terça-feira, 10 de abril de 2012

A pereira

Um dos problemas de ser uma menina da cidade é, por exemplo, semear melancias num vaso e quando começam a aparecer os primeiros rebentos ficar na dúvida: já são as melancias ou são só ervas daninhas?

Resta-me esperar que cresçam.....

Mas há casos em que não dá para esperar, há um post a fazer, com data marcada, e não se pode ficar à espera que a árvore dê frutos para anunciar ao mundo que tipo de árvore é.

Assim sendo, recorri a um "especialista" e mandei as seguintes fotos ao meu pai.


E já posso agora afirmar que hoje o Lucas faria 18 anos, e com muita pena de todos nós não os poderá celebrar, mas está muito bem instalado na base desta pereira.

Sim, é uma pereira e diz o meu pai que sou naba porque até já tem pêras, basta ver a última foto...certo, depois de saber que são pêras, está bem...

A dita pereira apanha sol durante todo o dia e embora tenha sido escolhido um pouco à pressa e no pânico do momento, parece-me agora o local ideal para o descanso final do meu amigo felino. Mesmo mesmo perfeito era se fosse debaixo de uma amendoeira, no meio de um campo de alfaces (já que ele adorava petit-four's de amêndoa e folhinhas de alface), mas enfim, a exposição ao sol deve compensar.

Este post é pateta e até faz parecer fácil, mas acreditem que ainda me é muito difícil escrever sobre isto, nem sei se algum dia deixará de ser. Olho para a pereira muitas vezes e apesar de não acreditar em espiritismos, gosto de pensar que fiz boas escolhas para o Lucas até ao fim. Por isso, e sempre com um nó na garganta, esta pereira faz-me sempre sorrir.

Sem comentários: