terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Gosto de pessoas que...

...enquanto falam, inserem factos irrelevantes no discurso.

"E estava eu sozinha em casa, naquela noite em que a Fanny fez anos, quando começo a ouvir um barulho estranho, logo agora que afinei o aparelho, e fui encontrar o teu telemóvel a tocar debaixo de um monte de casacos no teu quarto, tens de arrumar aquilo, e depois não sabia se devia atender, porque podia ser engano, e também não o sabia desligar e afinal era o teu pai! "

Sim, é uma conversa completamente inútil, cheia de factos que não interessam, mas é um discurso colorido. E eu gosto disso! Muito mais giro do que "O teu pai ligou! "

Sem comentários: