segunda-feira, 31 de maio de 2010

Auto-avaliação

Nunca olharam para vocês mesmos e pensaram: "Eu consigo fazer mais que isto!" ?
Nunca olharam para a vossa vida e chegaram à conclusão que se não tivessem sido cobardes em algumas situações, estariam agora muito melhor, muito mais à frente?
Os erros evitam-se, é bem verdade, mas já que temos que os cometer, ao menos que aprendamos com eles. É connosco próprios que temos de viver para o resto da vida e mais vale ficarmos de bem com a nossa própria consciência.
Esta relação (connosco próprios) é a mais importante de todas, a nossa própria identidade é a que deve ser mais mimada, mais protegida. É ela que nos ajuda a resistir todos os dias a todas as frentes. É ela que nos mantém fortes e bem dispostos para podermos mimar também os outros.

Raios, eu trabalho, eu esforço-me, eu sou uma boa pessoa, eu posso, eu mereço!

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O que se canta por dentro

Subir o som e carregar no play, mai' nada!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Em choque

Sou distraída, muito, e não presto atenção a metade do que me dizem. Mas de vez em quando há frases que me ficam gravadas para sempre. Lembro-me perfeitamente, e nunca me vou esquecer, do que o meu pai me disse quando me deu o meu primeiro carro:
"Um carro é um meio de transporte, não é um brinquedo, nunca te esqueças disso quando andares na estrada."

Acabei por crescer e tornar-me uma entusiasta dos carros, dos motores, até da velocidade, tal como o meu pai, mas tal como ele, apesar de gostar de acelerar (e das ocasionais multas, que darão outro post), de curvar, de sentir a condução, tenho muito respeito pela estrada.
Por esta razão, as características que procuro num carro são basicamente duas, muito além do ar condicionado, tecto de abrir, farois de xenon e mais mariquices dessas, procuro potência e controlo de tracção. Duas características que por acaso não abundam na minha Megane, mas adiante...

Apesar de estar consciente do que o meu pai me disse, há um factor que costumo esquecer com frequência e que hoje me foi lembrado com uma brutalidade assustadora, mesmo à minha frente.
Os acidentes (os verdadeiros, aqueles que não há potência, controlo de tracção ou travões de disco que os evitem) acontecem!

Hoje foi a segunda vez que chamei o 112 na minha vida, mas foi a primeira vez que reportei: "Sim, há feridos!", e foi também a primeira vez que disse: "Um deles é uma criança de 1 ano."

Porra!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Conclusões a que chego

Discutir o funcionamento do Ar Condicionado com o médico de medicina do trabalho é a mesma coisa que discutir os malefícios do míldio na batata com um engenheiro aeronáutico.

Não resisto a citar um excerto:
Eu - "...mas se eu fechar a entrada de ar da rua, deixa de haver renovação de ar e isso não pode ser."
Méd - "Não, não deixa! Que eu tenho aqui uma ventoinha pequenina!"

Como é que esta gente chega a médico é que me faz espécie....

A águia com vacas

Ora, no outro dia, ainda não estava  o trabalho terminado. Hoje sim, já se consegue avistar bem, não só da Lua, mas também de Marte.


Talvez por ser muito cedo, ou simplesmente porque não tinha posto os óculos, pareceu-me ao longe que a águia tinha falhas nas asas, por estar ainda inacabada ou por ter faltado a meio do trabalho o material de seja lá o que for a parte branca.


Mais à frente na estrada, lá consegui perceber que não eram falhas, nem pulgas nas asas da águia, eram vacas!

Intelectual não...pitosga mesmo!

A mesma de sempre, agora na versão "professorinha". A miopia é uma seca!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Lampião saloio

A juntar à lista de obras feitas pelo homem que se podem avistar da Lua, ao lado da Grande Muralha da China e das Pirâmides de Gizé, lá está, no cimo do monte, na Malveira, o símbolo do Glorioso, recortado na vegetação.


quarta-feira, 19 de maio de 2010

O "Ervilhas" no estrangeiro

Eis que a "minha" foto foi objecto de post no blog "Work Fails & Job LOLs - Monday Through Friday". Adorei os comentários. Aqui

terça-feira, 18 de maio de 2010

O casamento, agora a cores

Ando há que tempos a pensar como escrever sobre o assunto do casamento entre homossexuais, mas acabo por apagar os textos, nunca consigo expressar bem o que penso. Não sei se será desta, mas cá vai.

