terça-feira, 28 de abril de 2009

Mesmo a tempo

Porque tambem é importante dizer bem de vez em quando, aqui fica a nota.

Meses e meses depois da Euribor descer, foi finalmente revista a minha prestação e fiquei boquiaberta quando constatei que desceu quase para metade!!!! Quase que dei um salto na cadeira de tanta felicidade, e dei por mim a fazer pesquisas atrás de pesquisas no extracto digital para ter a certeza que não era um erro do sistema.

Não comecem já a perguntar o que vos vou oferecer com o dinheiro que sobra...para além da resposta óbvia de que o vou guardar para quando a Euribor voltar a subir, tenho de comprar mais 2 pneus para o Cordobamobil...

(imagem de www.caoazul.com)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Filosofia de Vida

Quando um amigo "revolucionário" perguntou ao Homem-que-não-assina se ele era feliz com a vida de "pobre" que levava, o HQNA respondeu:
- Sim, tenho saúde. Não preciso de mais nada.
No fim de semana passado ouvi uma entrevista com o Boss AC, onde lhe perguntaram como ele se sentia com o crescente sucesso que tem tido, e a resposta foi:
- Estou vivo e com saúde, por isso estou bem, é só isso que preciso.
Apesar de eu vir para aqui chorar que trabalho muito, posso garantidamente dizer que, mesmo naqueles dias de trabalho de cão, nunca me senti tão mal como me senti neste fim de semana. Com uma gripe daquelas que parece que fomos atropelados por um TIR, ter que vir trabalhar no sábado acalmar ânimos entre homens das obras, ouvir rebarbadoras  e berbequins, e no domingo ter de ir cumprir calendário na pontinha mais longe de Portugal, quando a única coisa que me apetecia era enrolar e dormir, posso seguramente afirmar o seguinte:
Que se lixe o dinheiro, o governo e todas essas coisas que dizem ser importantes, sem saúde tudo isso são "peanuts".

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Era da Indiscrição

Aqui há tempos experimentei o Twitter, mas não lhe achei grande utilidade, para além de brincar com a métrica tentanto fazer piadolas com 140 caracteres  e descobrir coscuvilhices das vedetas. Dá-me imenso jeito saber que o Nuno Markl está no comboio ou no trânsito ou mesmo que o Bruno Nogueira passa tempos infindáveis a jogar consola...

Talvez ainda o utilize um dia para anunciar eventos ou encontros de alguma actividade,  mas para além disso, é tão útil quanto um blog mas com menos recursos.

Esta semana recebi um convite para me inscrever no Google Latitude, que basicamente serve para as pessoas saberem onde estamos a qualquer instante. Ora isto tambem dá um jeitaço: aos ladrões!

Hoje em dia é muito fácil ser criminoso, basta ter computador, internet e estar atento. Uma pessoa que tenha blog, twitter, hi5, facebook, google latitude, etc.,  é um alvo fácil. Basta seguir as redes sociais para rapidamente saber a rotina de alguem, o que tem lá em casa que valha a pena, onde é, a que horas tem lá gente, enfim...

Tenho Hi5 mas há imenso tempo que me chateei com aquilo, estou agora a iniciar-me no Facebook, a ver se é menos infantil. O Google Latitude ficará para já por experimentar, até ver...

No outro dia, em conversa, alguem me disse: "Ah é? Mas não vi nada disso anunciado no teu blog!"

Ora vamos lá ver, meus amigos, isto aqui não é um "Querido diário" nem tão pouco uma agenda pública. É apenas onde eu escrevo o que quero partilhar com os meus amigos e que não me importo que outros leiam, sejam conselhos de compras, de hortícultura, fotos ou outras "cenas" que me passem pela cabeça, que hoje em dia não tenho oportunidade de contar a toda a gente que quero e que desta forma fica disponível para quem esteja realmente interessado nos meus desvarios e quem sabe ganhar a atenção de quem ainda não os conheça. 

Estar no Facebook, no blog, no Hi5 e por aí adiante, nada disto o faço inconscientemente do facto de ser um meio público, e por muito aberta que pareça ser quando falo da minha vida, faço-o porque sou feliz com a vida que tenho, não tenho vergonha em falar de mim, mas sempre, SEMPRE, protegendo o que ou quem considero importante. 

Tenho imensos casos de pessoas ou acontecimentos sobre os quais o meu espírito gritava por escrever um "post" mas contive-me porque iria provavelmente magoar alguem que não quero ou expôr uma situação que não sabia exactamente qual a sua envergadura.

Todos estes meios que são agora disponibilizados ao comum dos mortais devem ser usados com moderação, e em caso de dúvida fale com o seu médico ou farmacêutico!

(foto de pt.dreamstime.com)

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Viva a Dinamarca

A notícia de que falo está aqui. Ide lá ver.

Não simpatizo com a lei da sesta, para mim quanto mais cedo puder sair melhor, até já pensei que se pudéssemos todos não almoçar e sair uma hora mais cedo era fenomenal.

Mas a lei do dia de luto por animais de estimação acho muito bem, é de facto muito triste quando um destes amigos nos deixa, e alguns são para mim muito importantes. Nem quero pensar no dia em que perder um gato ou um cão, vou andar miserável durante dias. E de facto não serão dias produtivos no trabalho, por isso mais vale ter um para chorar.

Pode ser que a moda pegue por essa Europa fora e chegue aqui à pontinha mais ocidental...

Quem é que disse que eu era doida por ter um jardim zoológico em casa, quem foi? Ora façam-lhe as contas:

São 3 gatos + 2 cães + 1 tartaruga + 21 peixes (será que os peixes contam? aqui há tempos morreram imensos)

Doida nada! Eu ando é a fazer planos de futuro!

(Isto não contando com as famílias de pardais que moram no telhado...)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

O cãozinho do chinês

Mim gostale muito de vile à plaia colele atlás da bola!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Gajos!

A língua portuguesa é uma chatice, especialmente quando estamos com pressa:

Eu - Arranja-me o berbequim rápido, se faz favor. Com um broca qualquer...

Ele - Arranjar porquê? O berbequim  não está avariado.

Desastres Naturais e Compras

Durante as férias estive dedicada à agricultura, ou melhor, à canteirocultura. 

Vou partilhar convosco a minha experiência, nunca se sabe quando vos dá para se dedicarem tambem a esta prática.

Comprei dois canteiros grandes no AKI, com cerca de 60L, cada canteiro custou-me 28€. São canteiros em plástico rijo, totalmente fechados em baixo, e quando estão cheios ficam abaulados de lado.

Como as minhas plantações se tornaram maiores do que esperava, num outro dia fui ao Leroy Merlin à procura de mais canteiros. Encontrei uns de 80L, a 24€, no mesmo plástico rijo, mas com aberturas para saída do excesso de água e umas peças de reforço para não deixar os lados abaularem quando cheios.

Bom...não é preciso dizer que fiquei furiosa com a minha compra no AKI...

Mas o mal estava feito, dediquei-me à plantação e o "morangal" ficou nos primeiros canteiros, ficando os outros maiores para outras culturas.

Caso não tenham reparado, esta semana tem chovido, pode não parecer muito de dia, mas de noite cai água do céu como se não houvesse amanhã.

Esta manhã fui ver a minha "horta", os morangos estavam submersos, porque os canteiros rascos e caros não têm saída de água em excesso. Quando digo submersos, é mesmo a sério, as folhas estavam tipo nenúfares, a tocar na superfície levemente.

Tive de fazer uma operação de emergência e abrir uns buracos no fundo dos canteiros com o berbequim...logo à tarde já deve ter saído a água toda...se não chover!

terça-feira, 14 de abril de 2009

The Ultimate Trafulha

O trafulha é o comercial por excelência, quer venda produtos, ideias ou apenas a própria imagem, fá-lo com o à-vontade de quem já vira frangos há mais de uma década, iludindo "clientes" de inúmeras classes, culturas ou níveis de educação.

Não é facilmente detectado à primeira vista, sendo necessários largos minutos de conversa para decifrar qual o nível de trafulhice do indivíduo, tal é a mestria com que nos envolve na sua simpatia e eloquência.

Nunca vem demasiado bem vestido, mas sim com um "look" desportivo elegante, para dar aquele toque de amigalhaço porreiro para beber umas jolas e comer caracóis, e toda a gente sabe que esses tipos têm sempre ideias de negócios fenomenais, não é?

Se possível, tenta começar as reuniões com assuntos triviais, futebol, pesca ou mesmo o tempo, para pôr os clientes à vontade e mostrar que tambem é humano.

Muitos há que se pensam trafulhas mas após algumas recusas por parte dos seus interlocutores, depressa são desmascarados e partem frequentemente para a ignorância, tentanto o ultimo reduto já num registo de voz mais agudo ou mais alto.

O verdadeiro trafulha nunca se exalta, por mais enfurecido que esteja permanece calmo, sereno e encontra a melhor forma de mudar o rumo à conversa mantendo a harmonia, o sorriso e o objectivo.

É possível vender elefantes a quem tem espaço apenas para ratos, desde que se acompanhe as investidas do cliente com piadas ou referências a desastres actuais, como um Tsunami, um terramoto em Itália ou umas cheias em Caxias.

O cliente fica de imediato rendido à lembrança das desgraças ou a rir da piadola e o trafulha tem assim tempo de construir nova ponte para o assunto em causa. Manobras de diversão nunca faltam, há é que manter os clientes em constante turbilhão de pensamentos, para que não possam amadurecer nenhum.

As ideias mirabolantes nunca são apresentadas com um olhar esgazeado do tipo "isto é do caraças", mas sim com um semblante sério, se possível fazendo alusão a 32 novas legislações que o exigem e conhece já vários clientes enleados nas malhas da justiça por não o terem feito. O medo da autoridade é sempre dos ultimos recursos utilizados, mas muito eficaz.

É necessária muita experiência e ter conhecido já muitos trafulhas para conseguir reconhecer os melhores.

Hoje conheci mais um, e passado 20 minutos de conversa atingiu quase o nível máximo no meu "Top Trafulha". Atenção que este é um top que mede a habilidade para a trafulhice, conforme o que descrevi aqui, ou seja, é qualitativo. Não mede apenas a quantidade de patranhas utilizadas, mas sim o modo como são empregues.

Para estes casos especiais costumo atribuir um prémio, uma espécie de Óscar, só ainda não tenho estatueta. Chamo-lhe "The Ultimate Trafulha" e este é um título que deve ser dito como o anuncio de um filme de acção por estrear, com voz grave e pausada.

"Um cliente...um produto...e só um homem o pode vender...

THE ULTIMATE TRAFULHA!

(brevemente numa reunião perto de si)"

sexta-feira, 10 de abril de 2009

15 Primaveras

O meu amigo de longa data faz hoje 15 anos, equivalente a 78 anos humanos.

É uma idade de respeito e explica o porquê de já não ter paciência para aturar as diabrices do Ciro, ou de já precisar de uma camisolinha no Inverno.

Muito senhor do seu nariz, com a idade tem ficado mais insistente em certas coisas, aprendeu que a persistência compensa e afinou a sua melhor qualidade: a esperteza!

Duvido que alguma vez volte a encontrar um gato tão esperto quanto o Lucas, mesmo ao fim de 15 anos continua a surpreender-me com lógicas rebuscadas.

Tenho-o desde que tinha um mês e mal conseguia andar. Fez-me companhia todos os dias, aturou-me nos dias maus, e  até estudou comigo (embora o método dele seja por osmose, deitando-se em cima dos livros).

PARABÉNS Lucas, gostei muito de crescer contigo.

O amor não se percebe

Há todo um movimento social para perceber o sentido do amor, toda a gente se preocupa imenso em definir sentimentos, atribuir níveis de compromisso, catalogar os bons e maus partidos, marcar datas para os acontecimentos tendo por base a idade dos intervenientes.

Vezes sem conta ouço frases soltas em conversas alheias: "mas porque é que gostas dela?", "já era tempo de pensarem em ter filhos, não?", "vão-se juntar? porquê?", "então e quando é que casam?"

Podia-se responder a tudo isto com um "deves ter muito a ver com isso" mas depois parece mal e os questionados acabam por fazer um sorriso amarelo e dão a resposta mais politicamente correcta.

Não está escrito em nenhum código de conduta qual a cronologia dos acontecimentos amorosos, nem qual o perfil aceitável dos candidatos aos corações.

Não é porque já se chegou aos 25 ou aos 30 que "vamos agora depressa casar que já parece mal" ou "vamos já ter um filho que o relógio biológico está a andar".

Quando se ama as coisas acontecem, sem nenhuma razão ou ordem específica. Quando nos damos a alguém nem damos pelo tempo passar e contar dias, meses ou anos para determinado acontecimento deixa de fazer sentido. Por esta razão é complicado responder às perguntas de quem tenta perceber algo que provavelmente nunca teve realmente.

Não é preciso saber enumerar todas as qualidades e virtudes das nossas metades, nem sequer é preciso andar prevenido com desculpas para quando alguem pergunta escandalizado "mas porquê um rapaz 5 anos mais novo que tu?"

