sábado, 7 de julho de 2012

Pego do Inferno

Portugal é tão pequenino, mas com cantos que têm tanto de bonito como de desconhecido do público.

Estas férias fomos em busca do Pego do Inferno, no Algarve, nada fácil de encontrar. Alguns GPS's têm, outros não, e indicações no local são próximas de zero. Encontrámos apenas uma placa, ainda muito longe, e depois de a seguir encontrámos umas quantas bifurcações que teimámos em testar exaustivamente até dar com a saída certa. Mas se não fosse a sorte de encontrarmos um senhor num café perdido no meio da serra algarvia, nunca teríamos sequer encontrado a primeira bifurcação.

Depois de uma aventura para lá chegar, com a expectativa de encontrar o que sê vê nas fotos de turismo, há uma desilusão quando finalmente damos com o sítio. O acesso pedonal está descuidado, a ponte de madeira fechada por falta de manutenção, e o ano com pouca chuva provocou a seca da cascata e da ribeira, completando o cenário.

Continua a ser um local bonito, e apesar do acesso difícil, vale a pena ir e ver, mas é pena ser apenas um lago de água parada em vez de uma passagem da ribeira com cascata.

O engraçado é que o sítio estava cheio de espanhóis e claramente já eram visitas habituais, portugueses éramos 5 ou 6. Por isso, antes de irem à aventura de descobrir onde é, vejam no Google Maps, e depois o melhor é perguntar a um espanhol.

1 comentário:

Fernando disse...

O verão passado estava bem de água, apesar da falta de manutenção que já se fazia sentir.