Os jornais e blogues falam da coincidência da data de promulgação da lei do casamento, por ser o mesmo dia em que a Homossexualidade foi retirada da lista de Doenças Mentais em 1990. Estou completamente fora do meu campo ao falar de assuntos da psique, mas não consigo perceber qual é a diferença entre repudiar o sexo com que nascemos e repudiar uma parte do nosso corpo, como as pessoas com o distúrbio “Transtorno de Personalidade Borderline”, que recorrem a auto-mutilação. Chamem-me parva, ignorante e imbecil, ou então expliquem-me a diferença.

Bom…gostos e psiques de parte, não se trata de preconceito, não tenho uma fobia, não trato ninguém de forma diferente, e sinceramente estou-me nas tintas para o que fazem, onde fazem, como fazem, desde que não me obriguem a ver ou participar.

Mas eu seria muito mais a favor de uma lei que legalizasse ou regularizasse de alguma forma os downloads da Internet, por exemplo. Há seguramente mais pessoas a fazer downloads ilegais do que homossexuais.

Seria muito mais a favor de uma lei de imigração justa, associada a uma lei de sanções rígidas para quem vem de fora cometer crimes cá dentro, porque há provavelmente tantos imigrantes (legais e ilegais) criminosos quanto homossexuais.

Eu ainda seria muito mais a favor de uma lei que punisse seriamente os violadores e pedófilos, quiçá até votaria “Sim” num referendo sobre a pena de morte para esse tipo de crime. Porque os homossexuais podem relacionar-se como quiserem, quando quiserem, sem ficarem afectados, marcados ou magoados, sejam casados ou não, porque tudo o que fazem é de livre vontade, ao contrário de quem é violado.

Basicamente, eu seria a favor de qualquer lei que melhorasse a qualidade de vida dos cidadãos portugueses em geral, e não de uma minoria assumida. Só a pensar nisto, já pensei eu própria criar a minha própria minoria a ver se um dia também me fazem uma lei:
Mulheres que Não Gostam de Ervilhas – Queremos a proibição da cultura e comercialização de ervilhas em Portugal!

14€ mensais

A boa noticia chegou hoje sob a forma de factura da EDP. Menos 14€ de factura mensal, resultado de ter substituído o frigorifico e a arca congeladora por um combinado tipo americano. Já sabia que a poupança seria relevante quando vi o acerto na factura do mês passado, mas não pensei que fosse tanta.

Sim, verdade que a arca era categoria G e já velhinha e provavelmente seria a grande causa do gasto supérfluo, mas fica o exemplo para quem lê. Não custa nada fazer contas ao que se tem lá em casa a gastar recursos. Por vezes há surpresas! E assim o frigorifico americano paga-se num instante!

Quando mudámos para a tarifa bi-horária notámos uma diferença de 10€ mensais, porque cumprimos religiosamente os horários mais baratos. A mudança de frigorifico foi por questões de espaço, mas acabou por se tornar numa boa surpresa económica.

Assim de repente, já lá vão 24€ mensais, provavelmente o valor total da factura de alguns que me lêem, mas com o aquário e ate há pouco tempo (e em breve outra vez) o tanque da tartaruga a funcionar 24h por dia, na minha factura representa uma poupança de mais de um terço e os 288€ por ano sempre dão para mais umas coisas.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Derreadinha

Finalmente entregue o ultimo dos trabalhos que me ocupavam os tempos livres, fiquei com tempo para me dedicar de novo às minhas coisinhas, até deu para limpar a casa e dedicar-me à jardinagem.

Passei a tarde em fúria, a arrancar ervas e ramos da minha futura horta e lagartas dos meus morangos. A nossa tradição anual de comer o primeiro morango a dois foi sabotada por uma lagarta gorda, verde e viscosa. Apliquei a minha mesinha caseira para eliminação de pragas e agora rezo para resultar.

Imensos projectos de costura em espera, mas depois de vir do quintal, aflitinha das costas e das pernas e das mãos, olhei para eles e: "Naaaaaa.....". Quero antes um banho quente e um episódio da Anatomia de Grey.
E hoje estou que não posso das costas. Será velhice ou falta de exercício? Hum...um bocadinho dos dois!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

O céu precisa de um TME

Até estou a gostar desta atmosfera Outonal que paira ultimamente. Sim, tenho saudades do sol, claro que sim, mas este tempo nublado, esta humidade e frio que teimam em ficar até me deixam mais confortável, especialmente numa altura em que passo dias e noites a trabalhar, agarradinha ao computador. Se estivesse um lindo dia lá fora, a concentração não seria a mesma concerteza.


De qualquer modo, acho que S. Pedro foi de férias, ou então tem o sistema de controlo avariado, farta-se de carregar no botão "Primavera", mas aquilo só dá nuvens! Falta de manutenção, está visto!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Pensamento de gaja

"...é bom que lhe tenha acontecido alguma coisa mesmo muito grave para não me atender o telefone nem dar notícias durante tanto tempo..."

terça-feira, 11 de maio de 2010

Viver no campo é...

...chegar a casa e ter um pássaro no bidé.

O picuinhas do furo

Odeio picuinhas!
Especialmente os picuinhas que são inspectores dos Centros de Inspecção Obrigatória Automóvel.

O meu querido Sebastião foi à inspecção. O meu "clássico" com 21 anos passou com distinção a todos os testes, mas chumbou por não ter os dois pneus de trás iguais. Isto porque um dos pneus tinha um furo e eu pus o dito pneu na mala e instalei o sobresselente.

Ao mostrar ao inspector que o pneu original estava na mala, a resposta foi:
- Pois, mas tem de estar posto!

Ao que eu respondi com uma pergunta:
- Então se eu for ali fora mudar o pneu, voltar a colocar o que tem o furo e voltar aqui, já passa?

Teoricamente sim, mas já não tive pachorra de o fazer. Daqui a um mês volto...

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Vandalismo

É o que dá tirar um diazinho de folga. Sou logo substituída!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Morangada

Todos os dias passo por uma venda de morangos. Os preços variam conforme o tempo, literalmente!
No Inverno, cada caixa de 2kg custava 10€. No início da Primavera, 1 caixa de grandes e bonitos ou 2 caixas de pequeninos e raquíticos a 5€.
Esta semana passei e havia mais uma promoção: 3 caixas de pequeninos raquíticos a 5€.
Lá comprei os 6kg de morangos, e ao chegar a casa levei um sermão do Homem-Que-Não-Assina que 6kg era um exagero e isto e aquilo. Mas acho que a lata de chantily que comprei para acompanhar a primeira sobremesa de morangos convenceu-o.
Entretanto já comecei a usar o "stock". Primeira obra: compota de morango.

Nota: é bem provável que haja felizes contemplados com compota de morango no próximo Natal e para esses deixo já o aviso que as minhas oferendas são alojadas em recipientes esterilizados e em vácuo, o que permite à compota aguentar mais de um ano em boas condições de consumo. Portanto escusam de olhar de esguelha para os potes a pensar "Blharg! Isto foi feito em Maio!"

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Primavera, n'é?

E já não fui a tempo de apanhar os 5ºC...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Benfiquista desde pequenina

O facto do Benfica voltar a marcar golos faz de facto sobressair os benfiquistas adormecidos que, resignados com a nova condição do clube, já nem ligavam muito à bola.
Eu sou uma dessas, confesso...
Esta nova vida que o Benfica parece ter lembrou-me que eu de facto, apesar de usar uma camisola verde às riscas em alguns domingos, sou vermelha por dentro (e não estou a falar das entranhas).
Ontem não consegui esconder o entusiasmo e a antecipação pelo grande derby que decidia o campeonato. Também estava consciente que o jogo seria difícil, por ser onde era, com quem era, mas mesmo assim alimentava a esperança de fazer a festa já ontem.

Apesar de achar muito bem se o Braga ganhar, porque sempre gostei dos clubes pequenos, fiquei triste com o resultado. Não tanto por ver o meu clube perder, mas mais por não poder mandar uma mensagem ao meu pai no fim: "Somos os maiores!"

(foto e notícia aqui)