A resposta é simples: "Porque é dele que eu gosto!"

O amor não se percebe, sente-se e ama-se!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Morangal

Conforme mostrei num post de férias, iniciei um segundo projecto "Morangal", mas desta vez no quintal da frente, para salvaguardar o desastre natural que assolou o primeiro.

No Japão têm o Godzilla, na terra saloia temos os Pitbull!

No dia do grande desastre, entrou primeiro a escavadora e depois o triturador e do primeiro projecto "Morangal" só sobrou muito trabalho para os donos a limpar o quintal de trás.

Aqui na foto está o segundo morango de 2009, o primeiro não deu tempo para tirar fotos...

Bem sei que não é bonito nem vistoso, mas uma coisa vos digo, era doce como um pacotinho de açúcar!

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Homenagem à tradição

Aqui no gabinete discutem-se as virtudes do sabão azul e branco em comparação com os produtos actuais e com algumas alusões tambem ao sabão Clarim.

Pelos vistos, desde desengordurar fornos até matar bicharada nas plantas, serve para tudo.

Será que tambem serve para o mau olhado e dores nas articulações? Dava-me imenso jeito...

(foto de primipara.wordpress.com)

segunda-feira, 6 de abril de 2009

A força da vontade

Esta manhã um colega disse-me: "Estás com bom aspecto, com um ar saudável!"

Eu ri-me porque na verdade não me sentia assim tão em baixo de forma há muito tempo. Como é possível deixar passar a imagem contrária?

Foi ontem que me apercebi disso, estava numa festa, adoro dançar mas não me apetecia, gosto imenso de falar e havia muitas oportunidades mas nem sequer tentei. Sentia-me deslocada, diferente, feia.

Não sei que crise é esta, mas há-de passar, todos temos os nossos dias não, ontem foi o meu, mas por ser numa ocasião que impunha a alegria, ainda me deitou mais abaixo.

Sou por natureza desligada dos estereotipos sociais e estas coisas passam-me ao lado. Gosto de mim como sou, ser diferente é bom, torna-nos mais fortes. Só que ontem tentei ser igual, e correu-me mal.

Adiante, que hoje é outro dia, e afinal até estou com bom aspecto!

sábado, 4 de abril de 2009

Maria, a pitbull

Hoje a nossa menina faz 3 anos.

Já está crescida, mas é mimada como uma cachorrinha.

O que mais gosta de fazer é dormir. A cama é sem dúvida o local preferido, onde é capaz de passar um dia inteirinho, sem fazer uma palha. Boas vidas...

Gosta tambem de brincar com o Nero, perseguir coelhos e caçar escaravelhos.

Escavadora profissional, tem como objectivo para 2009 a total remodelação do quintal dos donos, caso estes não tapem depressa os buracos resultantes das recentes obras.

Tinha 1 mês quando a vi e lhe perguntei: "Tu és p'ra mim?"

PARABÉNS minha "coa"!

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Brincadeirinha

Bom, das duas uma, depois do post de ontem, ou já tenho muito mais leitores do que tinha, ou agora tenho só um ou dois resistentes que ontem não vieram ler o blog, mas que logo à tarde já tratam de apagar o link dos favoritos. No entanto a meia dúzia de seguidores que tenho continua cá...estão distraídos concerteza!

De todos os que ficaram, gostava de saber quantos é que clicaram para ver o vídeo do Tony e quantos é que efectivamente o viram até ao fim...
Sim, é verdade que podem alegar curiosidade pelas pernas da dançarina, é válido.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Insolvência

Caros leitores,

é com grande pesar que vos comunico que, por motivos de crise financeira, vendi os direitos do "Não Gosto de Ervilhas" ao Pavilhão Atlântico, razão pela qual, a partir de hoje, este blog vai publicar apenas material multimédia do artista Tony Carreira.

Foi uma honra escrever para tão amável público. Obrigado a todos.


Dia das Mentiras no Cordobamobil

Quando saí de casa hoje senti um friozinho inesperado. Entrei no carro ainda meio a dormir e uns metros mais à frente ouvi o sonoro "PLIM" do aviso de Perigo de Gelo. Pensei que o Cordobamobil se estivesse a aproveitar do Dia das Mentiras e da minha sonolência para me pregar uma partida, mas não, era mesmo verdade, lá estavam os 4ºC no mostrador!

Ó São Pedro, estamos em Abril, PRI-MA-VE-RA, diz-te alguma coisa?