sexta-feira, 15 de abril de 2011

Casamento - A quinta

As primeiras conversas sobre o casamento giraram em torno do tipo de evento. Contrariamente ao que é normal, o menino queria uma grande festa e a menina não queria festa nenhuma.
"Vamos ao registo, assinamos o papel e desaparecemos para as Caraíbas!" dizia eu.

Visto que a minha ideia não pegava, lá fomos então visitar uma das 500 mil quintas que por aí há para o efeito. Mas como temos a mania que somos diferentes, fomos ver uma que tinha a opção de casar na praia, que assim podíamos ir de chinelinha de enfiar no dedo e dar uma cacholada a seguir ao SIM.

Depois de visitar o local, sentados à mesa com a senhora da quinta, começámos a ouvir o rol de escolhas que tínhamos pela frente: "e escolhem o menu, e escolhem a cor das mesas e a cor das toalhas e a cor das faixas, e as flores e as velas, e os copos, e as cadeiras, e a música e o cheiro...."

Já cansados das escolhas que ainda não tínhamos feito, veio a parte dos preços, enquanto víamos um vídeo muito lindo de um casamento feito ali, onde os noivos chegavam à praia a cavalo vindos do meio do nevoeiro: "e se quiserem um tapete vermelho são 1000€, e as pétalas de rosa são mais 100€ e as velas são mais 50€, e esta opção dos cavalos também é possível..."

E a mim só me apetecia perguntar: "Então e quanto custa o nevoeiro?"

Sem comentários: