quarta-feira, 7 de abril de 2010

Podia ser pior

Os amigos nem sempre são importantes só pela sua presença. Muitas vezes estão presentes sem estar. Os meus trago-os sempre comigo e recorro a eles conforme preciso. Mesmo que não lhes ligue durante meses.
Esta semana em especial tenho pensado muito num determinado amigo, muito importante, que não vejo há demasiado tempo, mas voltou há dias de muito longe e ainda nem olá lhe disse.

Não é má vontade nem preguiça, é simplesmente falta de tempo, pura, daquela que leva ao desespero e que me faz ter de apertar todos os músculos com muita força para não gritar.
Sim, são só 5 minutos para dizer "olá, estás bem", mas têm de ser 5 minutos em que esteja bem disposta, calma e descontraída, ninguém tem culpa de a minha semana estar a ser uma treta.
E estar bem disposta está a ser uma tarefa difícil, entre o trabalho normal, os trabalhos extra, o apoio também extra à família com os seus próprios problemas, as tentativas de treino para uma prova no domingo, as complicações que teimam em aparecer todas ao mesmo tempo e sempre nas alturas mais apertadas e todas as outras tarefas do costume.

Tenho pensado neste amigo pela sua filosofia "Podia ser pior", é o que ele me responde sempre quando me queixo disto e daquilo. Esta semana tenho-me agarrado a essas palavras. De facto podia ser pior, podia não ter trabalho, nem família, podia até nem querer fazer desporto, isso sim, seria muito mau!

Sim, bem sei que em vez de estar a escrever isto podia pegar no telefone e ligar-lhe mas para além de ele ser leitor assíduo deste meu estaminé, sei que ele compreende bem como é estar a transbordar de ideias, pensamentos, raivas e desesperos e como sabe bem simplesmente despejar tudo no papel, no teclado ou mesmo num post-it. Eu despejei aqui. Obrigado F.

4 comentários:

SS disse...

Como eu te compreendo Amiga, o dia devia ter 48h, 24 para os afazeres e 24 para estarmos com os amigos.

De qualquer modo não te preocupes, porque os verdadeiros amigos sabem que estamos presentes, mesmo quando estamos ausentes.

"Verdadeiros Amigos são como as estrelas, nem sempre os vemos, mas eles estão lá"

G disse...

já pensaste que, se calhar, esses 5 minutos a falar com ele poderiam "aliviar" um pouco a semana? Pequenas coisas fazem a diferença, mesmo em dias (semanas) difíceis...Just saying.

Afonso Loureiro disse...

O que vale é que ele não leva essas coisas muito a peito...

Pirralha disse...

Não, mesmo que levasse, no peito já não há espaço, por causa do F gigantesco...