terça-feira, 17 de abril de 2012

As leis são para os parvos

Chego à conclusão que quem é realmente estúpido somos nós, as pessoas honestas.
Nós, que gostamos de dormir descansados e que nos metemos em trabalhos para cumprir a lei, quando cada vez mais me convenço que é tão mais fácil não cumprir nada e ir seguindo em frente como os demais.
Nós, que por termos cães "potencialmente perigosos", nos damos ao trabalho (e não é um trabalho, é uma trabalheira), de pôr chip e tirar a licença e fazer o seguro, e nos desdobramos em apelos e papeladas porque não se tira a licença sem seguro e não se faz seguro sem licença.
Nós, que depois de passar por tudo isto todos os anos, sabemos que cada vez que entra um cão destes num canil ou veterinário, não é passado na máquina em busca de nenhum chip, e que todo aquele trabalho que tivémos não reverte de forma alguma a nosso favor, mas serve apenas e só para nos imputarem culpas caso o cão faça alguma coisa.

O meu cão desapareceu por um dia, foi dos piores dias que tenho memória e depois de horas a procurá-lo, na minha boa vontade, e muito a custo, fui ao posto GNR para fazer a participação do desaparecimento.
Incrédula na justiça, ainda me restava a esperança que a minha participação  fosse útil para que fosse emitido um aviso às unidades que andam na rua ou aos canis, para o caso de encontrarem um cão com aquela descrição.
Mas sabem para que serve a participação à guarda? Para pagar uma coima por ter perdido o cão. Apenas e só para isso! Nenhum aviso será emitido, os canis não serão avisados, nem tão pouco os veterinários.
Como é óbvio, assim que percebi isto, "lembrei-me" imediatamente onde tinha deixado o cão.

Mas entretanto ficaram na memória as únicas frases que ouvi:"se alguém reportar uma ovelha comida..." ou "se alguem o atropelar e partir o carro..." ou "se alguem fizer uma queixa"...."então a sra será imputada da responsabilidade penal".

Se o cão não tivesse chip, se eu não tivesse gasto tempo e dinheiro a cumprir a lei, ao perder o cão ficaria apenas triste e desolada, sem mais preocupações, penais ou legais. Provavelmente ía começar a dormir melhor mais cedo, sem medo de me aparecer a guarda para me levar.
Preocupação com o meu caso? Nenhuma!
Protecção ou diferenciação para os donos responsáveis e cumpridores da lei? Nenhuma!
Benefícios de cumprir a lei? Nenhuns!

O cão reapareceu em casa, sozinho, e na minha cabeça já ressoam milhentas ideias de como o identificar melhor, mas uma coisa fica assente: continuarei a cumprir a lei, porque sou parva.

1 comentário:

Mr Goldfish disse...

Vais continuar a cumprir a lei porque és uma pessoa com educação e bem formada. Não é porque os outros são umas bestas que nos devemos baixar ao nível deles... Beijo e abraços canídeos :)