sexta-feira, 9 de abril de 2010

A má disposição do dia seguinte

Já se sabe como funciona. Em todas as relações acontece.
Há um que ama, outro que é amado, um que vibra com a relação, o outro que faz o melhor que pode, um que dá todo o seu ser para estar presente nas alturas importantes e o outro que tem a sua própria agenda.
Depois há as tardes e as noites passadas em conjunto, para grande emoção e nervosismo do amante, que aguarda com entusiamo o retribuir da sua dedicação pelo amado.
Mas nem sempre é assim, o amado nem sempre corresponde à altura das espectactivas e o amante amarga, murcha, definha.
Os mais apaixonados chegam a revoltar-se contra a sociedade no dia seguinte, mostrando a tudo e todos o que sentem. Mas mesmo os que o tentam esconder com a ausência de palavras, denunciam a sua tristeza com gestos e atitudes mais amargas.

É assim que hoje, ao percorrer o meu local de trabalho, sei perfeitamente quem é do Benfica...
Para quando uma pílula do dia seguinte, para os fanáticos da bola?

http://desporto.publico.pt/noticia.aspx?id=1431395

(imagem: www.abola.pt)

Sem comentários: