quarta-feira, 30 de junho de 2010

Sem nada que programar

Ontem dei por terminado o trabalho extra que me tem ocupado todos os minutinhos de tempo livre. A sensação foi, como de costume, de satisfação pelo dever cumprido e de auto-confiança pela boa capacidade de resposta a todo o tipo de pedidos estranhos (estamos a falar de programação, ok? não se entusiasmem).

Restam agora dias normais, já por si cheios de tarefas é certo, mas normais, em que posso dedicar-me finalmente a tudo o que deixei pendurado. Posso treinar, posso jardinar, posso costurar e posso até voltar a fazer comida decente para o jantar (sem ser pão com coisas, pizzas ou coisas com pão), posso voltar ao design dos dois (3, contando com o Ervilhas) sites de que sou responsável e a uns quantos projectos de bricolage caseira que ficaram suspensos.

Apesar de contente por poder fazer tudo isto dei por mim meio-triste ontem (não, não foi porque Portugal perdeu o jogo, não esperava outra coisa com aquele treinador), e é nestas alturas que me chamo a mim própria workaholic, ou neste caso, programaholic....

É assim que se descobre o que gostamos mesmo de fazer, mas nem sempre a nossa vocação é o que nos sustenta, sortudos são os que o conseguem.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

As vespas NÃO SÃO nossas amigas


Dia de Banho

Três bichos extremamente satisfeitos:



E outros dois assim-assim:


(clicar nas imagens para ver maior)

domingo, 27 de junho de 2010

As diferenças

Há uma espécie de antes e depois no que toca a ser proprietário de um BMW.
Dependendo dos carros que se teve antes, há a diferença na condução e tudo isso, mas falo aqui principalmente da diferença de tratamento das outras pessoas.

Há a diferença na estrada, em que o simples facto de irmos da faixa da esquerda, mesmo devagar, faz com que mais de metade dos carros que vão nesta faixa se mudem quase imediatamente para a faixa à direita, para nos deixar passar. Nunca tinha conseguido este efeito com outro carro e com este de repente vejo abrirem-se alas à minha frente. Realmente também eu tenho ainda o reflexo de mudar de faixa quando vejo um Mercedes, Audi ou BMW aproximar-se: "Este senhor deve ir com pressa!". O pessoal dos carros bons vai sempre com pressa...pensava eu.

Há a diferença com os amigos e conhecidos, não interessa se comprei um carro com 3 anos importado, nem que tivesse 10 anos e comprado numa sucata, o efeito era o mesmo: "Estás bem na vida, hein? Um BM...sim senhor!". Eu sei, porque eu própria já fiz este discurso (temperado com uma pontinha de inveja) a um amigo com um BMW de 10 anos. Há qualquer coisa de classe nestes carros, não interessando a idade, que faz com que chamem muito mais a atenção do que um carro francês topo de gama acabadinho de sair da fábrica pelo dobro do preço.

Mas a diferença que me chateia realmente são os arrumadores. Sempre foi a minha política não contribuir com um cêntimo que seja para esta "actividade" e a tarefa tem-se revelado bastante fácil. Basta estacionar, fechar o carro, ir à vidinha, e nem sequer trocar um olhar ou expressão que seja, mesmo ao som de alguns raros comentários: "era só uma moedinha", "obrigadinho por nada", ou a maior parte das vezes só um olhar de desdém, mas nunca passam disso.
Mas de há 3 semanas para cá, tudo mudou, já estacionei o BMW em 3 locais com arrumador e nem uma vez me escapei sem um comentário ofensivo: "gasta tudo no BM....não sobra nada p'os pobres", "é só p'o BM...." ou a minha preferida "mais uma puta de BM...".

Bom....o que me apetecia era mesmo responder: "Vai trabalhar das 08h00 às 00h00 todos os dias, como eu, e já podes comprar um!", ao que o Homem-Que-Não-Assina acrescentaria "...e depois levantar às 06h30 para passear os cães e começar tudo de novo!", mas acabo por fazer o meu número de desprezo como de costume, se bem que agora custa-me fazer a expressão despreocupada, porque confesso que um risco de vingança na pintura ía doer-me como tudo.

