sexta-feira, 26 de junho de 2009

O Rei da Pop deixou-nos

Faleceu ontem Michael Jackson, aos 50 anos, com uma paragem cardíaca. A uma hora destas já não deve ser novidade para ninguém, visto que não se fala de mais nada nas rádios. No entanto eu não podia deixar de assinalar este facto, porque sou fã, muito a sério e há muito tempo, e esta notícia deixa-me muito triste.

Desde que começaram as polémicas que o levaram a afastar-se do espectáculo, que eu torcia para que conseguisse vencer todos os entraves e regressar à vida artística.

Porque na verdade, à parte os aspectos pessoais que penso nunca ninguém ter conhecido de verdade, ele era um grande artista, um excelente cantor e compositor, e um grande dançarino.

Estava prestes a voltar, fez um contrato com uma produtora a quem pediu para fazer 10 concertos, porque a saúde não lhe permitia fazer muito mais, mas a produtora só aceitou 50. Como a situação financeira não era a melhor, viu-se forçado a aceitar e melhorar a condição física. Estava a treinar com Hulk Hogan, que encontrou imensos problemas, porque o número e tipo de exercícios que a saúde lhe permitia fazer eram limitados.

Os bilhetes para os 50 concertos esgotaram em poucas horas. Estava previsto o lançamento de um novo álbum de originais. E a música "Thriller" estava a ser adaptada para um musical.

O Rei da Pop ía voltar...restam-nos as músicas que nos deixou.

Este homem iniciou toda a onda R&B que se vive agora, foi o primeiro negro a ter um videoclip na MTV, com a música "Billy Jean".

Esta é uma preferida minha, "In the Closet", tanto pela música como pelo videoclip. Que seria dos anos 80 e 90 sem Michael Jackson?

1 comentário:

SS disse...

Penso como tu. Aspectos pessoais à parte perdeu-se uma grande cantor e compositor.
As musicas do Michael Jackson acompanharam-nos em grandes noitadas (isto para os mais cotas né?).