segunda-feira, 28 de abril de 2014

A anatomia da maternidade

De todas as metamorfoses que se sofrem quando se é pai (ou mãe), vou eleger como pior de todas a ligação automática que o nosso sistema respiratório passa a ter com o sistema digestivo.

De repente passamos a padecer das chamadas "doenças de puto" e uma simples constipação já não é só isso, passa a ser uma virose.

Uma gripe que no máximo me faria deixar de falar, dada a fragilidade da minha garganta, é agora motivo para me fazer visitar a casa de banho de meia em meia hora.

Com as dificuldades respiratórias vêm as dores de barriga, com o pingo no nariz vem a indisposição, com os putos vêm as viroses.

sábado, 12 de abril de 2014

A esposa ideal

Vai em viagem de trabalho e traz cerveja de souvenir.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Eu não presto

Em viagem de trabalho,  aproveitei para fazer a minha corrida matinal num sítio diferente do habitual.

Animada pela novidade, lá ia eu toda contente na Av. da Boavista, 07h da manhã, nos meus ouvidos soava um dos êxitos recentes que consigo ouvir em loop, intercalado com a menina do Runkeeper: "primêiro intérrrvalo 1min dévagár..."

À minha frente parou um senhor, diria eu na casa dos 60 anos, que corria na direcção contrária e que me obrigou a parar também.

Ele - A menina anda a correr?
Eu - Sim....
Ele - Ai os jovens hoje em dia já não fazem nada dessas coisas (...) é bom ver uma jovem assim a fazer desporto de manhã (...) eu já corri a meia maratona ...

E enquanto o velhote enaltecia as minhas qualidades de jovem dinâmica, nos meus ouvidos soava mais um aviso:  " próximo intérrrvalo 1 min constantxi".

Eu exprimia o meu melhor sorriso enquanto respondia monosílabos "Sim" e "Pois" e tentava recomeçar a andar, mas na minha cabeça só havia um pensamento:

"Raio do velho está-me a estragar a média!"

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Long storie long

Há 2 semanas repeti um erro comum em mim, deixei o telemóvel numa casa de banho do trabalho. Felizmente há pessoas sérias e o telemóvel foi-me devolvido depois de alguns minutos, por uma senhora da limpeza. Senão teriam sido 400€ a voar.

No Verão passado perdi a minha máquina fotográfica, deixada algures num café do Algarve. Disse adeus a 300€.

A semana passada ajoelhei-me à noite em Monsanto porque deixei umas peças de 500€, acabadas de comprar, uma tarde inteira em cima de um caixote do lixo, num local público. Quando à noite voltei ao local e ainda lá estavam, tal foi a emoção que me agarrei à caixa e me ajoelhei no chão.

É verdade que sou uma pessoa com sorte, para quem acredita nessas coisas, e quando estas coisas me acontecem, por muito que tente não pensar nisso, imagino que sinal é que o universo me está a enviar.

Acabo sempre por chegar à conclusão de mim mesma, que sou assim, sem remédio, aérea. Só espero que isso não me traga muitas despesas, mas imagino como será isto combinado com a velhice!