É que não é só nos outros que há diferenças....

sábado, 26 de junho de 2010

Distraída, eu?

Dizia-me muitas vezes a minha mãe que "Só não te esqueces da cabeça porque está agarrada ao corpo!"

Pois o Homem-Que-Não-Assina disse-me uma muito melhor esta semana, quando teimávamos acerca de eu já ter ou não visto uma eólica no quintal de uma casa por onde passámos na estrada:
"Tu nunca te lembras de nada! Qualquer dia levas um gajo qualquer para casa e esqueces-te que eu estou lá!"

Bom, depois de muito rir, continuo a achar que nunca tinha visto a eólica e se por acaso da vez em que ele achou que eu estava a ver o mesmo que ele e a responder "pois...", lamento mas o meu modo de piloto-automático-completa-distracção é tão bom que até responde às perguntas por mim.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Parece uma senhora no banho

De planos para o fim de semana tenho o banho em série da bicharada lá de casa, se estiver calor.
O Lucas já começou os treinos:

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Reciclar o óleo alimentar

Acabei de encontrar mais um item para a minha WishList deste Natal. Uma Oon Candlemaker!!!
O que é? É uma máquina, com o aspecto de uma Nexpresso, que converte óleo de fritar usado em velas.
A invenção é portuguesa e já existe uma loja online e uma loja no Chiado.

A máquina custa 314€, e para fabricar uma vela é preciso um "candlepod" que dá a cor e o aroma (uma caixa de 9 "candlepod's" custa 17,90€). Sim, não serão as velas mais baratas do mundo e o retorno é capaz de demorar uns meses, mas a ideia é fantástica e continuo a querer uma!

Se quiserem ver como a coisa acontece, está aqui:

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Nicho de mercado

Numa altura em que ando a rogar pragas às companhias de seguros por serem todos uma cambada de ladrões e nos quererem sugar até ao tutano para prevenir situações mais improváveis de acontecer que uma inundação no Sahara, quando no fundo só quero mesmo um seguro que cubra danos normais à minha viatura, encontrei isto:


E 30 mil pessoas já subscreveram a apólice. Isto é que é saber encontrar nichos de mercado!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Estivesse eu mais mal disposta...

Pedi para sair mais cedo do trabalho e fui praticamente a voar para apanhar a Junta de Freguesia aberta.
Lá consegui chegar ainda com tempo de sobra e ao entrar fiquei toda contente por ver que não havia ninguém na fila.

Aproximei-me do balcão já com os documentos na mão e dirigi-me à funcionária:
Eu - Boa tarde, venho renovar a licença do cão.
Func - Ah sim, dê cá os papeis, pode vir buscar amanhã.
Eu - Mas costumam fazer isso na hora.
Func - Mas hoje já não dá.
Eu - Eu liguei durante o dia, disseram-me que a junta fecha às 17h30.
Func - Pois, fecha às 17h30.
Eu - Mas são 17h10.
Func - Pois.

Fiquei alguns segundos calada, a tentar decifrar em que dimensão é que 17h10 já passa das 17h30 e vendo que a funcionária já tinha posto os meus documentos na pilha "A fazer" do dia seguinte, consenti e saí.
Não fosse este um meio tão pequeno onde toda a gente se conhece e onde mais tarde ou mais cedo se precisa do favor de alguém, tinha armado ali banzé. Mas de repente assaltaram-me imensas ideias de telefonemas de telemarketing que posso fazer todos os dias às 17h29...

-----------------------------

Reparem na hora de publicação do post...ainda tive tempo de chegar a casa e escrever isto...

Hoje no Público

Se houvesse uma 3ª opção, "Sim, se fossem amigos", eu até votava, mas assim...

Sim senhor, era um vencedor do Nobel e uma espécie de património nacional, mas nestes momentos quem realmente sofre é a família e os amigos.
Os outros...os outros ficam tristes, ah e tal, é chato que já não faz mais livros, mas passado uma semana (ou neste caso, um dia) já estão mais preocupados com o Portugal-Brasil e com quantas namoradas tem o Cristiano Ronaldo na bancada do que com isto.

Que nos interessa a nós que o presidente da república tenha ido ao funeral ou não? Se fosse havia meio milhão de portugueses a dizer que devia era estar a tratar de assuntos de estado em vez de ir fazer teatro, se não fosse tinha outro meio milhão a dizer que era uma falta de respeito.

Deixem-se de inquéritos parvos e respeitem quem está realmente triste.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Diz que hoje chega o Verão

Mas quê? Tipo sol e calor e assim? A sério? Não pode!
Só vendo, até lá não acredito!

O direito à camurça

A prova de que estou rendida aos encantos da minha "bomba"?
Só o tenho há 2 semanas e já o lavei e aspirei! E ainda, coisa que não fazia desde os tempos do Renault 5, passei uma camurça no fim, para não ficar com manchas! Eu, a passar uma camurça!!! O mundo está perdido!

A velha eu está extremamente desiludida com a nova eu, que maricas que eu estou! Que é dos meses a fio sem ver água e o aspirador só quando era Natal em anos bissextos? Que é da magia de encontrar uma batata frita debaixo do banco, quando se ía à procura de uma mera moeda para o parquímetro? Que é do brilho nos olhos quando se percebia que aquela caixa de fofos de Belas desaparecida estava afinal no porta-luvas? Todos esses momentos únicos, perdidos para sempre, pelo simples prazer de ver a pintura reaparecer por entre o sabão. Nova eu, precisas de ajuda!

Bom, mas eu posso explicar, a verdade é que eu ía só aspirar, porque ainda não comprei uns tapetes decentes e quando dei por mim estava a esfregar o pára-choques pela terceira vez para desincrustrar os mosquitos e daí até à camurça foi um pulinho.
E a camurça, a camurça senhores! Nem o saudoso Mégane, nem o Cordobamobil, nem a carrinha Mégane alguma vez tiveram direito a camurça. E lavar as jantes! Esfreguei as jantes duas vezes, DUAS, e não fui à terceira ronda porque o Homem-Que-Não-Assina chamou-me para o almoço e fiquei furiosa por já não poder limpar os interiores das portas. E eu odeio esfregar jantes, a sério que odeio.

E tudo isto para nada, porque a estrada perto de casa está em obras, e hoje à tarde já está igual, mas caraças, por um dia, ficou lindo!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

A 0,85€ na loja do chinês

Por excesso de uso e já ter passado o prazo de garantia, tive hoje de efectuar uma pesquisa de mercado para substituição de uma ferramenta fundamental no meu dia-a-dia caseiro.

Trata-se de um dispositivo especial, com uma tecnologia inovadora no controlo de pestes e invasões de propriedade, muito eficaz contra as pragas mais difíceis, como por exemplo cães que ladram insistentemente ou gatos que tentam subir para o balcão da cozinha quando pensam que não estamos a ver.

Tenho este equipamento sempre à mão, aliás desta vez comprei 2, um para a cozinha, outro para o quintal.

Já é a terceira aquisição, o primeiro foi comido pelo cão (claramente vingança) e o segundo desintegrou-se (quando se acabou a água e o atirei ao cão).

Bom...desta vez tenho um dedicado aos gatos (ou deverei dizer só Lucas?) e outro para os cães (ou melhor, cão!).

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Mundial sem vuvuzelas

A boa notícia do dia é para os assinantes da MEO (como eu :) ), que a partir de hoje podem ver os jogos do mundial sem o som das vuvuzelas.

Eu já tinha ficado impressionada pela positiva com algumas opções das transmissões dos jogos, como a possibilidade de seguir um jogador ou treinador numa imagem no canto, ao mesmo tempo que se vê o jogo, mas esta opção de som é definitivamente a melhor ideia que eles já tiveram e quem sabe não ganharão mais assinantes assim de repente?

segunda-feira, 14 de junho de 2010

A praia...

...é onde um gato (ou mais) quiser(em).


Acho que vou mandar estas fotos para a Michelin a ver se saem no Calendário 2011...Miss Junho e Julho.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Mariquinhas do BM

Sou oficialmente uma dessas pessoas, mariquinhas com o carro, que procura o lugar mais largo para estacionar nem que tenha de andar quilómetros para lá chegar, que cata todos os pelinhos e grãozinhos que encontra nos estofos, que prefere fazer 50 manobras a arriscar tocar num qualquer obstáculo ao estacionar, sou oficialmente uma mete-nojo!
É capaz de ser temporário, porque o carro está como novo e demorei tanto a conseguir tê-lo que agora é o "menino da mamã". É provável que seja mais uma daquelas coisas "É só até ao primeiro risco!", mas na verdade tenciono manter este meu "bólide" durante mais alguns anos do que os anteriores e por isso preocupo-me com os pormenores.

Em busca de uma solução para transportar os cães na mala do carro sem encher o habitáculo de pêlos, iniciei uma busca intensiva na internet de tendas para cães (sim, existe!). O problema destas buscas intensivas de material para animais é que acabamos por encontrar coisas que nunca nos passou pela cabeça.

Como por exemplo diversas marcas especializadas em carrinhos para cães-mascote, tipo carrinho de bebé.
Não, isto não é um maluco qualquer que pegou no carrinho do filho, meteu o cão lá dentro e tirou uma foto para vender no eBay como acessório "fetiche". Estas coisas são mesmo fabricadas de propósito para cães e gatos e existe uma série de marcas dedicados a isto. Podem visitar por exemplo a PetGear, na página "Strollers", para ver pelos vossos próprios olhos a quantidade de opções que existem.

Mas nem tudo são esquisitices, neste mesmo site encontrei uma futura aquisição para os meus gatos. Um transportador com rodinhas e pega extensível que pode ser utilizado como mochila ou instalado no assento do carro em segurança.

Já a tenda para os cães está a revelar-se uma busca complicada, especialmente no equilíbrio Tamanho Certo - Preço - Entregas em Portugal. Até lá temos pena mas não entra cão no BMW!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

'Tás a fazereee? II

Isto sou eu a tentar tirar fotos ao pousa-pés para o post anterior.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Heranças

Em arrumações na casa da minha avó encontrámos recentemente este tapete. Sou uma "sucker" por tecidos, cores e padrões e quando o vi assumi de imediato a propriedade.


Já não se fazem coisas assim, com este colorido, com esta desordem de tons e texturas. Por esta razão achei que esta peça não devia ficar a servir de tapete, espezinhado todos os dias, por isso coloquei-o como protecção do pousa-pés, em jeito de objecto de decoração.

terça-feira, 8 de junho de 2010

É preciso ter azar

Sabem aqueles pequenos momentos, agradáveis ou não, que passamos a vidinha toda a evitar, porque parece mal, porque é feio, porque não achamos bem, porque é imoral, ilegal ou engorda, mas que há um dia em que tem mesmo de ser e não está ninguém a ver e pronto, cá vai disto, e depois afinal estava alguém a ver, sendo esse alguém uma pessoa que prezamos muito ou tentamos sempre impressionar pelo melhor? Pois!

Se já vos aconteceu, contem! Podem assinar "Anónimo"... :)

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Medo, muito medo!

Ouço de longe o Homem-Que-Não-Assina a falar com o Lucas:
- A tua dona vai morrer quando vir a pilha de roupa para passar! He he he he...

Suponho que o Lucas tenha feito um sorriso cúmplice e depois foram os dois beber uma jola! Gajos!

DUM-DUM 24h

Esta mania que eu tenho de não prestar atenção às "coisas de gaja" de vez em quando dá asneira...
Uma gaja normal vai ao supermercado comprar um desodorizante e das duas uma, ou compra o da marca habitual, fragrância de côco fresco apanhado ao entardecer numa praia das Caraíbas, ou então passa o resto do dia em frente às prateleiras a cheirar todos os frascos em busca de um digno substituto do habitual.
Ora eu, chego à prateleira dos desodorizantes, olho para os que têm preços abaixo do limite pré-estabelecido, e pego no que tiver a embalagem mais gira.

Esta manhã estreei um, comprado exactamente com os critérios que descrevi, que usei à discrição ainda meio adormecida.
Mais tarde, dentro do carro, achei que havia um odor estranho no ar, muito semelhante a produto mata-moscas. Depois de apurada investigação, lá concluí que o odor vinha de mim...maldito desodorizante! Sim, tenho a certeza que estava no corredor certo do supermercado quando o comprei. Não sei qual o aroma exótico que supostamente estão a tentar imitar, assim que chegar a casa vou ler a embalagem, mas até lá tenho a certeza que hoje não há insecto que se chegue perto de mim!

Mas nem tudo é mau, tendo em conta a quantidade de melgas que para aí andam, em teoria hoje será um dia descansado!

sábado, 5 de junho de 2010

No clube dos "bimmers"

Todos os dias se perseguem sonhos, uns dias mais afincadamente que outros. Todos os dias são bons para cumprir desejos.

A partir de hoje tenho prioridade nos cruzamentos, a partir de hoje posso ir em contra-mão nas estradas estreitas, a partir de hoje não tenho de parar nos vermelhos, nem nos Stop's e posso até estacionar nos lugares dos deficientes, pelo menos é que tenho visto os outros a fazer...
A partir de hoje passo de invejosa a invejada e passo a ouvir de mim o que eu própria andei a dizer de outros durante anos a fio: "Olha, este tem a mania!" ou nos piores dias "Porco Capitalista!".

Mas mais importante que isso tudo junto, hoje cumpri um desejo meu, com o qual sonho há muito muito tempo. Tenho um "bimmer"!
O que pode parecer uma futilidade para alguns, para mim é mais um ponto na qualidade de vida, é onde passo praticamente um quarto do meu dia, todos os dias, uma espécie de 3ª casa, já que a 2ª é o emprego. E sim, para além de mais seguro, mais confortável, mais tudo, é liiiiiiiindo! :)

E afinal de contas anda-se a trabalhar para quê? É para isto mesmo! Para nós!

A única parte de que não me orgulho é ter comprado um carro importado, e indirectamente estou a dar dinheiro a outro país, mas depois de visitar os stands oficiais das marcas, mesmo procurando por usados, chega-se à conclusão que estamos a comprar o mesmo material por muito mais dinheiro e lamento, mas não estou em condições de pagar a crise dos outros...por isso, senhores dos stands oficiais, se querem mesmo vender, baixem lá isso!

Nota:
Bimmer - expressão em calão inglês para carro BMW. Utiliza-se o termo distinto Beemer, quando se trata de uma moto.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

O tempo é relativo

É impressão minha ou as tardes de sexta-feira são o bocadinho de tempo para teimoso e mais comprido que pode haver numa semana inteira? Irra!

Ritual de fim de semana

...neste caso, num feriado.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

De pé, para ver ao longe

Há dois tipos de pessoas no mundo, as que têm e as que não têm.
Não falo de dinheiro ou bens, falo de outra coisa, para a qual não consigo arranjar um nome certo, mas a que costumo chamar "olhar mais além".
Nem sempre consigo ver de imediato se determinada pessoa tem ou não tem, mas as que conheço melhor, que convivem comigo, vou conseguindo avaliar.
Uma das pessoas que indiscutivelmente tem, e não é porque gosto dele que digo isto, é o Homem-Que-Não-Assina. Tanto tem que faz hoje um ano provou isso mesmo, ao dar o passo mais importante, ao tomar a iniciativa em arriscar numa nova carreira.

Recentemente surgiu-lhe um dilema profissional e pedindo a opinião de todos à sua volta, fui a única a discordar da opinião geral, mas dada a minha posição na "cadeia" de amigos acabava por ter um certo peso. Senti-me culpada, por momentos pensei estar a ser egoísta e tive medo que ele me tomasse por mais uma "gaja" que usa a chantagem emocional como meio para tudo.
As palavras falhavam-me, cada vez que se tocava no assunto, tinha a sensação de nunca conseguir transmitir exactamente o que pensava, tal como ainda hoje não consigo definir a palavra para isto do "ter".
Entretanto lá consegui fazer chegar a minha mensagem e ele compreendeu, e por coincidência apareceu na mesma altura uma oportunidade de negócio que reforçou a minha teoria.

Sim, podem chamar-me gaja manipuladora, megera chantagista, se não percebem as minhas intenções podem chamar-me o que quiserem, basicamente o que lhe disse e digo hoje outra vez, é que ele TEM, e acho que isso é de aproveitar, porque não é qualquer um que tem. É preciso coragem para ter, mas ao mesmo tempo ser honesto e humilde para não perder o controlo, é preciso olhar mais além. Acredito que é possível pensar grande, com os pés ainda na terra. Deixemos o pensar pequenino para os que não têm.

Como nunca consigo expressar tudo o que me vai pela cabeça, e fico sempre com a impressão de não ter explicado o suficiente mesmo depois de um texto comprido destes, deixo a música mostrar por mim. Homem-Que-Não-Assina, esta é para ti:

quarta-feira, 2 de junho de 2010

2 anos

O NãoGostodeErvilhas faz anos hoje.
Há 2 aninhos que este blog semi-anónimo disparata sobre tudo e sobre nada, contando já com mais de 500 posts.
Semi-anónimo porque é feito para os amigos mas quem cá "aterrar" por acaso é muito benvindo, embora não me conheça de lado nenhum.
No seu curto percurso o NãoGostodeErvilhas acabou por produzir uma série de BD Caseira, a que decidi atribuir o seu próprio blog. Dadas as novas funcionalidades do Blogger, ando agora a estudar a hipótese de englobar o BD Caseira no NãoGostodeErvilhas, como uma página dedicada, mas isso só quando tiver mais tempo livre, portanto lá para 2012...ou 15...
Entre os mais de 500 desabafos e disparates que por aqui passaram, espero não ter magoado ou ofendido ninguém (pelo menos ninguém que não mereça), nem sempre as palavras me saem exactamente como as penso, mas escrever é isso mesmo, quando se começam a despejar palavras no teclado, as mãos ganham vontade própria e muitas vezes acabo por escrever sobre algo totalmente diferente do tema que tinha como objectivo.
A todos os que me visitam, o meu muito obrigado, tem sido uma boa experiência.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Feliz Dia da Criança

Eu queria hoje publicar uma foto minha com 2 ou 3 anitos, para celebrar este dia, mas novamente atulhada em trabalho e compromissos não tenho tido tempo para trivialidades dessas.
Este é um dia para dedicar às crianças, mas também para viver a criança dentro de nós. Fazer disparates, brincadeiras, pirralhices.
E quem não entende estas coisas e por algum motivo se ofender, temos pena! Não estou a gozar, temos mesmo pena, é muito triste ver gente assim tão séria, incapaz de rir de si próprios.
Cruzo-me com eles todos os dias, tento fazê-los rir, sem sucesso. Será assim tão difícil perceber que a vida já é complicada o suficiente, sem ser preciso levá-la a sério?

Já não é a primeira vez que alguém nos comenta, a mim e ao Homem-Que-Não-Assina: "Vocês estão-se sempre a rir!" ou "Vocês acham piada a tudo!"
Claro que sim, com tanto a acontecer a toda a hora, já tínhamos entrado na insanidade se não o passássemos a rir! Rir é mesmo o melhor remédio, e não é isso mesmo ser criança? Brincar com tudo, mesmo nas alturas más? E não são felizes as crianças que o fazem?

Feliz Dia da Criança a todos, mesmo aos que pensam que já não são.