quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Lucas Marx 1994 - 2012

Lucas Marx nasceu a 10 de Abril de 1994, na Paúla, uma aldeia no concelho de Alenquer, filho de pai desconhecido e de Zuca, uma gata preta que habitava as imediações da casa da minha avó. Os primeiros dias de vida foram passados no monte de roupa passada da minha tia-avó, pois Zuca achou que a caixa com trapos que lhe tinham atribuído para o parto não era digna da sua ninhada.
15 dias depois veio para nossa casa um gatinho malhado como uma vaca, que nem andar para a frente sabia, a quem chamei Lucas Marx. Não, com 15 anos eu não tinha qualquer ideologia política, tinha era a cabeça de uma adolescente obcecada pelo Tony Carreira da altura: Richard Marx, que tinha 3 filhos, um deles chamado Lucas.

O Lucas cresceu, tornou-se um belo exemplar felino, cheio de energia e curiosidade e surpreendeu-nos com a sua esperteza desde cedo.
Teve uma vida preenchida, viajou algumas vezes, teve uma melhor amiga (a Niki), cresceu comigo, mudou de casa comigo, foi herói de BD, apreciou a vida no campo, caçou pássaros, casou-me e contribuiu em muito nas minhas decisões para me trazer até onde estou hoje.

Talvez por já ter cumprido a sua missão, foi no passado dia 16 de Janeiro que o Lucas nos deixou para sempre.

Sei que foi feliz e sei que fiz o melhor que pude para lhe dar o conforto e atenção que precisou e no último ano pode ter perdido força e energia mas nunca perdeu a sua personalidade. Esperávamos apenas o dia em que ía finalmente sucumbir à sua condição física, mas espera nenhuma nos prepara para um momento tão doloroso e sei que não sou só eu a chorar a sua partida.

Por tudo isto merece aqui esta homenagem. Tem agora uma "tag" com todas as histórias onde entrou e continuará a ilustrar o fundo deste blog.

São inúmeras as histórias que relatam a sua teimosia, o seu apetite, a sua liderança e superioridade e a tendência para relacionar objectos e situações como nenhum outro gato que eu tenha visto. Este blog só existe desde 2008 e mostra apenas uma ponta de tudo o que ele era, mas acreditem, Lucas Marx foi um Senhor Gato.

3 comentários:

al disse...

O meu menino adorado e o confidente de tantas horas difíceis nunca será esquecido!

Anónimo disse...

Se fores capaz de guardar as alegrias e tristezas, os disparates e as gargalhadas que partilharam - e sei que és, então o Lucas Marx não morreu apenas foi dar um longo passeio.

Um amigo que sabe o que sentes...

Hugo S. disse...

RIP Lucas! :(