaret? Pois, a MTV também lá estava.
A imagem do público é extremamente tremida e escura, mas eu estou lá, na mesa mesmo mesmo mesmo em frente ao microfone!

É ver aqui: vj_blog

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Espera lá...

É impressão minha ou o Pingo Doce continua a insistir naquela música parva, e agora ainda por cima, com produção natalícia?
Não chegam já as centenas de protestos que circulam na net contra o perigo de esgotamento nervoso de quem ouve aquela voz esganiçada de hora a hora?
No outro dia entrei na dita loja e constatei que é verdade o que diziam por aí acerca de a música passar nos altifalantes do supermercado, praticamente de 5 em 5 minutos. Li há tempos que está cada vez mais em voga o método de marketing de colocar música incómoda (techno, trance, etc...) nos espaços comerciais, pois incita a que as pessoas se decidam mais depressa a comprar. Mas esta musiquinha parece-me a mim que já passa o limite do incómodo...porque a mim só me fez sair de lá mais depressa, sim senhor, mas com menos coisas na mão!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Copos, peixes e ácidos

Quando eu era pequena tinha um dom especial para partir copos. Lembro-me perfeitamente de uma fase em que era dia sim, dia sim e lá ía aos poucos diminuindo o serviço de copos da minha mãe. Tenho até a impressão que às vezes bastava alguém ter um copo na mão quando eu entrava na cozinha e pimba, o copo estava no chão! As colecções de copos sucediam-se umas a seguir às outras, a minha mãe tentava copos mais altos, copos mais largos, copos mais grossos, mas todos tinham o mesmo destino, excepto um! Era um copo horrível, castanho, pequenino que não dava para nada, nunca ninguém o queria e era inquebrável! Chegou a cair da prateleira, bater no balcão de mármore e depois no chão e ficar intacto! Raisparta o copo que não se partia! A minha mãe passava-me o copo para as mãos imensas vezes, na esperança que a minha maldição funcionasse, mas nada!

Ora, o aquário principal (e agora o único) lá de casa, após desleixo prolongado da minha parte, acabou por ficar apenas com um habitante. Olho para o aquário todos os dias com aquele pensamento recorrente: "Tenho de tratar de ti!", mas é como as dietas...começa sempre amanhã!
O tal habitante é um limpa-fundos chinês (Crossocheilus Siamensis), peixe que comprei unicamente para tentar dominar o problema das algas, e do qual nunca gostei, porque além de não limpar algas coisa nenhuma, cresceu de forma estúpida, tornando-se maior que os peixes que supostamente seriam a atracção principal do aquário. Não toco no aquário há meses, o ph está altíssimo (8 ou 9), comida não dou (coma as algas e é se quer) e aquele parvalhão, gordo que nem uma pipa, lá anda todo contente a passear em 100L de água alcalina só para ele! Faz-me lembrar o raio do copo castanho!
Estou a planear alterar o equilíbrio do aquário, de forma a poder alojar peixaria de ph 6 um dia destes. O gordalhufo estúpido vai levar com um estalo de ácido em cima que até vai soprar fumo das guelras! Já o estou a ver..."Minha....yoooooo.....ganda moca!!!!Yahooooooo!".

Isto leva-me a uma questão filosófica: Porque é que são sempre os menos desejados que sobrevivem? Qual barata em pleno ataque nuclear...

Imeeensa Paprika

Ontem à noite fiz isto para o jantar:

Não vos lembra nada?

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O Reader é um espectáculo

Há muito que comecei a utilizar o Google Reader para ler os blogs que sigo. A lista que mostro no meu perfil é apenas dos blogs amigos, porque a minha lista de leituras cresce a olhos vistos e o Blogger já não me satisfaz para ter a minha leitura organizada.
Quanto mais utilizo o Reader, mais contente fico com as funcionalidades que encontro. Já não o utilizo só para ler blogs, mas também para outros tipos de conteúdo, desde que estejam em feed. E sou de tal modo geek que já tenho a minha lista organizada por pastas, de maneira a ler primeiro os temas que me interessam mais: blogs de amigos, receitas, comics, etc.

E sabem o que encontrei? A nova rubrica do Nuno Markl em feed RSS!!! Está resolvido o problema de nunca conseguir ouvir o rádio quando quero. É só adicionar ao Reader:

Agora posso ouvir quando quiser!

-------------

Caso não utilizem o Reader, podem sempre ouvir as emissões aqui:

Sopa de cebola...arroz...isso!

Eu - Mãe, como é que se faz sopa de cebola? Aquela do arroz...
Mãe - Muita cebola, pouca batata e ovo cozido picadinho no fim. Mas não leva arroz...

Bom...vamos a isto:
Muita cebola, pouca batata.

Pelo sim, pelo não, ponho arroz...

E não é que ficou boa? Mas tinha arroz a mais...

E a esta hora está a minha mãe a pensar: "Não acredito que ela fez um post sobre isto!"
Pois claro que fiz, então andei a tirar fotos à sopa para quê?

Porque é que ainda tento?

É certinho, posso estar um dia inteiro sossegada sem prestar atenção nenhuma ao rádio, mas no momento em que tento ouvir algo que me interessa, acontece algo que não me deixa ouvir. Ou entra alguém no gabinete, ou o telefone toca, ou um dos meus colegas começa a falar sem parar...nem sei porque ainda tenho esperanças!
No gabinete, para minha grande seca, o rádio está sempre sintonizado na Comercial. No início, com a vantagem de chegar mais cedo, ainda tentava mudar para a Antena 3, mas rapidamente alguém chegava às 9h e mudava de novo para a Comercial. Mesmo às 08h20, quando me preparava para ouvir o Nuno Markl, era certinho que me entrava alguém a falar alto pelo gabinete dentro, ou me tocava o telefone ou me chamavam para outro sítio qualquer.
Acabei por desistir e ouvir depois em PodCast, ou não...
Alegria das alegrias, o Nuno Markl mudou-se para a Comercial! Finalmente, pensei eu! E às 08h45 lá estava eu sentadinha no meu gabinete, à espera da nova rubrica, contente com a vida, a montanha viria até Maomé. E o que é que acontece? No silêncio sepulcral que reinava, eis que exactamente no início do genérico a minha colega começa a falar e não se calou mais....até (exacto!) ao fim da rubrica, altura em que se calou e voltou o silêncio! E até aposto quando é que vai ser interrompido: às 09h45, que é quando repetem o programa...

-------------------

Só não acerto no euromilhões....são 09h47, está a dar a rubrica e eu ao telefone...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O conforto é...

"...lá fora estar a chover como tudo, a minha dona estar aqui a ver um filme sobre tornados e outros desastres naturais, e eu estar-me nas tintas para isso tudo!"

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Twix Dark

Neste preciso momento estou a provar isto:
Eu que sou fã incondicional de chocolate preto, não acho grande piada a isto...diria até que gosto mais do original! Ou então a expectativa de sentir o sabor amargo é tanta, que depois sabe a pouco!

Muito tempo livre

O que é que acontece quando se esquece um saco de comida para cão em território de felinos com muito tempo livre?
Exacto!
Reparem na precisão cirúrgica deste trabalho...com tampinha e tudo, para guardar para mais logo...


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Queria partilhar algo convosco



E é isto! Obrigado e bom dia!

Uma noite no Cabaret


Há dias de sorte...estar na fila para comprar lugares em pé e encontrar um amigo que vai levantar 4 lugares sentados para ele, a namorada e um casal amigo que já não vem...que grande chatice, lá vou ter de ver isto sentada! Ontem era dia de jogar no euromilhões, mas só reparei tarde demais!
O Eduardo Madeira não pôde estar ontem mas houve que chegasse para chorar a rir. A entrada com o Aldo Lima é excelente (desde imitações de baleias a vendedores imobiliários na Faixa de Gaza houve de tudo). Depois seguiu-se o Óscar Branco (nervoso demais a meu ver), o Nilton, o Francisco Menezes (com uma imitação impagável da Floribela e o seu Djaló) e para terminar, o meu preferido, o Bruno Nogueira, que imaginou a cena de Jesus na FNAC a tentar comprar uma prenda para Deus ("Então e uma colectânea dos Beatles?", "Hum...ele já tem quase tudo, só lhe falta o Paul McCartney.").
Podia reproduzir aqui mais piadas, mas sinceramente, por este preço, vão ver! São 5€ em pé sem marcação, ou 10€ nas mesas com marcação, que está com cerca de 3 semanas de lotação.
Vou esperar algum tempo, dar-lhes tempo de mudar as piadas, e é certinho que vou lá outra vez.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Nova Carreira

Acabei de descobrir a minha verdadeira vocação: Fantasma!

O horário é porreiro, bastante flexível, fora ter de trabalhar à noite de vez em quando, e o plano de saúde não podia ser melhor. Quanto a salário, ainda tenho de investigar, mas sou até capaz de abrir uma empresa em nome individual...

Hoje vou tentar ver isto

Os lugares sentados estão esgotados até dia 8 de Dezembro e os lugares em pé são adquiridos no próprio dia na bilheteira...a ver vamos quantas velhinhas tenho de acotovelar para conseguir um bilhete!

Protocolo anti-esturro

Porque é que um TME tem o sinónimo de "faz-tudo"? Porque neste momento tenho várias páginas do Google abertas, em busca de protocolos de comunicação e torradeiras anti-esturro, tudo ao mesmo tempo!
Já agora, acho que estas últimas são um mito, não se encontram em lado nenhum.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A meter água

Por cada tromba de água que cai hoje, faço uma contagem decrescente até ao primeiro telefonema a dizer que está a entrar água num gabinete ou armazém qualquer.
Não é que eu seja incompetente e não trate bem do edifício, está tudo devidamente preparado para acolher chuvadas fortes. O problema é quando as chuvadas ultrapassam o limite do sensato e têm demasiado caudal para o nosso sistema de esgotos....a água começa a voltar para trás...e isto inclui a água que se condensa no circuito de Ar Condicionado...o que provoca pequenas goteiras um pouco por todos os tectos.
Portanto, eu vou meter aqui uns dias de férias e quando se acabar a época das monções, liguem-me!

domingo, 15 de novembro de 2009

São só ondas

Quando vamos à praia e o sol está quente, demasiado quente, o que fazemos? Vamos embora? Não! Recolhemos debaixo de uma sombra, mas ficamos, a apreciar a vista e à espera de tempo mais ameno.

Quando vamos à água e o primeiro toque é gélido, que até nos faz doer os pés, o que fazemos? Voltamos para trás? Bem...talvez seja o primeiro pensamento, mas não, ficamos lá, habituamo-nos à dor e passado algum tempo até sabe bem.

Quando vem uma onda grande, o que fazemos? Encolhemo-nos amedrontados, de olhos cerrados à espera do impacto? Não, ficamos de pé, peito aberto, e na passagem da onda levantamos os braços e saltamos alto para lhe passar por cima. E no fim, que grande sensação!

Na hora de ir embora, ao voltar para cima, a areia está tão quente que nos queima os pés, e que fazemos? Paramos de andar? Não, andamos mais depressa, para passar a zona quente e chegar a um lugar mais confortável.

A vida é uma praia, há que aproveitar muito bem tudo o que ela nos dá, mesmo que às vezes nos pareça desconfortável ou assustador, porque quem sabe se amanhã ainda vai lá estar.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

2012

Os filmes sobre o fim do mundo são dos melhores para ir ver ao cinema. Há muito que defendo que o cinema, devido ao preço estupidamente alto a que estão os bilhetes, já só vale a pena ser utilizado para ver os filmes com grande efeitos especiais.
Sim, que eu não quero ver tsunamis no plasma, que isso ía-me parecer uma ondazita de 2m, daquelas do Guincho! Não, desastres naturais catastróficos e invasões extra-terrestres massivas são para ver no grande ecrã, com som Dolby Surround e o irritante intervalo a meio de uma cena de um avião a cair a pique!

Todos estes filmes têm características comuns, essenciais a um bom romance familiar de acção e ficção. A que mais gosto de todas é o facto de a acção principal se passar sempre na América, o que me deixa naturalmente mais descansada. Se o mundo quando acaba, começa do outro lado do Atlântico, sempre temos pelo menos 1 dia de sobre-aviso para desbundar à grande (como se não houvesse amanhã!).

De todos os sentimentos que podem surgir durante o visionamento deste tipo de filmes, há um que me assalta sempre e não, não é "O que faria eu se soubesse que o mundo ía acabar?", essa já respondi no último parágrafo. O que acabo sempre por pensar é "Será que as pessoas que eu quero a segurar-me a mão quando o tsunami nos engolir, sabem o quanto gosto delas?".

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A vida selvagem de um TME

De repente, dou por mim responsável por uma série de catástrofes naturais:
- Uma praga de mosquitos na cozinha;
- Ratinhos que fazem companhia ao segurança nocturno;
- Um ninho de vespas algures no cais de descarga;
- Peixes no lago da entrada, que é só para decoração.

Rói-te de inveja, David Attenborough!

Não me canso de ver isto!

Os "bloopers" do anúncio do Ecoponto:

Elas andem aí

Sabem o que tenho de fazer hoje? Descobrir onde está o ninho das vespas que andam a atacar os funcionários.
Ainda eu me queixo que este emprego é chato!

(imagem de istockphoto)

O que se leva desta vida

Apetece-me ir ver isto:

Ou isso ou tirar um curso de cozinheiro..não sei bem ainda! Mas o teatro é capaz de ser mais barato...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Um cogumelo...trá-lá-lá

As coisas que se encontram quando se passeia o cão!
Felizmente o Nero estava tão distraído a cheirar ervinhas que nem notou nesta casota de Estrumpfe, senão muito certamente eu só teria fotografado um toco!

Ó senhores da TMN!

Para que é que eu quero 50 sms's grátis por mês no MyTMN se a porcaria do site nunca funciona?

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Lá diz a minha mãe...

..."Só não te esqueces da cabeça porque está agarrada ao corpo!".
E tem razão sim senhor!
Há dias melhores que outros, em que sempre vou conseguindo cumprir todas as tarefas sem atrasos nem percalços, mas estas semanas têm sido complicadas...acho que estou num dos meus picos de distracção.
Em 2 semanas já me aconteceu 3 vezes um episódio que só costuma acontecer pontualmente. Chego ao trabalho, estaciono toda contente por ter encontrado um bom lugar no parque, vou à mala do carro buscar a mochila com o PC e...que é da mochila? Agora que penso nisso, que é da carteira? E os telemóveis? Ora bolas! Mais uma piscina até Mafra...
Juntamente com o episódio do meu pai em Angola e da ferramenta esquecida...se calhar preciso de férias...

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Esta cabecinha não tem melhoras

Fiquei na dúvida de publicar isto...mas acho que os leitores merecem conhecer um pouco mais as entranhas desta que vos escreve e talvez até consigam assim entender o porquê de algumas das pataquadas que para aqui são publicadas.
Vou então dissecar uma situação que me aconteceu hoje e que exemplifica bem como funciona este meu cérebro (de amendoim!).

Ora, o meu pai trabalha por Angola, mas de momento está cá, prestes a partir, em data a agendar, que isto nem vale a pena fazer planos!
Tenho amigos que trabalham em Angola e um deles zarpou na passada segunda-feira. Fui despedir-me dele, boa viagem e tal, beijinhos à moamba, abraços ao kalulu, dá notícias!
Hoje tinha uma chamada não atendida do TMN do meu pai e reparem bem neste espectacular desencadear de raciocínios:
"Do TMN? Então mas ele não está em Angola? Foi-se embora na segunda!!! Despedi-me e tudo!"
E vai daí, ligo para o telefone de Angola, que está desligado. Fiquei preocupada e liguei para o TMN, ninguém atendia, mais preocupada ainda.
Segue-se uma avalanche de pessimismo, de onde destaco as seguintes passagens: "Nunca chegou a embarcar!", "Raptaram-no e agora querem o resgate!", "Rebentou um golpe de estado em Angola e veio refugiado!".
Eis que ele me liga novamente e ao atender desenrolo imediatamente o raspanete:
Eu - "Que raio estás aqui a fazer? Não devias estar em Angola?
Ele - "Estou no hospital..."
Eu - "O que é que aconteceu?" - muito aflita.
Ele - "....numa consulta..."
Eu - "...."
Ele - "Queria saber se me dás boleia para o aeroporto..."

E de repente "PLIM!", fez-se luz neste micro-cérebro embaralhado!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

A vida no campo é...

...deixar uma ferramenta na rua às 06h30, voltar às 21h30 e ela estar exactamente no mesmo sítio!

domingo, 1 de novembro de 2009

Festa da Espuma de Encher

O Nero decidiu tirar o curso de decorador de interiores! Isto aqui era uma cama de cão...agora é um festival de espuma!