terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Alergia ao trabalho

Estou, em vernáculo popular, toda lixada. Lixada, para não dizer pior!

Tenho uma conjuntivite crónica, que me faz parecer um pirata, assim com um olho meio fechado e avermelhado. Tenho um tendão de Aquiles inflamado, que me dá um andar "setapanho f***-te". Estou rouca, mas não é com aquele rouco sexy, é mesmo o rouco fanhoso, que faz parecer que emborquei 3 copos de aguardente ao pequeno-almoço. E chamei ontem um nome muito feio a uma folha de papel com a qual me cortei num dedo.

Tudo isto a acontecer na minha primeira semana pós-férias. Parece-me que tenho um caso sério de alergia ao trabalho.

segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

É de menino que se torce o pepino

Durante as férias, as idas à praia são de bicicleta. F., agora com 2 anos, refila quando levamos a bicicleta pela mão. Para ele, passeio de bicicleta é com o traseiro de um progenitor alinhado à sua frente, senão não conta!
Por esta razão, sempre que chegamos à praia e fazemos o caminho pela passadeira de madeira a pé, com a bicicleta pela mão, F. refila durante todo o percurso, o que me levou a parar num dos dias, dar uma reprimenda e não avançar nem um passo enquanto ele refilasse. Assim estilo "ensinar cão a andar com trela sem puxar", uso muito Cesar Millan na educação dos meus fihos...

Atrás de nós seguiam dois velhotes, vagarosamente, mas foram tantas as vezes que parei na passadeira, para aplicação da minha técnica Child Whisperer, que os velhotes acabaram por nos passar.

E como é sabido, especialmente pela avestruzes, quando não vemos nem ouvimos os outros, eles também não nos vêm nem ouvem a nós, portanto assim que nos passaram os velhotes começaram imediatamente a discutir a minha técnica de educação, independentemente de eu seguir 2 passos atrás, com um F. já resignado.

Por acaso a discussão era a meu favor e aliada à recente notícia de desacatos no C.C. Vasco da Gama. Aparentemente aquilo aconteceu tudo porque, e passo a citar: "As mãezinhas daqueles jovens não os repreenderam quando era tempo e agora os jovens não têm educação nenhuma e juntam-se no Facebook para ir fazer desacatos!"

Sem dúvida, aquilo era tudo gente que as mães deixavam refilar no banco de trás das bicicletas.

quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

Romantismo Campestre

Viver no campo traz toda uma nova abordagem aos planos para noites a dois.
"HQNA, já temos que fazer logo à noite!"
É um programa que fazemos com alguma frequência, mais do que eu gostaria até, aniquilar ninhos de vespas. Teimam em estabelecer arraiais em tudo o que é canto daquele quintal, e desta vez demorámos um pouco mais a encontrar o novo poiso e já lá vão 7 cm de diâmetro!

RIP artista das 100 vozes

Ser fã é isto mesmo, é ficar triste, e quase verter uma lágrima, quando se perde alguém que nem sequer nos conhece, mas que admiramos tanto.


Raios! Mas porque é que continuam a morrer primeiro os que eu gosto mais?


segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

Não é uma marca, é um estatuto

O Homem-Que-Não-Assina trocou de carro. Doravante conhecido como "The Wizard of OZ" ,é novo, a estrear, tinha 15 km no contador, é de marca alemã e do mesmo segmento do meu.

No entanto chegámos à conclusão que se estacionarmos os dois carros lado a lado, o dele novo a estrear, o meu com a maturidade dos 7 anos, qualquer pessoa dirá que eu sou mais rica que ele.

A razão é simples, The Wizard of OZ não é BMW, nem Audi, nem Mercedes.


P.S. - E depois desta conversa, o HQNA ainda tem o desplante de me perguntar se The Wizard of OZ, por ser novo e tal, poderá usar o lugar único de estacionamento debaixo do telheiro. Ao que eu respondi ofendida: "Então?"