segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Uma perturbação na força

A perda de alguém ou de algo provoca sempre um desequilíbrio. Muitas vezes o equilíbrio é conseguido novamente e rapidamente, de forma natural, mas há outras situações em que simplesmente não chega esperar.

A minha casa está desequilibrada, há dois cães no quintal, dois gatos em casa, duas pessoas. Só pelos números parece fácil atingir o equilíbrio, mas de facto não é nada fácil, porque falta uma peça.

Passou um mês e meio desde que morreu o Lucas e esperamos até hoje que os 2 gatos que restam se entendam entre si, mas cada vez mais nos apercebemos que isso não será possível. Para nós a vida é só um bocadinho mais triste com um amigo a menos e já nos habituámos à ausência, mas para eles falta o líder e ambos estão nitidamente desorientados sem ele. O Ciro, com muita falta de companhia, está extremamente carente e a Niki com falta de liderança, tornou-se num bicho ainda mais selvagem e agressivo do que já era. E os dois nunca estiveram tão inimigos.

Sei que é necessário fazer algo e rápido, para retornar ao doce equilíbrio festivo e amigável que se vivia dentro de casa. Talvez introduzir um dos cães em casa, com tempo até os dois, foi uma das ideias que já me passou pela cabeça, mas a verdade é que algo tem de ser feito para que eu possa voltar a dizer "A minha alegre casinha" e não "A minha casa que agora tem como banda sonora: FSSSSSSS, RNHAUUUU, FFFFFF, etc.".

Estamos a pensar numa solução, os bichos fazem parte da família e a família tem de estar toda feliz. Era nestas alturas que fazia falta um "Cat Whisperer". Será que o Cesar Millan não tem um amigo?

Sem comentários: