segunda-feira, 21 de junho de 2010

O direito à camurça

A prova de que estou rendida aos encantos da minha "bomba"?
Só o tenho há 2 semanas e já o lavei e aspirei! E ainda, coisa que não fazia desde os tempos do Renault 5, passei uma camurça no fim, para não ficar com manchas! Eu, a passar uma camurça!!! O mundo está perdido!

A velha eu está extremamente desiludida com a nova eu, que maricas que eu estou! Que é dos meses a fio sem ver água e o aspirador só quando era Natal em anos bissextos? Que é da magia de encontrar uma batata frita debaixo do banco, quando se ía à procura de uma mera moeda para o parquímetro? Que é do brilho nos olhos quando se percebia que aquela caixa de fofos de Belas desaparecida estava afinal no porta-luvas? Todos esses momentos únicos, perdidos para sempre, pelo simples prazer de ver a pintura reaparecer por entre o sabão. Nova eu, precisas de ajuda!

Bom, mas eu posso explicar, a verdade é que eu ía só aspirar, porque ainda não comprei uns tapetes decentes e quando dei por mim estava a esfregar o pára-choques pela terceira vez para desincrustrar os mosquitos e daí até à camurça foi um pulinho.
E a camurça, a camurça senhores! Nem o saudoso Mégane, nem o Cordobamobil, nem a carrinha Mégane alguma vez tiveram direito a camurça. E lavar as jantes! Esfreguei as jantes duas vezes, DUAS, e não fui à terceira ronda porque o Homem-Que-Não-Assina chamou-me para o almoço e fiquei furiosa por já não poder limpar os interiores das portas. E eu odeio esfregar jantes, a sério que odeio.

E tudo isto para nada, porque a estrada perto de casa está em obras, e hoje à tarde já está igual, mas caraças, por um dia, ficou lindo!

2 comentários:

Afonso Loureiro disse...

O serviço só fica completo se lhe fores por uma mantinha por cima à noite e o aconchegares com um beijinho no símbolo...

Pirralha disse...

Já estive mais longe...
Os cães já estão avisados, o primeiro que fizer um risco vai para o espeto!