sexta-feira, 13 de abril de 2012

O fanatismo

Fui assistir ao jogo Sporting-Benfica e cheguei, a pé, ao mesmo tempo que duas claques do Benfica.
Afastei-me para um local seguro e fiquei a ver o espectaculo, que digo-vos já, é mesmo muito triste.

Nunca tinha visto a chegada das claques ao vivo, nos media só se vê o que lhes apetece, conforme o ponto de vista de quem edita. O facto é que a cena é triste, seja qual for o ponto de vista.

A claque que chega vem a entoar cânticos de ofensa a todos e mais alguém, em vez de cânticos ao seu próprio clube.
E os adeptos do clube anfitrião vão a correr "ai que estão a chegar e eu não estou lá", atropelam quem for preciso pelo caminho, para se irem pespegar no cordão policial, a fazer o quê? Pensei eu: atirar pedras, ofender de volta, cuspir?
Não, mostrar o dedo médio.

Aquela pressa toda é para irem mostrar o dedo médio e assim as claques entrarem no estádio por entre um corredor de costas de polícias e dedos médios estendidos.
Bonito, muito bonito, só é pena esquecerem-se que o futebol é um desporto. Ou então nunca souberam o que é desporto. Se calhar é mais isso.

Sem comentários: